A Sandvik assinou um acordo com a Battery Ventures para adquirir a Cambrio, com sede nos Estados Unidos, uma empresa líder com um portfólio de ponta a ponta em software CAD / CAM para indústrias de manufatura como automotiva, transporte, energia, médica e aeroespacial. Cambrio será reportado na divisão Design & Planning Automation da Sandvik Manufacturing and Machining Solutions.

“ Isso está de acordo com nosso foco estratégico de crescer organicamente e por meio de aquisições no espaço de manufatura avançada, com foco especial em software industrial próximo à fabricação de componentes, metrologia industrial e soluções de manufatura aditiva . O Cambrio possibilitará uma oferta mais ampla ao cliente, cobrindo mais da cadeia de valor total da manufatura ”, afirma Stefan Widing, presidente e CEO da Sandvik.

 

A ambição estratégica da Sandvik é fornecer aos clientes soluções de software que possibilitem a automação de toda a cadeia de valor da fabricação de componentes - desde o projeto e planejamento até a preparação, produção e verificação. O Computer Aided Manufacturing (CAM) desempenha um papel vital no processo de manufatura digital, criando uma oferta de soluções automatizadas do projeto à usinagem.

 

Ao adquirir a Cambrio, a Sandvik estabelecerá uma posição importante no mercado de CAM, que inclui tanto a fabricação de ferramentas quanto a usinagem de uso geral. Isso complementará a oferta existente do cliente na Sandvik Manufacturing Solutions.

 

O portfólio de produtos da Cambrio inclui GibbsCAM para operações de fresamento de produção, torneamento e torneamento, Cimatron para moldes e matrizes, bem como SigmaNEST para fabricação de chapas metálicas.

 

“Com a adição da oferta de produtos da Cambrio, poderemos ajudar nossos clientes a aumentar ainda mais a produtividade na cadeia de valor mais ampla. Compartilhamos o mesmo desejo de automatizar fluxos de trabalho e tornar nossos clientes mais eficientes e sustentáveis. Estou ansioso para dar as boas-vindas à equipe Cambrio na Sandvik ”, disse Mathias Johansson, presidente da divisão de Design & Planning Automation da Sandvik Manufacturing Solutions.

A Cambrio está sediada em Ohio, EUA, e possui 375 funcionários. Em 2020, a empresa teve receitas de cerca de SEK 628 milhões (68 milhões de dólares) com uma margem de EBIT ligeiramente diluída para a Sandvik Manufacturing and Machining Solutions. O impacto no lucro por ação da Sandvik será inicialmente neutro. As partes concordaram em não divulgar o preço de compra.

 

A transação deve ser concluída no segundo semestre de 2021 e está sujeita às aprovações regulatórias habituais.

 

Sobre a Sandvik

A Sandvik é um grupo de engenharia global e de alta tecnologia que oferece produtos e serviços que aumentam a produtividade, lucratividade e sustentabilidade do cliente - avançando o mundo por meio da engenharia. O Grupo foi fundado na Suécia em 1862 - e hoje ocupa posições de liderança mundial em áreas selecionadas - por exemplo, ferramentas e sistemas de ferramentas para corte de metal; equipamentos, serviços e soluções técnicas para a indústria de mineração e escavação de rochas na indústria da construção. Em 2020, o Grupo tinha aproximadamente 37.000 funcionários e receitas de cerca de 86 bilhões de SEK em mais de 160 países em operações contínuas. A ambição estratégica da Sandvik é fornecer aos clientes soluções de software que automatizem toda a cadeia de valor da manufatura e recentemente entrou no espaço de manufatura avançado, incluindo CAD / CAM.

Mais informações: https://www.home.sandvik/en/news-and-media/newslist/news/2021/07/sandvik-to-acquire-leading-cam-software-company-cambrio/

 

Benefícios da aquisição

Ao adquirir a CAMBRIO, a Sandvik deseja continuar a evoluir e fortalecer sua posição no mercado de CAM, que inclui fabricação de ferramentas, usinagem de uso geral e fabricação de chapas metálicas, agregando nosso know-how em usinagem e ferramentas. O portfólio CAMBRIO também complementará as ofertas digitais existentes nas Soluções de Fabricação e Usinagem da Sandvik.

 

Negócios e as parcerias com nossos clientes continuam, como sempre!

A equipe CAMBRIO está animada com este anúncio e em encontrar um lar permanente com a Sandvik. Existe um alinhamento cultural e estratégico excepcional que nos permitirá acelerar a expansão de nossas soluções automatizadas em todo o processo de manufatura digital e agregar valor para você. Nossa equipe está comprometida com uma transição suave e contínua e espera que você não notará nenhuma diferença nas operações do dia-a-dia além dos recursos de produto mais aprimorados em breve. Continuaremos independentes, sob as marcas CAMBRIO, Cimatron, SigmaNEST e GibbsCAM, e sob a atual equipe de liderança que você conhece hoje.

 

Foco Futuro

Nosso foco continua sendo fornecer produtos inovadores e de alta qualidade e os melhores serviços para nossos clientes em todo o mundo. Todo o pessoal e pontos de contato permanecerão os mesmos e a equipe espera continuar a dar suporte às suas necessidades e fornecer a você a melhor experiência de consumo possível.

 

Sobre a FIT Tecnologia CAD | CAM | CAE | PDM |DNC

Revenda especializada em softwares, tecnologias, treinamentos e serviços para otimização de processos digitais em engenharia de projetos CAD 3D, programação e usinagem CNC, comunicação entre máquinas via DNC, gestão de documentação digital PDM, simulações virtuais e análises CAE, que aprimoram a produtividade, lucratividade e sustentabilidade de nossos clientes. Temos grande destaque nas áreas de engenharia de projetos de ferramental com fabricação CNC de ferramentarias de injeção plástica e estamparia de metal, bem como em programação de máquinas especiais e multi-eixos. Principais produtos e soluções são CIMATRON, GIBBSCAM, MOLDEX 3D, FIKUS e CIMCO Edit. Mais informações em: fit-tecnologia.com.br

Os processos de produção de estampos exigem tecnologia de ponta em relação aos softwares de produção e uma das principais queixas de quem se utiliza desse tipo de ferramenta é a utilização de softwares distintos para anteder a todas as fases do processo.

Saiba mais sobre projeto de estamos: como garantir a confiabilidade no seu processo de ponta a ponta, já que esse fator é fundamental para que o processo dos projetos de estampos alcance alta qualidade é necessário que as superfícies também ganhem em qualidade a cada dia, por isso é importante encontrar um software único dedicado, de ponta a ponta para o processo.

Chamamos de estampagem os processos ou operações que têm como finalidade produzir peças geometricamente marcadas. O projeto de estampos é feito, portanto, a partir de um processo de deformação do metal, ou deformação plástica do metal.

Estampos são produzidos a partir de peças básicas como cabeçote, espigas, guias e também de peças variáveis que são as que dão a forma geométrica desejada à estampagem.

É também possível fazer o processo de estampagem a frio. Nesse caso o projeto é chamado de conformação mecânica e nele existe uma chapa plana que passa a ser submetida a diversos cortes para que adquira nova forma geométrica.

Software ponta a ponta, o que pode oferecer

Se você precisa saber mais sobre projeto de estampo: como garantir a confiabilidade no seu processo de ponta a ponta, veja o que esse tipo de ferramenta pode oferecer em cada etapa da produção:

 

  • Orçamento

Na etapa do orçamento, o software que realiza o processo completo de ponta a ponta, totalmente automatizado fornece desenvolvimento do produto, etapa do blank e a tira, baseado na especificação do material escolhido pelo cliente e na espessura necessária. A força utilizada pelos cilindros de nitrogênios, molas, quantidade de aço, dados de tempo de usinagem e eletroerosão a fio também podem ser orçados com maior precisão para evitar erros de cálculo.

 

  • Simulação CAE

CAE é a abreviação para Engenharia Auxiliada por Computador que significa utilizar softwares para simular desempenho. Quanto mais precisa for a simulação, menor a possibilidade de erros de orçamentos e de necessidade de retrabalho.

A simulação CAE envolve etapas como otimização dos produtos, economia, processos e ferramentas de manufatura.

A maioria dos processos de CAE abrange etapas como pré-processamento, solução e etapas após o processo. O pré é a etapa em que os engenheiros estão elaborando o projeto de estampo, ou seja, modelando a geometria da peça através de representações. Nessa fase, o software que utiliza simulação CAE é muito importante para que não haja falhas.

É também na pré etapa que as propriedades físicas do objeto são definidas, o ambiente também pode ser simulado e as cargas que serão aplicadas ao objeto final também precisam ser consideradas.

