O Setup rápido ou a troca rápida de ferramenta (TRF), que também é conhecido como SMED (Single Minute Exchange of Die, Troca de Ferramental em Um Minuto), tem como foco principal diminuir ao máximo o tempo de SETUP, sendo que esperasse reduzir o tempo que o maquinário fica sem produzir para a troca de ferramental.

O que é SETUP rápido?

É uma metodologia que ampara a forma de realizar uma rápida mudança de uma linha de produção, possibilitando resultados rápidos diante da necessidade do mercado. Assim, trazendo grandes vantagens quando empregado na fabricação de pequenos lotes do processo produtivo. Permitindo, dessa forma, reduzir os estoques intermediários, e também, reduzir tempo e custo com inventários.

Levando esta tecnologia para o setor de injeção de plástico será possível aumentar o nível de competitividade, já que, atualmente, o fator que mais diminui a competitividade do setor é o excesso de tempo gasto nas máquinas de injeção de plástico e nas mudanças dos moldes.

Com esta etapa sofrendo as alterações do injeção de plástico será possível aumentar o nível de competitividade, já que, atualmente, o fator que mais diminui a competitividade do setor é o excesso de tempo gasto nas máquinas de injeção de plástico e nas mudanças dos moldes.

Sofrendo as alterações do SMED, e aplicados corretamente, o retorno em investimentos e na competitividade no mercado vai ser muito maior.

Lembrando claro que o processo utilizado para a troca de moldes de injeção de termoplásticos, a metodologia SMED, pode ser utilizado em qualquer processo produtivo na indústria. Levando em consideração que sua origem foi na troca do ferramental para indústrias de estampagem em metal.

SMED, quando bem aplicada, traz uma série de benefícios para a sua linha de produção. Expostos a seguir

  • Diminuição do custo de produção, levando em conta que SETUPS mais rápidos indicam menos tempo de máquina parada;
  • Elevação na capacidade produtiva, pois é presumível produzir mais no mesmo tempo que era usado anteriormente;
  • Possibilidade de se produzir lotes menores, visto que é possível se fazer mais SETUPS no mesmo tempo de parada anterior;
  • Redução de estoques, em razão de produção viável de lotes menores;
  • Otimização do tempo de resposta (response time) a mudanças de demanda, lembrando que SETUPS rápidos possibilita mais flexibilidade na programação de produção.

COMO FUNCIONA O SETUP RÁPIDO NA FERRAMENTARIA?

Existe várias aplicações, mas quando bem aplicada na ferramentaria traz ótimos benefícios para a indústria. Levando este método para realizar SETUPS rápidos temos melhoras significativas de tempo.

Alinhando, assim, a SMED a indústria 4.0, que visa a diminuição de desperdícios, produções rápidas com menos gastos e falhas. Sem esquecer do lado ambiental que a quarta revolução industrial vem trazendo.

Em sua essência, a metodologia SMED aplicado no SETUP Rápido, foca na redução de custos totais de fabricação, diminuindo, de maneira que deve ser considerada, os times improdutivos do setor. Que não agregam valor ao produto finalizado na parte final da linha.

DEFINIÇÃO E METODOLOGIA

A maior parte das empresas brasileiras não faz medições do tempo perdido na troca de ferramental para a produção. O que leva a não contabilizar esses tempos na cotação produtiva. Trabalhando então com o indicador de tempo de máquina disponível que não é o real. Refletindo na necessidade de se adicionar horas extras para compensar a ineficiência das trocas de ferramental.

A definição de SETUP são as tarefas necessárias e com relação direta às ações de preparação de um maquinário, desde o instante em que foi finalizada a última peça boa do lote anterior até o momento que foi completado o ciclo produtivo da primeira peça do lote posterior.

Definindo deste modo, como tempo total de SETUP o intervalo transcorrido desde a produção da última peça boa do lote anterior até a finalização da primeira pela boa do lote posterior. Vale lembrar que se fala de peças boas, ou seja, os produtos finalizados que estão defeituosos não contam como finalização de SETUP, pois será necessário realizar os ajustes para que ocorra a produção de forma correta.

Essa metodologia vem para alterar este quadro, diminuindo o tempo de SETUP e tornando ele mais eficiente.

IMPLEMENTANDO A METODOLOGIA SMED

Para implementar a metodologia SMED primeiro é necessário avaliar se tal metodologia pode ser aplicada a sua empresa. Recomendando que só seja aplicado quando os tempos de troca sejam significativos entre os tempos totais de parada dos maquinários, de no mínimo 20%. Se sua empresa não tem esses números tão elevados, existem outros métodos que são mais fáceis de serem aplicados e, assim como o SMED, aumentam a disponibilidade, em exemplo é o TPM (Total Productive Maintenance, Manutenção Produtiva Total).

Antes de se iniciar um projeto de SMED, é, em muitas vezes, necessário avaliar o desempenho da disponibilidade do processo, por meio do OEE (Overall Equipment Effectiveness, Rendimento Global do Equipamento). Podendo assim, medir os possíveis resultados antes de aplicar o SMED e se controlar adequadamente os resultados obtidos de fato. Entretanto, não medir o OEE não impede a aplicação do SMED.

As etapas do projeto SETUP Rápido na ferramentaria são:

1.Montar uma equipe e escolher maquinário piloto

A equipe ideal para um projeto SMED é multidisciplinar, ou seja, que possua a maior diversificação de funcionários quanto possível. Para conseguir alcançar pontos de vista diferentes e um alto resultado a baixo custo. Sendo necessário ainda que a equipe tenha o conhecimento de todo o “caminho” do processo produtivo, onde começar, como é transformado o insumo, quais os processos ocorrem ali, como são realizados o SETUP e a manutenção, quais são os moldes dispostos na ferramentaria, chegando até a finalização do processo.

Observando todos estes pontos a equipe será capaz de gerar opções de melhorias viáveis, que sejam eficientes, com bom significado para o processo. Também é preciso pensar nos quesitos de manter/aumentar a qualidade do produto final.

A máquina, por sua vez, tem que ter a função de gargalo, para que os resultados sejam realmente fiéis à realidade e mostram a sistematização dos dados apresentados. Para o SETUP deve ser permitido realizar melhorias, sem que demore muito, para que o projeto não aconteça em excesso.

Manter um histórico é parte importante do trabalho, para que se tenham referências das melhorias executadas e se realmente trazem benefícios.

2.Observar o SETUP: Identificando, medindo e registrando.

Para esta etapa, comumente se filma o processo de SETUP. Esse filme deve ser analisado por toda equipe de projeto, para que o processo seja dividido em elementos, com tempos definidos e com oportunidades de melhoria identificadas. Não obstante a filmagem não seja literalmente necessária, ela descomplica a diagnóstico limitando o número de setups que necessitam ser agrupados pelo time para que se complete a pesquisa.

3.Separar os elementos analisados em externos e internos

Esse passo consiste em confrontar a seguinte questão para qualquer um dos elementos nomeados: “Esse item como realizado hoje em dia ou em relação a pequenas mudanças pode ser preparado durante o trabalho da máquina? ”

Se o feedback for “sim”, o elemento consegue ser classificado como externo. Se contrário ele é interno.

Exemplos de elementos externos são: Levar peças, equipamentos, instrumentos, instruções ou desenhos para próximo da máquina; verificar peças, ferramentas ou elementos; limpar ou lubrificar componentes, ferramentas ou segmentos da máquina.

4.Transformar elementos internos em externos

Esse passo consiste em lidar com a seguinte questão, para todo os elementos internos restantes:

“Existe uma maneira de fazer esse elemento com a máquina em funcionamento? Se sim, como faríamos? ”

A partir desse ponto se inicia o plano de ação, que deve transformar os elementos internos em externos, sempre levando em consideração os custos estimados para executar essas mudanças, se respaldando nos benefícios em tempo de redução de SETUP.

Neste ponto está quase finalizada a implementação do SMED na ferramentaria para SETUP Rápido.