Na fase do processo em si e na pós produção, os resultados dos modelos são apresentados e poder ser avaliados e modificados de acordo com a necessidade e de acordo com as necessidades de cada cliente e produto.

 

  • Construção

A construção, no software ponta a ponta é feita através de usinagem e apresenta módulos de automação, como AutoDrill e outros.

 

  • Tryout

O Tryout é zero, no entanto, com a adição de Medição de processos antes do tryout é possível evitar que uma peça ruim seja testada, já que ele permite a verificação e o descarte antecipado. Dessa forma pode-se economizar no aluguel da prensa e manutenção.

 

  • Medição

Para a medição, o software permite a inspeção.

Assertividade

Se o seu intuito é encontrar uma solução para problemas específicos do seu negócio, utilizar um software específico pode ser a melhor resposta para isso. Optando por essa solução, esse sistema será inteiramente dedicado à sua empresa, aumentando e facilitando a otimização.

Sendo assim, um dos principais benefícios de um software específico é a grande abrangência que ele atinge. Em todos os processos, diferenciais e rotinas da empresa serão incluídos no sistema.

Sendo assim, esse modelo de sistema trará familiaridade para sua equipe, cada vez mais aumentando e melhorando o rendimento, desenvolvimento e desempenho de toda a equipe. Esse é um dos fatores chave para quem pretende trabalhar com projeto de estampos: veja como garantir a confiabilidade no seu processo de ponta a ponta!

Segurança

Quando você opta por desenvolver um software específico para o seu negócio, uma solução certeira é adquira simultaneamente. As necessidades de sua empresa são trabalhadas de forma particular.

Diferente de softwares genéricos, os específicos possuem um alto nível de segurança diferenciado. Mesmo sendo hospedado virtualmente, o software especifico possui um banco de dados e não será compartilhado.

Retorno Financeiro

Uma das maiores preocupações de um gestor é com os investimentos feitos na empresa. Dessa forma, a questão “preço” sempre vem com uma enorme importância. Quando comparam custos e vantagens de um investimento dessa forma.

Um investimento em um software genérico pode parecer vantajoso no início, em razão do baixo custo. No entanto, é bem provável que o mesmo não consiga cumprir todas as necessidades específicas da sua empresa.

Esse fator pode vir a acarretar prejuízos futuros, de uma maneira que force a sua empresa a adquirir um software mais especializado para o seu nicho de negócios. Portanto, para conhecer um projeto de estampos: como garantir a confiabilidade no seu processo de ponta a ponta, não perca de vista o retorno financeiro.

De fato, os softwares específicos possuem um custo um pouco mais alto em relação aos softwares genéricos. Entretanto, ele servirá melhor a sua empresa e seu projeto, servindo todas as necessidades particulares que ela possui.

O custo do projeto, utilizando esse tipo de software será para uma solução certeira que atenderá todas as suas prioridades, e com certeza, vai lhe trazer um alto retorno financeiro.

O que o software certo pode oferecer

Um software ponta a ponta pode oferecer até 70% de redução do tempo no orçamento e garante que quando a ferramenta começa o orçamento já esteja aprovado.

Além disso, na simulação CAE há também uma redução de 70% , o que implica em até 5% do tempo total. Lembrando que isso implica em uma redução alta de custos, já que a simulação CAE custa aproximadamente 800 reais por hora!

Agora que você sabe as vantagens e desvantagens em se obter um software único de ponta a ponta, não perca mais tempo.

Software paramétrico é uma solução para prevenir erros no desenvolvimento do projeto provocados pela necessidade de alterações manuais. Ele foi desenvolvido como forma de melhorar a transmissão de informações de projetos gráficos. Dessa forma, saiba como um software paramétrico pode garantir a confiabilidade no desenvolvimento do projeto!

Até algum tempo atrás, os projetos gráficos eram realizados manualmente, em desenhos feitos com pranchetas pelos engenheiros. Essa forma exigia cálculos manuais e terminava por deixar o processo bastante lento.

Além do tempo, os projetos manuais exigiam muitas vezes a presença de especialistas em desenhos técnicos para fazer detalhamento adequado e todos os erros eram corrigidos também manualmente. Era bastante comum que o desenho precisasse ser apagado com borracha.

Os projetos manuais, além de demorados eram representados em uma quantidade muito grande de papel, verdadeiros rolos que eram levados debaixo do braço de local para local.

Surgimento de softwares

Com o avanço da tecnologia, não demorou para que softwares de representação gráfica fossem desenvolvidos e cada vez mais aprimorados. A computação gráfica é hoje indispensável para produzir e armazenas grandes quantidades de projetos e desenhos de diversos segmentos.

Se antes era necessário carregar uma imensidade de folhas por onde fosse, atualmente os projetos são levados em pendrives ou mesmo nos notebooks profissionais. Apagar e modificar projetos não exige mais a alteração em uma pilha de desenhos e todo o processo pode ser realizado com seleção digital, portanto é importante saber como um software paramétrico pode garantir a confiabilidade no desenvolvimento do projeto.

A impressão de projetos também se tornou algo bem mais rápido e preciso, já que os desenhos precisavam ser reproduzidos muitas vezes e, mesmo com desenhistas gráficos muito competentes, é esperado que alguma diferença fique de um para o outro.

O avanço do mercado

O segmento da engenharia cresceu muito nas últimas décadas, especialmente nos grandes centros urbanos e, mesmo com o desenvolvimento tecnológico, a velocidade é cada vez mais exigida para projetos e os bons resultados são o que tornam esses projetos e as empresas por trás deles mais competitivas.

O primeiro software importante para os desenhos gráficos surgiu em algumas décadas e produz um desenho digitalizado em 2D. O surgimento desses softwares permitiu manter as mesmas informações de projetos feitos à mão, mas produzidos no âmbito digital.

No entanto, os softwares comuns não modificam a forma de projetar. Atualmente, os softwares para desenhos gráficos mais avançados são chamados paramétricos, e podem ser usados para desenhos 3D. Saiba mais sobre como um software paramétrico pode garantir a confiabilidade no desenvolvimento do projeto.

O que é Software Paramétrico

Software paramétrico é um tipo de programa que possui tecnologia de ter dimensões com relações entre si e que permitem alteração. Inclusive os softwares desse tipo conseguem alterar o que chamamos de peça sólida e suas documentações.

Assim, o software comum em 2D é considerado uma ferramenta de design, com apenas alguns recursos em 3D muito limitados. Os softwares paramétricos são um avanço imenso e também são chamados de modeladores sólidos paramétricos.

Utilizar um recurso paramétrico implica que seu projeto terá confiabilidade em todas as etapas, sem a necessidade de alterações manuais no projeto e em seu desenvolvimento. Isso porque esse tipo de software permite o trabalho com modelos que permitem a inserção de informações para possíveis modificações.

Em geral, os softwares parametrizados possuem algumas informações básicas e produzem um modelo que pode receber informações e alterações sem precisar ser feito totalmente de novo.

Dessa forma, a principal diferença entre os softwares do tipo 2D e os parametrizados é que os primeiros não são diferentes das antigas linhas contidas nas pranchetas, apenas são digitalizados. Além disso, os softwares comuns não identificam a representação de cada linha do desenho, como o parametrizado faz, além de armazenar informações sobre o que foi desenhado e fazer modificações de forma muito mais rápida e efetiva.

Retrabalhos

Retrabalho, como o próprio nome diz, significa ter que refazer todo o processo em vista de alguma alteração necessária. O retrabalho costuma ser um dos maiores impactos para a produtividade em segmentos da computação gráfica, por isso é importante saber como um software paramétrico pode garantir a confiabilidade no desenvolvimento do projeto.

Refazer projetos por falha em qualidade dos softwares é algo que precisa ser revisto sob pena de ficar mais caro e demorado o retrabalho do que a aquisição de um software que permita alterações automáticas em todo o projeto sem necessidade de refazer.

É necessário ter em mente que o retrabalho gera, além de um desperdício enorme de tempo e atraso na entrega dos projetos e no desenvolvimento do mesmo, provoca ainda gastos com recursos e prejuízos financeiros.

Os custos gerados com retrabalhos são tão grandes que alguns especialistas ensinam alguns passos para medir o quanto esse tipo de gasto impacta na produtividade:

 

  • Diminuição da produtividade

Esse é um dos principais indícios de que seu software está fazendo você gastar dinheiro à toa com retrabalho é a queda da produtividade. Se você começou a perceber, mesmo sem medição oficial, que seus projetos estão levando muito mais tempo do que o usual, é hora de medir o gasto com retrabalho.