5.Eliminar, simplificar, sincronizar e reduzir tempos

Para a quinta e última etapa, que, na verdade, é uma etapa que sempre deve estar passando por melhorias. Deve responder a seguinte pergunta para cada um dos elementos, sendo priorizados os elementos internos que não conseguiram ser levados para elementos externos:

“Como esse elemento pode ser realizado em menos tempo? ”.

Assim, outro plano de ação deve ser pensado e colocado em prática pelo time. Sendo ações comuns nesta etapa:

  • Reduzir ajustes, usando programas ou parâmetros padrões, convertendo ajustes contínuos em discretos, usando linhas de referência visual e criando gabaritos;
  • Otimização do deslocamento de operadores ou insumos em geral, alterando o layout e ordenação do local de trabalho;
  • Eliminar ou reduzir esperas, definindo uma boa sequência de operação (com o máximo de sincronia) ou definindo regras de prioridade de inspeção para o controle de qualidade;
  • Padronizar equipamentos para reduzir o número necessário de ferramental;

Automatizar elementos, geralmente como último item de prioridade, devido à relação custo benefício.

O CAD especializado em ferramentaria é um grande aliado das empresas para desenvolver seus projetos.

Já se passaram muitas décadas desde a criação do CAD (Computer Aided Design), ou desenho assistido por computador. Na época do seu lançamento comercial, causou um certo tipo de resistência pelos profissionais, mas com o passar dos anos o CAD se consolidou como uma das ferramentas de trabalho mais importante para os profissionais que trabalham diretamente com desenvolvimento de projetos, entre eles o desenhista projetista.

Antes a prancheta era a ferramenta do desenhista-projetista, com a utilização do CAD a sua ferramenta de trabalho é o computador com softwares específicos para desenvolvimento de projetos.

Para os profissionais que pretendem atuar no segmento de ferramentarias o conhecimento do CAD é um dos requisitos básicos exigidos pelas empresas. Sempre em constante desenvolvimento o CAD que inicialmente se apresentava em 2D (duas dimensões), e atualmente também apresenta versões em 3D (três dimensões), que é amplamente utilizada para desenvolvimento de moldes e matrizes.

Algumas empresas segundo especialistas ainda utilizam somente o 2D no qual pode-se considerar diversos fatores:

  • Preço de aquisição do software considerado alto pelos gestores;
  • Desconhecimento da aplicação do CAD 3D.

Formação e Treinamento do profissional em CAD

Os investimentos em uma ferramentaria não pode somente se concentrar apenas na aquisição de máquinas modernas. É necessário o planejamento de investimentos na capacitação dos profissionais e na aquisição de CAD especializado em ferramentaria que apresenta diversas funcionalidades específicas para as ferramentarias.

O desenhista projetista tem uma grande ferramenta aliada para desenvolver seus projetos utilizando o CAD especializado em ferramentaria, no qual destacamos as seguintes vantagens:

  • Executar desenhos de forma mais otimizada reduzindo o tempo do projeto;
  • Facilidade de visualização dos desenhos pela equipe técnica e pelo cliente;
  • O uso de softwares CAD passa credibilidade ao cliente, indicando que o projeto será desenvolvido com qualidade e com alta confiabilidade;
  • Todas as alterações que são necessárias durante o projeto é facilmente alterada no CAD;
  • Aplicação em conjunto CAD/CAM/CAE.

A concorrência no segmento de ferramentarias é grande, e os requisitos dos clientes estão cada vez maiores. Podemos citar alguns exemplos das exigências solicitadas no contrato de serviço de desenvolvimento de um projeto de molde pela ferramentarias, tais como:

7 vantagens de utilizar um CAD especializado em ferramentaria

1.Desenvolvimento de uma comunicação visual com os clientes e a equipe

Com o CAD especializado em ferramentaria, o desenhista-projetista poderá desenvolver e apresentar produtos, neste caso moldes e matrizes, para o cliente em formato digital, isso agiliza a comunicação e o andamento do projeto.