 

  • Perda de clientes

Se você perdeu clientes de algum tempo para cá e suspeita que o motivo tenha sido a demora ou a perda de qualidade na entrega dos projetos, pode ser hora de investigar o software e o retrabalho que está sendo exigido.

 

  • Equipe desmotivada

O retrabalho nos projetos não é feito sozinho. Ele exige o empenho de profissionais que muitas vezes são habilitados e poderiam estar trabalhando em algo realmente funcional, mas estão perdendo diversas horas refazendo projetos por problemas de software. Investigue se o motivo do desânimo é o retrabalho.

 

  • Perda de qualidade na entrega do serviço

Se a qualidade de seus projetos está caindo é hora de rever todos os custos e o que sua equipe está constantemente tendo que refazer!

Alterações automáticas em todo processo

Assim, para evitar a perda de qualidade em decorrência do retrabalho, o ideal é investir em um excelente software parametrizado. Uma sugestão é conhecer o software Cimatron, que oferece a possibilidade de alterações automáticas em todo o decorrer do processo. Conheça mais sobre o produto, agora que você já sabe como um software paramétrico pode garantir a confiabilidade no desenvolvimento do projeto.

Adquirindo o melhor software parametrizado do mercado, o Cimatron, sua equipe pode investir no que realmente interessa: entregar projetos de qualidade e no tempo adequado, fazendo com que sua empresa mantenha o parâmetro de competitividade para estar sempre em alta no mercado!

FIKUS 19: Mais rápido, mais confiável, mais recursos e funcionalidades

A International Organization for Standardization (ISO) é uma organização que foi fundada em 1946 em Genebra, na Suíça, com o propósito de desenvolver e também promover algumas normas que podem ser utilizadas em todos os países do mundo.

Atualmente mais de 100 países integram essa organização internacional de padronização. O Brasil, no caso, é representado pela Associação Brasileiras de Normas Técnicas (ABNT).

A ISO tem uma rede de normas que lida com a qualidade de requisitos de sistemas para gestão de qualidade. De acordo com a ISO 9001 pode ser solicitada uma certificação e até obter um selo “conformidade ISO 9001”. No caso brasileiro, a ISO é chamada de ABNT NBR ISO 9001.

Inicialmente, diversas empresas implementaram o sistema de gestão da qualidade para conseguir atender uma demanda e até mesmo algumas exigências de seus clientes, mas esse é um fator que vem mudando dia após dia.

Porque devo certificar minha empresa

Como já foi dito acima, tudo vem mudando no mundo, assim como a percepção das pessoas em relação às normas e até mesmo a própria norma passa por um processo de constante mudança.

O antigo conceito, no qual a ISO se trata apenas de um monte de burocracia e documentos, ficou para trás e vem cada vez mais dando lugar a uma brutal melhoria na qualidade.

Compreendeu-se que por se tratar de um sistema de gestão de qualidade, a ISO realmente causa diversas transformações para todas as empresas e seus envolvidos. Além de também ser um diferencial no mercado competitivo.

Veja alguns benefícios que você pode vir a ter ao obter essa certificação, confira a seguir:

  • Visão de mercado

Costumamos afirmar que uma empresa certificada não é apenas boa no ramo em que atua, ela também prova isso. Então, ela já foi aprovada em uma auditoria que pode comprovar sua qualidade e sendo assim ela possui mais confiança no mercado.

  • Visão da Empresa

Com esse novo sistema, a empresa vai passar a ser mais estruturada, desde o operacional até a alta direção. Esse processo é conhecido como Top Down, porque a estratégia vem de cima (direção) e passa por toda a organização estrutural da empresa, com o objetivo de nortear a equipe para que olhem todos para o mesmo caminho.

A ISO é apenas para as grandes empresas

Na verdade, esse é um enorme mito que já caiu por água abaixo. A ISO não afirma como os requisitos precisam ser cumpridos, e sim o que deve ser feito.

Dessa maneira, a norma é para adequar a necessidade, rotina e demandas da empresa, e não o oposto. Sendo assim ela pode ser implementada desde o mercadinho de bairro até as multinacionais.

Por isso, todas as empresas podem usufruir desse sistema para buscar uma melhoria contínua, e acabam colhendo frutos e benefícios em obter essas certificações.

O que é ISO 9000, 14000 e 22000?

A certificação ISSO 9000 sempre se refere à gestão de qualidade de empresas ou indústrias. A ISO está ligada com parâmetros internacionais que garante qualidade e que se divide em cinco outros parâmetros, que se divide em 9001, 9002, 9003 e 9004.

As certificações ISO 9000 possuem ao todo vinte elementos de definição de gestão de qualidade. A norma ISO 9000, portanto, é considerada muito abrangente e por isso costuma ser a mais abordada.

O certificado da ISSO 14000 é resultado de excelência em gestão ambiental por parte de organizações e empresas. Essa certificação é cada dia mais importante e é ela que impulsiona para que as empresas demonstrem na prática, políticas de preservação ambiental.

Já a ISSO 22000 é a certificação de segurança para produtos do segmento alimentício. Dessa forma, a empresa que obtém essa certificação certamente segue passos rigorosos de produção e entrega aos clientes alimentos rigorosamente produzidos para ser seguros.

 

O que é a gestão de qualidade para ISO 9001

A ISO 9001 quando implantada traz inúmeros benefícios tanto para a empresa quanto para clientes e comunidade onde as indústrias estão implantadas.

Isso porque a certificação se relaciona com vários quesitos como:

 

  • redução de custos por desperdícios de material
  • aumento de produtividade
  • melhoria de gestão
  • redução de insatisfação de clientes e colaboradores
  • redução de custos com produção
  • aumento de satisfação

Toda gestão de qualidade implica em modificações da empresa em razão de diversos quesitos. Entre os mais importantes estão os princípios que regem as práticas utilizadas para produção e relacionamento de todos os setores com sociedade, colaboradores, clientes e fornecedores.

Para que o ISO seja aplicado é sempre exigida a implementação de quesitos de avaliação através de análise de resultados e de gestão voltada para melhoria contínua. Esse tipo de gestão prevê que sempre há algo a ser melhorado em todos os setores e também pode ser chamado de melhoria contínua.

Para a certificação também é necessário o envolvimento de toda a equipe da empresa e não só os setores de gestão. Todos os colaboradores precisam estar envolvidos, conhecerem o que é a ISO e participar dos processos para implantação da gestão de melhoria contínua.

É necessário, no entanto, que uma ou mais lideranças coordenem as ações de certificação da ISO na empresa, ainda que essas lideranças sejam estabelecidas especialmente para pensar nos processos de melhoria em razão do processo ISO.

Modificação da cultura empresarial

Uma certificação nunca é só isso! Obter o ISO 9001 significa uma modificação completa na cultura organizacional. Essa alteração envolve diversos aspectos e por isso precisa estar clara e ser apropriada por todos os setores que envolvem a empresa.

Entre alguns fatores que denotam modificação dessa cultura, podemos apontar:

  • mapeamento de processos
  • criação de procedimentos documentados
  • indicadores
  • avaliações
  • procedimentos complementares
  • formulários de apoio
  • registros de qualidade
  • documentos externos

Toda essa coleta de documentação precisa ser feita com auxílio de formulários e deve ser realizada em tarefas divididas entre os diversos setores da empresa. A entrega da documentação e do projeto final faz parte da obtenção do certificado da ISO 9001!

ROI: Como fazer o cálculo de Retorno sobre o Investimento

Para evitar falhas humanas em sua ferramentaria existem softwares que podem facilitar o trabalho da sua equipe. Alguns softwares genéricos que cumprem algumas necessidades básicas da sua empresa. Já os softwares específicos são mais voltados para suas necessidades específicas e atende melhor a sua equipe.

Para evitar esses tipos de falha existem métodos que podem lhe ajudar, iremos abordá-los agora, são eles: Automação de tarefas, monitorar execução de trabalho, investir na qualificação da sua equipe, inovação e avaliar os resultados

Com o passar do tempo, surgem novas tendências que revolucionam praticamente todas as áreas de atuação. Podemos afirmar que a automação é uma delas, e vem ganhando cada vez mais espaço em diversos tipos de empreendimentos.

Se você fizer utilização das ferramentas adequadas às necessidades de sua empresa, pode ter certeza de que você irá se surpreender com os resultados que serão alcançados.

Portanto, agora iremos abordar algumas vantagens sobre a automação de tarefas, para que você saiba quais são as principais vantagens de aderir a esse sistema em sua empresa.

O que é automação de tarefas? Para evitar falhas humanas em sua ferramentaria

A automação de tarefas é uma etapa de gestão do processo do seu negócio que tem como objetivo compreender as ações repetitivas que são feitas de método manual, e assim criar soluções com aplicativos e softwares, para que sejam realizadas de forma automatizada.

Podemos dizer que a automação busca respostas para as perguntas a seguir:

  • Essas atividades são repetitivas?
  • Elas compreendem regras padronizadas?
  • Qual a importância para o valor final do produto?

Quando esses três questionamentos possuem uma resposta positiva e demonstram o diferencial das tarefas para que a sua empresa chegue ao sucesso, deve ser implementada a automação de tarefas.

  • Redução de falhas

Por mais que sua equipe seja muito bem preparada e treinada com a sua gestão, alguns imprevistos podem acontecer, chamamos de falha humana. Essas falhas atrapalham a performance e o desenvolvimento da sua empresa.

Em todo caso você precisa estar preparado e pronto para ofertar as soluções mais eficientes em um pequeno intervalo de tempo para que sua empresa se recoloque.

Como já foi dito aqui, a automação de tarefas oferece para você a criação de infraestruturas com padrões anteriormente estipulados, para que faça com que as atividades aconteçam sem preocupação com a execução.

A utilização de ferramentas tecnológicas, assim como os softwares reduzem bastante os erros e outros problemas ligados às falhas humanas em sua ferramentaria. Desse modo, você evita o retrabalho, além disso aumenta a qualidade dos seus serviços.

Monitorar execução do trabalho

No processo de controle e monitoramento, o gestor do projeto supervisiona todas as ações que são executadas, inclusive as variações que são ocorridas. Para que você as identifique é feito uma análise para a comparação entre o que foi concretizado com o estimado.

No momento em que se reconhece uma área que foi afetada, é avaliada a necessidade, assim como a implantação de algumas mudanças que são cabíveis, impedindo que todo o seu projeto seja prejudicado.

Esse processo deve ser utilizado para reconsiderar e monitorar os riscos. Afinal, fatores mercadológicos, falhas humanas em sua ferramentaria, ações da natureza, e até mesmo o andar normal das atividades podem gerar alterações para modificar a ordem dos riscos.

Investir na qualificação da equipe

Em um mercado cada vez mais competitivo, onde a sua concorrência aumenta de forma contínua, as empresas necessitam pensar em estratégias para sair com vantagens.

Para que seja resolvida essa questão, na maioria das vezes, os gestores melhoram questões relacionadas à estrutura física de seus negócios e acabam investindo em equipamentos mais modernos.

Para que você não fique com duvida das vantagens de capacitar a sua equipe para melhorar a sua empresa, acompanhe esses benefícios a seguir e veja como isso pode ser fundamental para o seu negócio.

  • Aumenta a produtividade da equipe

A qualificação para sua equipe tem ligação direta com a melhora profissional. Fazer treinamentos relacionados a otimização do trabalho é indispensável, para gerir melhor o tempo das atividades que serão desenvolvidas, por exemplo.

As habilidades da equipe quando são potencializadas por alguns treinamentos, podem trazer diversas vantagens para a sua empresa. Afinal, sua equipe passará a ter novos conhecimentos, e dessa forma contribuir melhor para o objetivo do seu negócio.

  • Redução de custo

Todo gestor pensa em como diminuir o custo da empresa, afinal essa é uma forma de se obter lucro e utilizar para aplicar em novos investimentos. Mas como a qualificação pode ajudar-te nessa meta.

Quando a equipe é profissionalizada, podemos afirmar que a rotatividade é reduzida e dessa forma você pode vir a ter menos gastos trabalhistas. Além desse fato, a empresa acaba gastando menos com terceirizações, quando desenvolve habilidades novas em sua equipe.

Mantém a equipe unida

O contato entre o pessoal da equipe durante os treinamentos de qualificação gera, por si, uma interação maior entre eles, desde funcionários antigos e até mesmo os novos.

Isso faz com que eles compreendam as dificuldades uns dos outros, e isso pode ser um fator fundamental para sua empresa. A compreensão entre companheiros de trabalho. Fazendo com que discussões para chegar em um objetivo comum sejam feitas a fim de resolver os problemas que aparecerem.

Invista em inovação

Considerando cenários promissores em relação a investimentos que são direcionados à tecnologia com inovação, os gestores precisam reconhecer os motivos para explicar o investimento.

  • Produtividade e dinamismo
  • Competitividade
  • Agregar valor produto x solução
  • Melhorar a experiência do cliente
  • Aumentar o lucro da sua empresa

Avaliar resultados

Em primeiro lugar, é importante que o gestor tenha noção de que, na empresa, fazer uma avaliação de resultados é muito importante. Isso pois a ação é parte fundamental do planejamento estratégico.

Ao modo em que uma empresa é composta pelo patrimônio humano, saber bem como sua equipe está funcionando e trabalhando é fundamental para o desenvolvimento de seu negócio.

É preciso listar de forma objetiva e clara o quão importante é ter uma boa avaliação de resultados, confira agora alguns pontos principais para fazer a sua avaliação.

  • Incentivar diálogos entre a equipe
  • Identificar o que a equipe está fazendo superior ao necessário, valorizando os funcionários pelo desempenho
  • Compreender os resultados que não são positivos e identificar a causa
  • Organizar e alinhar a meta e objetivo da empresa
  • Investir na sua equipe para obter retorno

Agora que você o que fazer para evitar falhas humanas em sua ferramentaria, invista numa tecnologia inovadora.

Por que a quantidade de facas de corte na ferramenta é importante ?

Orçamentos de ferramentais

Ao gerir orçamentos de ferramentais no âmbito dos projetos gráficos e de engenharia, é bastante comum que as alterações manuais provoquem prejuízos e necessidade constante de retrabalho, além de atraso nas entregas.

A automatização dos processos através de softwares desenvolvidos para esse fim pode ser uma excelente saída para reduzir custos desnecessários e aumentar a qualidade de seus projetos.

Esse tema é tão importante que já se fala especificamente em orçamentos e projetos como um segmento dos projetos de engenharia. Isso porque já se percebeu o quanto de prejuízo se obtém por mau planejamento e erros de projetos e desenvolvimento.

Modernizar as ferramentas e tecnologias é uma das formas mais eficientes de investir em qualidade e orientar sua equipe para um trabalho mais motivado e eficiente.

Simulação CAE

CAE ou Engenharia Auxiliada por Computador é uma tecnologia que utiliza programas para a construção e desenvolvimento de projetos de engenharia civil. Umas das formas mais avançadas é a simulação CAE, que pode auxiliar a ter noção mais exata do desenvolvimento do projeto, promovendo uma margem muito pequena de erros de orçamento.

Umas das vantagens da ferramenta CAE é poder simular de forma muito realista, através de protótipos virtuais, suas reais condições de uso e aspectos fundamentais para a viabilidade de qualquer projeto de engenharia como resistência e estabilidade.

A ferramenta pode ser utilizada em diversas etapas do projeto, como em sua elaboração e na análise do produto. Também utilizamos a simulação CAE para avaliar a funcionalidade do produto, como design final e até a capacidade de produção.

Utilizando softwares que permitem a simulação CAE os prejuízos com orçamento podem ser bastante diminuídos e ainda:

  • Evitam a utilização de protótipos com materiais concretos, o que impacta em tempo e custos, além de recursos humanos.
  • O uso do CAE gerencia riscos e viabilidade do projeto baseado em dados seguros.
  • Utilizar o CAE permite que alterações necessárias sejam percebidas precocemente, permitindo mudanças acessíveis.
  • O CAE permite a integração de dados

Desenvolvimento de produto

Desenvolver produtos é uma fase que envolve sérios riscos orçamentários quando o processo não é automatizado e fica submetido a intervenções manuais e retrabalhos que geram prejuízo para quem desenvolve projetos.

Os softwares para auxílio e elaboração de produtos evoluíram a ponto de superar os CAD, que simulavam e representavam os projetos e desenhos gráficos em 2D. Atualmente é possível, através de ferramentas e softwares que chamamos parametrizados, obter tecnologia avançada e maior precisão para orçamentos muito mais seguros.

Com a ampliação de recursos dos softwares para elaborar produtos, as simulações conseguem prever com segurança e amplitude as variáveis de erros orçamentários que podem implicar diretamente no custo do orçamento, provocando prejuízos.

Para a engenharia de desenvolvimento, prever através de protótipos virtuais, a viabilidade dos produtos, calculando as condições reais de uso podem otimizar as fases pré-processamento, desenvolvimento e análise final dos resultados.