Principais facilidades apresentadas com o desenvolvimento de uma comunicação através do uso do CAD especializado:

  • A equipe envolvida no projeto tem maiores facilidades de acesso ao projeto através do conceito de projetos concorrentes;
  • Quando o projeto é desenvolvido no CAD 3D apresenta uma maior visibilidade, considerando que em formatos 2D, nem todos tem o conhecimento de desenho técnico (clientes, fornecedores, vendedor);
  • Além do apelo visual da imagem é possível fazer apresentações em formatos de animação, destacando todo o funcionamento de um molde, suas cavidades, câmaras quentes, seu fechamento e outras funcionalidades;
  • Os desenhos podem ser explodidos gerando várias possibilidades de visualização, que ajudará nas instruções de montagem e nas ilustrações técnicas;
  • Caso haja necessidade, o software CAD 3D oferece recursos para criação de vistas 2d para fabricação.

Com todas essas possibilidades o desenhista projetista tem condições de desenvolver e apresentar um produto que certamente passará confiança para os clientes.

2.Facilidades para realizar alterações no projeto

O desenhista-projetista leva muito tempo para realizar as alterações e atualizações dos projetos em 2D. Geralmente os projetos sempre estão passando por alterações, revisões sendo por diversos motivos: solicitação dos clientes, melhorias nos projetos, correções entre outros motivos.

O uso de CAD especializado em ferramentarias, sendo paramétricos e associativos é possível realizar alterações de um projeto com facilidade, quando uma peça é alterada, todo o conjunto correspondente é alterado automaticamente.

3.Reaproveitamento de projetos existentes

Com a possibilidade de usar o artifício da associabilidade e o redimensionamento é possível reproduzir projetos existentes para criação de novas versões e configuração de projetos. As horas de serviço da ferramentaria reduzem pela metade para o desenvolvimento de um novo projeto de molde.

“Agora nós temos os padrões específicos de cada cliente na forma de catálogos. Assim, quando pegamos um trabalho, simplesmente usamos um catálogo específico para começar um novo projeto” Street, gerente de engenharia da UTG. Acrescenta: "Os projetistas agora simplesmente escolhem as peças que irão compor o molde de injeção plástica, apertam um botão e o resto é calculado automaticamente.

4.Projeto simultâneo ou concorrente

Esta é uma facilidade para o projetista desenhista e toda a equipe de projetos, que é o desenvolvimento do projeto com vários profissionais ao mesmo tempo, isto é, a paralelização das atividades. Com o projeto concorrente, é possível o desenvolvimento de um projeto otimizado gerando redução de custo.

Com o desenvolvimento do projeto, trabalhando em equipe de forma simultânea, facilita o gerenciamento das atividades do desenvolvimento de projetos. Trazendo uma maior flexibilidade ao desenhista projetista que passa a projetar de acordo com as necessidades do departamento de ferramentaria. E o seu trabalho pode ser gerenciado pela quantidade de carga de trabalho instantaneamente pelo gestor da área de ferramentarias.

5.Redução e eliminação de papéis

Com as possibilidades das novas tecnologias e com o avanço da internet veloz, é possível agilizar todo trabalho que anteriormente demandava a utilização de papel, podemos citar como exemplos:

  • Desenho técnico com a utilização de plotter;
  • Diversos tipos de planilhas impressas (CNC, controles diversos);
  • Documentos técnicos operacionais.

Com a redução ou eliminação dos papéis, as informações podem ser obtidas online através do uso de computador e dispositivos móveis. Para o projetista e todos os profissionais envolvidos em um projeto, o tempo para realização de qualquer tipo de impressão não agrega valor ao projeto de moldes que está sendo desenvolvido.[/vc_column_text][vc_column_text]

6.Assistente de partição de moldes

Através deste ambiente apresentado no CAD especializado em ferramentarias, é possível realizar a extração do macho, matriz e partes móveis.

O assistente segue uma lógica sequencial contendo todas as etapas de desenvolvimento que são sugeridas pelo software.