Desenvolvimento das tiras (estágio)

O desenvolvimento das tiras é um processo de estampagem considerado progressivo e, por ser altamente tecnológico, é um dos elementos que podem auxiliar a apresentar orçamento preciso e sem erros que impliquem em prejuízo ou necessidade constante de retrabalho.

As ferramentas do tipo progressiva são as que possuem configuração que permite operações sequenciais e progressivas na produção de um produto e que podem até utilizar uma mesma base ou molde.

O estudo ou estágio de tiras é a distância adequada entre a primeira e a última peça de uma ferramenta de estampagem. A produção de estampos de forma automatizada funciona a partir de uma ferramenta que desloca uma chapa na distância correspondente entre as ferramentas.

Desenvolvimento dos blanks

Os blanks são as peças de aço utilizadas na produção de produtos estampados e são feitos a partir de cortes na bobina, permitindo agilidade e garantia de redução absoluta nas perdas durante o processo.

É através do deslocamento dos banks que o processo de estamparia pode ser realizado com eficiência, já que eles possuem grande poder de deformidade e deslocamento, produzindo o que é chamado de alimentação do produto.

O estágio das tiras é chamado dessa forma porque é ele que define, através das amarrações, a necessidade de maior ou menor alimentação, ou seja, o movimento dos blanks e a distância entre as peças.

Análise de materiais e processos no orçamento

As ferramentas CAE também são eficientes para analisar o material e os processos e fazer a entrega correta do orçamento contendo base correta sem incorrer em prejuízos em decorrência de erros.

O CAE tem sido utilizado em larga escala para desenvolvimento de produtos e aperfeiçoamento dos processos. Entre as análises importantes que são oferecidas pelo uso de softwares eficientes que trabalham a partir de ferramentas CAE estão a análise dos processos com verificação de variáveis.

Entre as variáveis que podem ser analisadas durante o processo estão variações eletromagnéticas, fluídos, estáticas, acústicas, térmicas e outras que podem evitar erros e prever possíveis modificações de forma precoce e sem comprometer o orçamento.

Uma das formas de analisar materiais e processo é com a criação, através do CAE, de protótipos virtuais que auxiliam na escolha de materiais, interação com outros materiais e superfícies externas, temperaturas, fixação, forças e outras variáveis que podem comprometer o desenvolvimento dos produtos.

Durante o processamento, os softwares também precisam apontar os resultados e avaliar todo o processo para verificar se houve precisão em relação ao orçamento. Uma forma de fazer isso antecipadamente e não incorrer em erros é realizar a simulação da produção através do próprio CAE.

Outras vantagens de utilizar ferramentas de automação são:

  • Aumento da eficiência e qualidade
  • Previsão de erros ainda na fase dos protótipos
  • Alterações nos projetos sem comprometer orçamentos
  • Redução drástica de testes com materiais físicos
  • Análise de desenvolvimento e características finais dos produtos
  • Aumento de qualidade
  • Aumento da competitividade
  • Agilidade no processo
  • Evita erros de cálculo

Agora que você já conhece mais sobre como evitar prejuízos ao gerar orçamentos de ferramentas, uma boa ideia é procurar o Software CIMATRON. Através do CIMATRON sua empresa terá acesso à ferramenta mais sofisticada em termos de desenvolvimento de produtos e análise de desenvolvimento!

Por que a quantidade de facas de corte na ferramenta é importante ?

Os profissionais do ramo de injeção de plásticos já conhecem os problema comuns que podem ocorrer durante o processamento e a produção de peças plásticas injetadas, nesse caso, podemos definir problema e processamento como palavras irmãs, que na maioria das vezes andam juntas e acabam por causar muita dor de cabeça.

Quando surgem defeitos em peças plásticas injetadas em uma empresa quase sempre se coloca a culpa no polímero utilizado, afinal de contas, um molde custa muito caro para ser definido como a raiz do problema assim logo de cara, e a injetora então nem se fala!

A grande verdade é que o sucesso da produção de uma indústria está ligado a uma série de fatores, porém, nas empresas que injetam plásticos podemos destacar quatro grandes elementos que podem desestabilizar a área produtiva: o maquinário, no caso a injetora, falhas humanas, o molde e a matéria prima utilizada.

Reunimos aqui 7 defeitos em peças plásticas injetadas, suas causas e como podem ser evitados, são eles: bolhas de ar, manchas escuras, não homogeneidade da cor, rebarbas, injeção incompleta, deformação e fragilidade do injetado. Vamos conferir?

Bolhas de ar

Quando ocorre aprisionamento de ar numa parte da peça que deveria ser sólida e consistente, as chamadas bolhas de ar aparecem, esse defeito é visível em peças plásticas injetadas e acarreta na diminuição da resistência mecânica da peça, tornando-a na maioria das vezes frágil. As bolhas de ar podem ser relacionadas a várias causas.

Quando as bolhas de ar são causadas por problemas relacionados à injetora, podem ocorrer por resfriamento ineficiente da peça causado por um tempo de ciclo muito curto, nesse caso, a peça é ejetada do molde sem estar 100% sólida, ou seja, antes do tempo. Quando a velocidade de rotação da rosca está muito rápida também pode causar bolhas no injetado pela formação de ar e outros gases no plástico fundido. As duas causas citadas anteriormente são relacionadas à diminuição de custos no processo.

A interferência do operador, ao abrir a porta da injetora muito cedo, também pode ser um problema em casos onde não se usam ciclos automáticos de injeção e em empresas que não empregam a padronização dos processos.

A temperatura do molde, muito alta ou muito baixa, pode ser um causador de bolhas nas peças. Entradas de material mal localizadas e saídas de ar insuficientes, também são grandes causadores de bolhas de ar, por isso, é importante que no estágio de desenvolvimento dos moldes as saídas de ar e as entradas de material estejam bem projetadas e que o molde seja devidamente testado.

A contaminação da matéria-prima por outros plásticos, caso seja um material reciclado, ou ainda por resinas voláteis podem criar bolsas de ar no plástico fundido, o excesso de umidade, causado por armazenamento inadequado também pode ser um problema durante o processamento, pois o vapor criado por essa umidade excessiva, pode causar bolhas de ar no momento da injeção.

Defeitos em peças plásticas injetadas: bolhas de ar

Manchas escuras

Quando manchas pretas ou castanhas aparecem na peça moldada, podem ser causadas por erros na temperatura de processamento do material ou contaminação por outras resinas, ajustar a temperatura de fusão do polímero e principalmente proceder periodicamente com limpeza do fuso e do cilindro, para evitar que restos de resinas se acumulem, podem ajudar a evitar. Nesse caso, é importante revisar os parâmetros de processamento para verificar se não foram cometidos erros.

Defeitos em peças plásticas injetadas: manchas escuras

Não homogeneidade da cor

Os problemas relacionados à inconsistência na coloração do injetado geralmente estão relacionados ao Masterbatch, o pigmento que dá coloração às peças. A utilização de resinas incompatíveis, fluidez do material muito baixa, ou ainda problemas com a mistura e porcentagem de pigmento e polímero base podem causar peças com problemas na uniformidade da cor.

Defeitos em peças plásticas injetadas: não homogeneidade da cor

Rebarbas

Este defeito em peças plásticas injetadas geralmente é bem visível e aparece como sobras de material, principalmente nas bordas da injetado, mais finos ou mais grossos que a peça, em locais onde não deveriam existir. Geralmente as peças com rebarbas acabam necessitando de retrabalhos para retirar os pedaços que estão sobrando.

Nesse caso verificar se o fechamento do molde está ocorrendo de maneira eficiente, se a pressão de injeção não está muito elevada e se tolerâncias muito altas não foram utilizadas nas medidas do projeto do molde e durante a sua construção podem ajudar. As rebarbas em peças plásticas são umas das grandes causas de refugo em indústrias, sendo um dos defeitos em peças plásticas injetadas mais comuns.

Injeção incompleta (mal preenchimento das cavidades)

As injeções incompletas ocorrem quando o molde não é totalmente preenchido pelo material fundido. Problemas como a pressão de injeção, velocidade de injeção e temperatura de fusão do material muito baixas, podem acarretar no mau preenchimento das cavidades do molde, levando à peças com falhas nas dimensões. É necessário sempre verificar no projeto do molde se os canais de injeção da peça estão em locais corretos, em números apropriados e bem distribuídos, principalmente para peças mais densas.

Deformação (empenamento)

A deformação ou empenamento é uma distorção da forma original da peça, essa distorção pode levar a dificuldades de posicionamento caso a peça faça parte de um conjunto ou montagem. Em peças empenadas, a contração do injetado ocorre de maneira desigual. A causa mais comuns defeito em peças plásticas injetadas é a refrigeração do molde, quando esta ocorre de maneira não uniforme.

O uso de cargas como fibra de vidro também diferencia as contrações no injetado, por causa do sentido que a fibra está orientada na peça. Caso a peça seja extraída muito quente do molde a contração também pode ser um problema, causando empenamento no moldado.

 

Defeitos em peças plásticas injetadas: empenamento

Fragilidade do injetado

Peças frágeis e quebradiças são um problema muito comum em linhas de produção de injeção plástica, nesse caso vários fatores podem estar ligados a esse defeito, mas os mais comuns estão relacionados à tensões residuais acumuladas no produto moldado devido aos formatos desses produtos, linhas de emendas e regiões onde serão aplicados muitos esforços na peça final. Em casos como esse, a experiência do projetista pode ajudar na melhoria do projeto do produto e do molde.

Outra causa, muitas vezes ignorada, de peças frágeis é a matéria-prima armazenada de maneira inadequada, pois alguns materiais acabam degradando devido à umidade do local onde estão guardados, secar o material ou mantê-lo em estufas podem evitar a umidade indesejada e resolver esse problema. A alta fluidez do material devido ao processamento da matéria-prima em temperaturas muito altas, e a incompatibilidade entre polímeros processados juntos podem também acarretar na perda de qualidade dos injetados.

Defeitos em peças plásticas injetadas: fragilidade do injetado

Como minimizar o impacto destes defeitos no processo de fabricação

Defeitos em peças plásticas injetadas ocorrem em todas as indústrias do ramo, porém, o diferencial de uma empresa está exatamente em como ela lida com esses problemas produtivos.

É importante que os critérios de processamento ligados à injeção de peças plásticas sejam sempre estudados, verificados e melhorados para evitar queda no faturamento e altos gastos com refugo e materiais.

Caso o processamento não apresente problemas, padronizá-los pode ser uma saída.

A Padronização de Processos de Fabricação

A da coleta de dados e monitoramento dos processos, um bom softwares de simulação de injeção CAE e um controle de qualidade eficiente são pontos indispensáveis para que apenas peças de boa qualidade cheguem até os consumidores e para que a empresa tenha menos prejuízos com a geração de refugos em seus processos de produção.

A geração de refugo que os problemas relacionados à injeção plástica causam ainda é muito grande e, economicamente falando, traz muito prejuízo às indústrias pois na maioria das vezes as peças plásticas defeituosas não podem ser fundidas e reaproveitadas nos próximos ciclos de injeção, ou seja, é praticamente dinheiro jogado no lixo. Algumas empresas produzem linhas secundárias com esse material para que as peças sejam reaproveitadas, mas essa ainda não é uma prática predominante do setor.

A padronização de processos, uma equipe bem treinada e softwares de qualidade CAD/CAM/CAE podem auxiliar para que os problemas sejam sempre mínimos ou até mesmo inexistentes.

Como está o processo produtivo da sua empresa? Costuma haver muita geração de refugo?

Referências:

http://www.grupoalltech.com.br/2018/08/07/5-erros-de-projeto-de-injecao-de-plastico-e-como-evita-los/

http://file.abiplast.org.br/download/links/links%202014/apresentacao_sobre_transformacao_vf.pdf

https://www.tudosobreplasticos.com/processo/defbolhas.asp

No último artigo descobrimos o que é um software CAD e como ele é usado pela indústria auxiliando no desenvolvimento e sendo responsável pelo desenho dos produtos que utilizamos no nosso dia a dia. Se o CAD desenha, quem fabrica? A resposta é bem simples, os softwares CAM.

Softwares CAM são softwares usados para a fabricação, o termo CAM, em inglês Computer Aided Manufacturing, quer dizer manufatura assistida por computador e refere-se comumente aos programas utilizados para controlar equipamentos responsáveis pelo processo de fabricação através da programação NC, porém diz respeito à todas as tecnologias envolvidas no chão de fábrica, como o CLP, Controle Lógico Programável, e os chamados DNC, que são softwares coletores de dados. Aqui trataremos dos softwares CAM enquanto responsáveis pela programação NC em uma empresa. Enquanto o CAD é responsável pelo desenho de um produto, o CAM é responsável por fabricá-lo, seguindo todas as especificações já previamente determinadas na etapa de design e planejamento. Partindo de um projeto CAD, o software CAM gera os percursos que a ferramenta de corte deve seguir, fabricando a peça da melhor maneira e fornecendo instruções para que a peça seja fabricada, sempre com foco em redução de custos e melhora da produtividade.

A utilização de um CAM em uma empresa além de melhorar a produção de uma peça, devido a minimização de erros e retrabalhos que o software propõe, pode também aumentar a produção, pois com a ajuda do sistema as programações manuais podem ser eliminadas e o programador responsável não precisará gastar tempo no pé da máquina calculando os caminhos da ferramenta, otimizando o tempo de programação.

Tá, mas e antes do CAM?

Os softwares CAM surgiram a partir da década de 50, quando as máquinas de controle numérico, NC, foram desenvolvidas. No início, para a programação dessas máquinas utilizavam-se as instruções codificadas em um papel perfurado, as chamadas Punched Tape ou Paper Tape. Nessas fitas estavam os caminhos que cada ferramenta precisaria percorrer para que cada peça fosse usinada.

No fim da década de 50 foi desenvolvido um sistema utilizado para gerar coordenadas automaticamente, através do controle da velocidade e dos caminhos que a ferramenta deveria percorrer, a esses sistema deu-se o nome de código G.

O código G é até hoje utilizado para gerar coordenadas automáticas para fabricação das peças, permitindo um maior controle dos movimentos das máquinas (velocidade e caminho que devem seguir, por exemplo).

Com a evolução das tecnologias, surgiram as máquinas CNC (Controle Numérico Computadorizado), que utilizam um programa de computador já embutido na máquina, uma espécie de sistema operacional que controla todos as ações que o equipamento precisa fazer, podendo estas ser programadas de forma manual, escrevendo o código diretamente no painel ou de maneira automatizada, a partir de um programa CAM.

A utilização dos programas CAM para a programação das máquinas CNC facilita o processo de programação, pois ele já detecta erros que podem atrapalhar o processo. Depois de feitos e conferidos, os programas são passados para a máquina CNC através de arquivos chamados Pós Processadores, que nada mais são do que tradutores, ou conversores, do software CAM para a máquina CNC.

Softwares CAM: Simulação CAM e código G

As vantagens em ter um CAD/CAM integrado

O processo produtivo de uma empresa possui basicamente duas etapas: projetar, utilizando o CAD, e fabricar, etapa feita com o auxílio do CAM, na maioria das empresas essas operações, e setores, trabalham de maneira independente, sem comunicar diretamente um setor ao outro. Essa diferença de linguagens pode levar à erros do processo, e claro, ao aumento dos custos.

O fluxo de trabalho dessas empresas onde não ocorre a integração entre os sistemas CAD e CAM acontece de maneira linear, ou seja, primeiro a fase do desenvolvimento, o projeto propriamente dito, e depois a etapa da fabricação.

Se, por ventura, durante a fase da fabricação notam-se problemas no projeto, custos e outros parâmetros relacionados ao desenvolvimento essa etapa é parada e o trabalho retorna ao início, para a revisão e correção. Problemas com a incompatibilidade das extensões e arquivos também costumam ocorrer, fazendo com que as empresas percam tempo com as conversões dos formatos, ação que nem sempre pode dar certo pois essas conversões tendem a fazer mudanças no projeto, além de gerar um alto índice de retrabalhos.

Softwares CAM: Fluxograma de processo CAD/CAM

Em empresas que trabalham com sistemas CAD/CAM integrados, as etapas do desenvolvimento ou projeto e fabricação andam juntas e falam a mesma língua, pois, ambos trabalham de maneira colaborativa. Uma das maiores diferenças é o formatos dos arquivos, pois aqui não existe a necessidade de conversões, o formato do CAD é o que manda, isso já elimina grande parte dos retrabalhos gerados por problemas nas conversões de arquivos.

É necessário ressaltar também que em sistemas CAD/CAM integrados, projetos e fabricação trabalham a partir do mesmo modelo sólido, então todas as alterações feitas em um arquivo automaticamente serão atualizadas no outro. Essa colaboração une conhecimento e experiência de todos os profissionais do time, tornando sua comunicação mais significativa e ajudando a identificar problemas relacionados ao custo e fabricação precocemente.