Com a extração dos principais componentes do molde são realizadas as simulações de fechamento e abertura do molde.

Uma das grandes vantagens deste assistente é que mesmo o projeto do molde em andamento é possível visualizar todo o funcionamento do conjunto do molde, matrizes, gavetas, postiços em pleno movimento.

7.Assistente de criação para porta moldes

O assistente de criação para porta moldes, que é apresentado em softwares especializado em ferramentarias, utiliza de padrões que normalmente são utilizados nas empresas do segmento de ferramentarias.

Neste assistente de criação é possível acessar a uma biblioteca que contém padrões que são aplicados na criação de porta moldes e é possível a inserção de diversos componentes que são utilizados nos projetos de moldes de injeção, os componentes são: sistema de refrigeração, bucha de injeção, extrator, anel de centragem, parafusos e outros componentes.

O desenhista projetista após projetar as cavidades de um molde de injeção, conforme os requisitos técnicos necessários para o seu funcionamento, necessita desenvolver o porta moldes que acoplará as cavidades. O assistente de criação para porta moldes, auxilia no desenvolvimento deste projeto que requer uma atenção especial a todos os detalhes do projeto.

Software CAD especializado em ferramentarias

Essas foram algumas das inúmeras vantagens apresentadas com a utilização de software CAD para ferramentaria.

O trabalho do desenhista projetista, com a utilização do CAD especializado em ferramentaria, reduz o tempo da execução das suas atividades e de todos os profissionais envolvidos no desenvolvimento de um projeto. A qualidade dos serviços executados aumenta e impacta na redução do tempo de entrega de um projeto.

Estamos passando por várias transformações, com o desenvolvimento de novas tecnologias e inovações e com o surgimento da indústria 4.0 e com a chegada da internet 5G mais veloz.

Para isso os gestores devem estar constantemente avaliando qual as melhores alternativas de negócios para alavancar suas empresas. A aquisição de software especialistas é uma alternativa de investimento para redução de custo e de redução do tempo de entrega dos projetos estipulado com os clientes.

Um dia de conhecimento para as empresas convidadas, evento realizado pela FIT aborda tendências para Indústria 4.0

Na última semana realizamos um workshop, em parceria com a Seco Tools, para apresentar as novidades ao segmento industrial para otimizar processos e caminhar para uma Indústria 4.0.

Durante o evento, tivemos a participação de figuras importantes para o cenário industrial nacional, como Christian Dihlmann da Revista Ferramental. Que compartilhou junto aos participantes os desafios e ações a serem levadas em conta para a jornada rumo à Indústria 4.0.

Segundo Dihlmann, projetos como a Medida Provisória nº843- ou Rota 2030 - faz parte das ações responsáveis pelo desenvolvimento do cenário industrial brasileiro. Uma vez que, através desses incentivos, as empresas poderão se desenvolver, qualificar e certificar as ferramentarias brasileiras. Refletindo diretamente na redução de custos de fabricação e na demanda da indústria automotiva.

moldes-e-matrizes-christian-dihlmann

Christian Dihlmann durante a palestra sobre a Ferramentaria rumo à Indústria 4.0. Foto: Arquivo FIT

Assim, contamos com a participação de empresas como a Villares Metals S/A, que apresentaram novos materiais que contribuem para a otimização dos processos de fabricação, além da Hermle-Tecnohow, que contribuiu trazendo tecnologias que ajudam a projetar e usinar em menor tempo.

moldes e matrizes villares

Giovani Capuccio, especialista da Villares Metals, durante a palestra sobre materiais que reduzem os processos de fabricação. Foto: Arquivo FIT

moldes e matrizes usinagem

Participantes observando a usinagem de uma matriz. Foto: Arquivo FIT

Além dos workshops e eventos promovidos pela FIT Tecnologia, lançamos recentemente uma plataforma EAD de treinamentos para contribuir com as empresas que querem atingir os processos de uma Indústria 4.0.

Sobre a FIT Tecnologia:

Há 10 anos no mercado, a FIT é especializada no fornecimento de softwares com tecnologia CAD, CAM, CAE e DNC, sistemas de alta qualidade e eficiência, além de soluções completas para os mais modernos processos de projetos, engenharia de processos, transmissão de dados e manufatura.

Com o intuito de apresentar novas tecnologias que contribuem para o processo fabril, a FIT, em parceria com a SECOTools, Agile² Consulting, Hermle -Tecnohow e Villares Metals, realizarão um evento focado em Moldes e Matrizes rumo à Indústria 4.0.

Neste evento serão discutidos assuntos de como se aproximar da indústria 4.0, tais como: o que é possível realizar hoje na prática, algumas ideias de simples execução, outras com investimentos e até otimizações na metodologia utilizada pela maioria das ferramentarias.

Além da usinagem de uma cavidade-macho, as principais tecnologias de ferramenta de corte, fixação, estratégia, medição, máquina de usinagem CNC de 5 eixos e outros assuntos serão abordados durante o evento.

Confira a agenda:

Assim evento acontecerá em julho de 2019, na unidade da SECOTools em Sorocaba-SP, e será exclusivo para empresas convidadas.

Sobre a FIT:
Há 10 anos no mercado, a FIT é especializada no fornecimento de softwares com tecnologia CAD, CAM, CAE E DNC de alta qualidade e eficiência, além de soluções completas para os mais modernos processos de projetos, engenharia de processos, transmissão de dados e manufatura.

Indústria 4.0 é o nome dado à tendência atual de automação e troca de dados em tecnologias de fabricação. Inclui sistemas ciber-físicos , a Internet das coisas , computação em nuvem e computação cognitiva . A indústria 4.0 é comumente referida como a quarta revolução industrial.

A Indústria 4.0 promove o que foi chamado de "fábrica inteligente". Dentro de fábricas inteligentes estruturadas modulares, sistemas ciber-físicos monitoram processos físicos, criam uma cópia virtual do mundo físico e tomam decisões descentralizadas. Através da Internet das Coisas, os sistemas ciber-físicos comunicam-se e cooperam uns com os outros e com os humanos em tempo real, tanto internamente como através dos serviços organizacionais oferecidos e utilizados pelos participantes da cadeia de valor do processo industrial.

Desafios na implementação da Indústria 4.0:

  • Questões de segurança de TI, que são muito agravadas pela necessidade inerente de abrir as lojas de produção anteriormente fechadas
  • Confiabilidade e estabilidade necessárias para uma comunicação máquina a máquina crítica (M2M), incluindo tempos de latência muito curtos e estáveis
  • Necessidade de manter a integridade dos processos de produção
  • Evitar qualquer problema de TI, pois isso causaria interrupções de produção caras
  • Proteger o know-how industrial (contido também nos arquivos de controle do equipamento de automação industrial)
  • Falta de conjuntos de habilidades adequadas para acelerar a marcha rumo à quarta revolução industrial
  • Ameaça de redundância do departamento de TI corporativo
  • Relutância geral em mudar pelas partes interessadas
  • Perda de muitos empregos para processos automáticos e processos controlados por TI, especialmente para partes menos instruídas da sociedade
  • Compromisso de baixa gerência superior
  • Problemas legais pouco claros e segurança de dados
  • Benefícios econômicos pouco claros / Investimento excessivo
  • Falta de regulamentação, norma e formas de certificações
  • Qualificação insuficiente de funcionários

Tecnologias modernas de informação e comunicação, como sistema ciberfísico , análise de big data e computação em nuvem , ajudarão a detectar precocemente defeitos e falhas de produção, possibilitando sua prevenção e aumentando os benefícios de produtividade, qualidade e agilidade que têm um valor competitivo significativo.