Em suma, a utilização de um sistema CAD/CAM integrado pode elevar a qualidade da produção eliminando esforços desnecessários, e tornando os processos mais eficientes.

Softwares CAM: A integração entre CAD/CAM

E quais as vantagens que um software CAM pode trazer à minha empresa?

Um software CAM pode trazer muitas vantagens para uma empresa.

As máquinas CNC programadas com softwares CAM são muito mais precisas que as programadas “à mão” pelo operador, além de serem mais rápidas e produtivas, pois o próprio software faz os cálculos dos caminhos que a ferramenta q percorrer para fazer a remoção do material daquela peça e já os revisa, evitando erros do programador, que podem levar a peças perdidas por medidas erradas e refugos, além disso, o CAM diminui o tempo de programação, melhorando a produtividade.

Enquanto se programa uma máquina manualmente, esta permanece parada, deixando de produzir peças, com o auxílio de um CAM, enquanto um lote é produzido, já se pode programar as próximas, otimizando o tempo do programador.

Além disso, com o CAM é possível ter controle dos movimentos da ferramenta e fazer a verificação desses caminhos por meio das simulações de usinagem. Essas simulações ajudam a evitar colisões e danos nas ferramentas e máquinas devido a erros de programação, melhorando a vida útil dos equipamentos.

Como escolher um sistema CAM?

E como podemos escolher um bom sistema CAM? É necessário verificar qual o mais adequado ao seu tipo de produto e principalmente se ele vai conseguir atender a todas as suas máquinas CNC, pois alguns softwares disponíveis no mercado não são capazes de atender máquinas mais complexas, como por exemplo um torno multitarefas ou uma máquina 5X. Esse problema acaba gerando altos custos com contratações de softwares adicionais.

Caso o seu produto não seja muito complexo tem-se a opção de optar por módulos mais simples no pacote CAM, evitando gastos comprando uma solução para máquinas mais avançadas ou que não fazem parte dos seus equipamentos, nesse caso, é importante verificar quais softwares oferecem o atendimento que sua empresa necessita. Os softwares CAM que trabalham em módulos, os modulares, oferecem esse tipo de escolha, além de serem melhores para empresas que pretendem aumentar o seu parque de máquinas.

Programas que oferecem uma programação rápida e intuitiva, a fácil modificação de programas já feitos e a criação de folhas de processo e ferramental com tempo de usinagem são também as melhores escolhas, além da possibilidade de suporte para vários formatos CAD.

Um fator importante que os bons softwares CAM oferecem são a criação de processos padronizados, dessa maneira, pode-se economizar tempo na programação de peças semelhantes, além da possibilidade de backup dos programas. Essa função é indispensável para que todos os funcionários responsáveis pela programação tenham a capacidade de programar as peças futuramente. Além disso, uma simulação precisa e pós processadores eficientes podem aumentar, e muito, a vida útil da ferramenta, evitando avarias nas máquinas.

E por último, e não menos importante, o atendimento do suporte técnico, treinamentos completos, e um pós venda dedicado devem ser fatores decisivos na escolha de software CAM.

Quais critérios sua empresa utilizou para a escolha do software CAM? Conta pra gente!

Não é novidade para ninguém que a tecnologia tem tido avanços impressionantes! Em poucas décadas o desenvolvimento de novos recursos foi tão rápido que muitas vezes sequer conseguimos acompanhar tantas novidades no mercado.

Imagine que a setenta anos atrás, a televisão foi lançada no Brasil e era algo extraordinário conseguir ver e ouvir pessoas através de uma tela, logo vieram os telefones celulares, eletrodomésticos inteligentes e o nosso dia-a-dia passou ser facilitado.

Naquela época era imprevisível que o mundo se tornaria tão prático e que as tecnologias seriam grandes auxiliadoras para melhorar a qualidade de vida das pessoas. Este mesmo processo aconteceu nas indústrias, nas engenharias e na medicina.

Essas inovações, quando aplicadas na medicina, proporcionam muitas vantagens que podem sim salvar vidas porque colaboram com:

  • Agilidade no atendimento dos pacientes;
  • Diagnósticos mais rápidos e precisos;
  • Procedimentos menos invasivos e mais seguros;
  • Redução de erros humanos;
  • Planejamento Cirúrgico;

As novas ferramentas de trabalho dos médicos flutuam em um mundo vasto e com muitos recursos, um deles nós chamamos de Biomodelos, que são réplicas tridimensionais compatíveis com a anatomia humana. Essas réplicas têm o objetivo de proporcionar uma análise mais apurada antes das intervenções cirúrgicas ou pode ser utilizado como recurso didático, facilitando o estudo e a formação dos profissionais da saúde.

O planejamento cirúrgico especialmente, é uma das principais vantagens ao aderir os Biomodelos, porque através deles é possível simular o procedimento com antecedência e assim reduzir o tempo de exposição do paciente à cirurgia e realizar o estudo antecipado sobre os recursos que serão necessários como a instrumentação por exemplo, aumentando assim, a probabilidade de ter sucesso na operação. Além disso, é possível criar próteses e implantes personalizados que satisfazem a necessidade individual de cada paciente com medidas precisas, utilizando materiais como o titânio, que geralmente é aceito pelo organismo humano. Esse recurso pode também ser utilizado quando há necessidade de implantar parafusos de compressão óssea, pois é possível desenvolver um parafuso especial que não é fabricado em série, conforme a necessidade do paciente.

Uma aplicação muito comum são as próteses faciais, que através da modelagem perfeita, permitem o encaixe ideal e customizados para cada tipo de estrutura do crânio-maxilo-facial, corrigindo as deformidades e garantindo a posição ideal para encaixe dos parafusos de fixação

Você deve estar se perguntando: Mas como isso é possível?

A resposta vem das tomografias computadorizadas, ressonâncias magnéticas e ultrassonografias que permitem a captura e transformação de estruturas anatômicas em tridimensionais através da manufatura aditiva. Os dados dos exames oferecem precisão de medidas, contribuindo ativamente com os benefícios do emprego da tecnologia na medicina.

A maioria dos exames médicos por imagem são gerados em um formato conhecido como DICOM (Digital Imaging and Communications in Medicine), que é um conjunto de normas apropriado para armazenamento dos diagnósticos médicos por imagem em formato eletrônico padronizado. A grande vantagem desse formato de arquivo é a versatilidade, de modo que ele pode ser lido em diversos equipamentos de marcas distintas. O formato DICOM permite digitalizar os exames como as tomografias e proporciona um arquivo 3D através de três eixos. Posteriormente, os arquivos DICOM são processados por softwares que são capazes de transformar o arquivo em linguagem STL e depois em G-Code que é a linguagem interpretada por equipamentos de manufatura aditiva.

Mas o que é Manufatura Aditiva?

Manufatura aditiva é o que chamamos comumente de impressão 3D, ou seja, transformar modelos digitais em objetos físicos. O termo “aditivo” faz referência a adição de material para modelagem dos objetos que são projetos tridimensionais impressos em camadas. Ao contrário, por exemplo, da manufatura subtrativa que são as famosas usinagens onde o produto é criado através da remoção de material.

Por que a Manufatura Aditiva é vantajosa?

Entre os principais benefícios da utilização da Manufatura Aditiva, ou impressão 3D estão:

  • Personalização: Criar produtos diferentes para cada aplicação conforme as necessidades individuais;
  • Complexidade: O recurso possibilita a criação de perfis e geometrias complexas e ilimitadas;
  • Baixo custo: Torna viável a produção unitária ou de lotes pequenos;
  • Sustentabilidade: O consumo de energia elétrica é inferior aos demais métodos de manufatura e a produção de resíduos é baixa;
  • Agilidade: Com o projeto elaborado, a impressão do modelo físico é rápida.

Quais são os recursos necessários para uma impressão 3D?

Para realizar a impressão 3D, precisamos de softwares e impressoras específicos para este segmento. O CAD (Computer Aided Design) é o software que permite o desenvolvimento de projetos tridimensionais pelo computador e é muito utilizado pela engenharia, arquitetura e design de diferentes tipos de produto.

O CAD é uma ferramenta imprescindível já que a projeção é a primeira parte do processo. Alguns modelos CAD são capazes de simular as condições de fabricação e permitem modificações no projeto e medidas. No caso do desenvolvimento de Biomodelos, a modelagem é feita a partir dos dados fornecidos pelos exames no formato DICOM que mencionamos acima, proporcionando um desenho tridimensional, depois entra a linguagem STL que permite que o desenho seja definido em malhas detalhadas, posteriormente ele é cortado em camadas e convertido em um arquivo de formato G-Code.

A Linguagem STL

Criada em 1987, a STL (Standard Triangle Language) também conhecida como a linguagem do triângulo ou do mosaico, é um formato de arquivo nativo do CAD. Ele permite gerar apenas a geometria da superfície de um objeto tridimensional, sem nenhuma representação de cor ou textura. A geometria do objeto é transformada em uma malha de triângulos conectados, de modo que quanto mais complexo for o perfil, maior o número de triângulos na modelagem.

A codificação da modelagem utiliza um conceito que não sobrepõe as formas geométricas nem deixa lacunas, é como um piso de azulejos, um ao lado do outro armazenando também as informações de localização, tamanho e posicionamento de cada forma geométrica do objeto 3D.

A STL também armazena as informações em representações ASCII e binárias que são mais compactas. Para gerar um STL você precisa da modelagem 3D em CAD e depois exportar.

Antes de imprimir, o arquivo STL deve passar por um “fatiador” que cria as instruções para a impressora 3D, tal como o cálculo de material necessário e tempo de processamento. Os softwares responsáveis por isso transformam a linguagem STL em G-Code que são interpretados pelo sistema das impressoras 3D.

É claro que o STL não é o único recurso disponível no mercado, mas ele é considerado o mais maduro para a utilização em impressões tridimensionais.

Entendendo a conversão da imagem para linguagem STL

O processo de conversão dos dados em formato DICOM, ou seja, os dados fornecidos através dos diagnósticos por imagem como as tomografias e ressonâncias magnéticas é bem simples: Você vai precisar do software InVesalius instalado ou algum similar do mercado. Utilizando os arquivos médicos DICOM, você irá:

  • Importar as imagens;
  • Escolher quais eixos você quer utilizar na modelagem 3D;
  • Configurar o fatiamento na região de interesse;
  • Criar e configurar uma superfície 3D;
  • Exportar superfície 3D para linguagem STL;
  • Salvar o arquivo STL;
  • Fatiar o arquivo STL através do software PrusaSlicer ou algum similar;
  • Corrigir imperfeições com a função Netfabb;
  • Iniciar o processo de impressão utilizando a impressora 3D de sua preferência!

Se você tiver os recursos necessários, a impressão 3D pode ser mais simples que parece. Além disso, a tecnologia está em constante atualização e evolução com o objetivo de facilitar ainda mais processos como este.

Antes de falarmos sobre projeto de Estampagem, vamos relembrar alguns conceitos básicos importantes que já sabemos:

Por definição, Estampagem é o processo de fabricação que através da operação de prensagem, corta ou deforma plasticamente chapas metálicas, gerando um produto final com ótimo acabamento. O processo é muito útil em indústrias com produção seriada e com grandes lotes como a automotiva e de eletrodomésticos, por exemplo.

Nos bastidores, por trás de toda a estrutura de produção, existe o planejamento que inicia muito antes do funcionamento das máquinas e é nesta fase que uma peça se tornou fundamental para a garantia da boa qualidade do processo, baixo impacto ambiental e produtividade, essa peça se chama simulação computacional e hoje vamos entender a importância dela na fase de projeto de estampos.

O que é Simulação Computacional?

Imagine se antes de tomar qualquer decisão em sua vida, você pudesse ver toda a situação futura, o que poderia dar errado, o que poderia dar certo e ainda construir diferentes cenários para sua análise na tela do seu computador. Não seria incrível? Com certeza suas decisões seriam muito mais assertivas e estratégicas para atingir seus objetivos. Infelizmente não é possível criar um recurso como este para a vida pessoal, mas é este conceito que utilizamos nas simulações de todos os processos de fabricação.

A simulação computacional é uma ferramenta poderosa que permite a elaboração de diversos cenários, os quais podemos estudar, avaliar e analisar os resultados, colaborando na proposição de soluções para a melhoria de desempenho e assertividade mesmo em fase de projeto.

Para os projetos de estampagem não é diferente, é possível sim simular o processo futuro e para viabilizar as simulações contamos com alguns softwares que são capazes de demonstrar digitalmente as condições futuras de operação e os resultados esperados, inclusive apontando possíveis falhas. Estes softwares são chamados de CAD, CAM e CAE.

CAD, CAM e CAE

Nos últimos anos, vários profissionais puderam abandonar definitivamente a prancheta e aderir à nova tecnologia 3D que é muito mais eficiente e rápida do que os tradicionais projetos no papel. Chamamos essas tecnologias de CAD e CAM, que são nada mais que softwares capazes de desenhar e projetar desenhos tridimensionais e realizar a simulação da manufatura auxiliados por computador.

Todavia, a evolução não parou por aí. Uma nova tecnologia surgiu e vem ganhando espaço no ramo, o famoso CAE (Computer Aided Engineering) ou engenharia auxiliada por computador. Esta tecnologia utiliza os elementos finitos, na qual é possível realizar simulações estruturais, como identificar se um item da suspensão do carro será resistente o suficiente ou não, ainda na fase de projeto de forma prática e precisa. Trazendo a aplicabilidade para a estampagem, podemos simular se determinado componente que será estampado vai se comportar da forma que esperamos na prensa e se obterá a qualidade pré-estabelecida.

Características como estiramento ou afinamento da chapa são controlados de forma precisa e trincas e rugas são controlados e eliminados antes mesmo de se construir as ferramentas que responsáveis pelo trabalho fisicamente em prensa. Além disso, pode ser utilizado para orçamento e definição de outros detalhes de produção.

Quem pode simular via CAE?

E aí? Será que qualquer pessoa pode atuar nesta área? Pois bem, os profissionais que tenham vivência com ferramentas de corte, dobra e repuxo podem sim simular estampagens, assim como ferramenteiros e programadores de CAD e CAM certamente dispõem de experiência para migrar para esta profissão. Estagiários de engenharia também são bem cotados quando pensamos na formação do profissional, assim como habilidades em modelamento de sólidos e superfícies devem ser consideradas.

É importante destacar que o emprego da tecnologia não é uma realidade exclusiva de grandes empresas. Empresas pequenas e de porte médio também podem investir no recurso para garantir vantagens competitivas. Um exemplo são empresas que fornecem produtos estampados, dobra e repuxo para as indústrias automobilísticas e autopeças que podem sim se beneficiar com as simulações.

Vantagens de Simular via CAE

Algumas vantagens você já notou ao longo dos parágrafos, mas vamos listar aqui algumas principais para que você perceba a proporção da eficiência:

  • Redução de custos e prazos;
  • Aumento da qualidade do produto fornecido;
  • Economia de energia;
  • Otimização da mão de obra da empresa;
  • Assertividade nas decisões de planejamento em toda a cadeia;
  • Solução em orçamento com estimativas confiáveis;
  • Desenvolvimento de ferramental como a matriz de estampos;
  • Redução de tempo de tryout e aumento da confiabilidade do processo;
  • Troca rápida de informações e arquivos com clientes.

Mas e quanto as desvantagens?

Acabamos de conhecer uma infinidade de recursos oferecidos simplesmente por uma simulação computacional via CAE, mas é claro que tudo tem os seus dois lados. Em especial para empresas com poucos recursos financeiros, investir em tal tecnologia pode ser um custo alto. É importante considerar que não há somente o custo da licença, mas também a mão de obra de um especialista ou um curso de simulação específico para estampagem que não é comum de ser encontrado. Todavia, como um bom projeto, considerando redução de custos e desperdícios possíveis dentro da empresa por implementação das simulações, pode-se ter facilmente um valor satisfatório que torne o investimento muito compensador.

Pesquisas internacionais relacionadas à simulação de estampagem

Quem gosta de estar por dentro das pesquisas, vai gostar disso: Nos últimos sete anos houve um foco grande em simulação de processos de estampagem a quente, nesse tipo de processo o Blank é moldado à alta temperatura, alterando assim as características de conformação do material. A simulação teve sua participação como ferramenta de estudo quanto ao melhor método de estampagem que poderia ser utilizado e as distâncias ideais entre prensa, chapas e o molde, fornecendo informações de controle da força exercido nas chapas. Utilizando o software Autoform, os especialistas simularam o processo de estampagem e, através dos resultados da simulação, concluíram os parâmetros ideais para compor o produto final. Este é apenas um exemplo, dos muitos que poderíamos citar a respeito do bom emprego da tecnologia de simulação computacional.

Rua Prof. Altamir Gonçalves, 87
Jardim Gonçalves – Sorocaba/SP
CEP 18016-480
Horário: de segunda à sexta, das 8h às 12 e das 13h às 17h, exceto feriados.
© 2021 Fit Tecnologia. Todos os direitos reservados.
crosschevron-down