Análise de Big Data

A análise de big data consiste em 6Cs no ambiente integrado do Industry 4.0 e do cyber physical systems. O sistema 6C compreende:

  1. Conexão (sensor e redes)
  2. Cloud (computação e dados sob demanda em nuvem)
  3. Cyber ​​(modelo e memória)
  4. Conteúdo / contexto (significado e correlação)
  5. Comunidade (compartilhamento e colaboração)
  6. Personalização (personalização e valor)

Neste cenário e para fornecer informações úteis para o gerenciamento de fábrica, os dados precisam ser processados ​​com ferramentas avançadas (análise e algoritmos) para gerar informações significativas. Considerando a presença de problemas visíveis e invisíveis em uma fábrica industrial, o algoritmo de geração de informações deve ser capaz de detectar e abordar questões invisíveis, como degradação de máquinas, desgaste de componentes, etc., no chão de fábrica.

Impacto da Indústria 4.0

Os proponentes do termo alegam que a Indústria 4.0 afetará muitas áreas, mais notavelmente:

  1. Serviços e modelos de negócios
  2. Confiabilidade e produtividade contínua
  3. Segurança de TI: empresas como Symantec , Cisco e Penta Security já começaram a tratar da questão de segurança da IoT
  4. Segurança da máquina
  5. Ciclos de Vida do Produto
  6. Cadeia de valor da indústria
  7. Educação e habilidades dos trabalhadores
  8. Fatores socioeconômicos

Tecnologias CAD e CAM Contribuem para a Indústria 4.0

Alguns dos principais desafios da industria 4.0, tais como Confiabilidade, Estabilidade e Necessidade de manter a Integridade dos processos de produção são possíveis de resolver utilizando as automações disponíveis nos sistemas CAD e CAM. Atualmente, existe um baixo nível de utilização das ferramentas de automação disponibilizadas pelas desenvolvedoras de softwares o que acarreta, reprodução diária de rotinas repetitivas, duplicadas e manuais.

Essas automações chamadas de templates ou modelos, reconhecimento automático de geometrias, biblioteca de componentes e ferramentas de corte, comparador de geometrias, assistentes para projeto de moldes e estampos, extração e detalhamentos 2D automatizados de eletrodos, pós processadores livres de erros, sistema confiável de comunicação entre computador e máquina CNC, são alguns exemplos de automações que já existem a disposição em muitas das empresas e são ignoradas.

Como a tecnologia de projeto e fabricação seja mantida na empresa

Para se pensar em indústria 4.0, primeiro precisa automatizar processos do mais baixo nível, e ir avançando, treinando os usuários e gestores, para que estes tenham um pensamento enxuto, visando a automação para manter a integridade dos processos de produção, mesmo com a dinâmica do mercado, mas que a tecnologia de projeto e fabricação seja mantida na empresa.

Outro fator importantíssimo, mas deixado de lado em muitas fábricas, é a rede interna de computadores (Ethernet), a qual são lentas e não possuem divisão entre rede de manufatura (ligando somente máquinas CNCs) e outra de computadores pessoais. Para proteção e segurança da informação quanto para backup de dado, a qualidade destas redes devem ser considerada ter investimento, pois contribuem muito na ineficiência, retrabalhos e perdas de tempo.

A qualificação dos usuários em CAD e CAM, deve ser realizada para obter um nível de excelência entre os projetistas e programadores, pois estes colaboradores sendo bem treinados e conhecendo como utilizar as automações disponíveis nos sistemas em que atuam, contribuem para elevar o patamar de produtividade, qualidade e tempo de entrega do próprio serviço bem como para os produtos da empresa, seja ela uma ferramentaria, industria de bens ou usinadora.

E como o conceito está sendo aplicado na Alemanha, berço desta quarta revolução?

A Alemanha é um dos mais importantes produtores de ferramentas e matrizes em todo o mundo. Devido à globalização, novos mercados e, portanto, novas possibilidades para aumentar a receita surgem. Nos últimos dez anos, um número crescente de ferramentarias internacionais entrou no mercado, o que abalou a supremacia das oficinas de ferramentas alemãs. A indústria alemã de ferramentas e matrizes reagiu a esse desenvolvimento com medidas destinadas a aumentar a eficiência e, ao mesmo tempo, manter altos padrões de qualidade. O estudo "Ferramentaria na Alemanha" fornece uma visão geral da ferramentaria alemã e da indústria, bem como os atuais desafios e tendências do setor de fabricação de ferramentas. O estudo
mostra o desenvolvimento e o status quo das oficinas de ferramentas alemãs em relação às dimensões produto, processo e recursos.

Por aqui no Brasil, podemos contar em poucos dedos as ferramentarias e industrias que tem o potencial de entrar nesta onda da indústria 4.0. As demais empresas precisam colocar na agenda a grande necessidade de se prepararem para um futuro onde a alta qualidade e prazos de lançamento serão ainda mais apertados.

Soluções Automatizadas CAD e CAM Que Ajudam Sua Empresa Rumo a Indústria 4.0:

  • Furação Automatizada
  • Reconhecimento de Geometrias
  • Projetos e programação digital com fluxo associativos CAD e CAM, onde qualquer alteração do projeto pode ser aceita pelo programador e imediatamente implementada
  • Trabalhar simultaneamente vários projetistas no mesmo projeto, ganhando dias na conclusão e entrega
  • Fluxo CAD/CAM sem papel, utilizando PDF 3D
  • Utilização de Templates por reconhecimento de Cores
  • Medição em Processo na máquina CNC
  • Fixação por mesa magnética
  • Utilização de ar gelado para melhor limpeza e garantir manutenção de sua máquina
  • Extração de Eletrodos Automatizado e envio de pós processamento direto para a máquina de eletroerosão EDM CNC
  • Aplicar Apalpadores eletrônicos tipo Probe, Reinishaw, Blum dentre outros fabricantes, para centralização automática da peça
  • Utilizar medidores eletrônicos de desgaste de ferramentas, tanto diâmetro como altura. Com subrotinas internas no Pós Processadores
  • Envio e backup de programas diretamente via DNC para as máquinas CNC
  • Utilizar macros para criar geometrias e processos automaticamente, baseados somente nas medidas principais inseridas pelo usuário

 

Receba nosso conteúdo em primeira mão! Acompanhe nossas Redes Sociais (LinkedIn e Facebook) e acompanhe nossas atualizações.

O que é CAD CAM?

Para quem não sabe, o acrônimo de CAD CAM é (CAD) “Computer Aided Design” e (CAM) “Computer Assisted Manufacturing”. Ambos são sistemas ​para realizar projetos e fabricações de peças plástica, estampados em metal, calçados, eletrodos, controle de qualidade, etc., com o uso de um computador que permite criar e satisfazer as necessidades de muitas empresas de design gráfico 3D e que também procura controlar máquinas de maneira computadorizada, normalmente chamadas de máquinas NC (Numerical Control) ou CNC (Computer Numerical Control).

Atualmente, o sistema “CAD CAM” é visto como uma disciplina única; enquanto que, quando os dois métodos foram criados, o CAD inicialmente era uma tecnologia de computador proveniente da engenharia, mas a CAM, por outro lado, era vista como uma ciência semiautomática que permitia o domínio das máquinas numericamente.

Desenho assistido por computador “CAD”

É uma ferramenta computacional que beneficia muitos designers, arquitetos e engenheiros, para desenhar coisas em 2D (usa entidades geométricas verticais, como polígonos, arcos, linhas e pontos para operar com uma interface gráfica) e/ou modelagem 3D que permite adicionar sólidos e superfícies. Poderia ser para prototipagem, fabricação, usinagem CNC como moldes, para impressão 3D ou plotagem de desenhos em folhas de papel ou em PDF 3D. O software de projeto CAD é encontrado nas mais diferentes ramos da indústria, incluindo:

  • Automotivo
  • Aeroespacial
  • Dispositivos Médicos
  • Defesa/Militar
  • Embalagens de Alimentos ou para moldes de alimentos (bolachas, doces)
  • Plásticos por Moldes de Injeção
  • Joalheria
  • Instrumentos Musicais
  • Utensílios domésticos

O ambiente CAD é responsável por ajudar a desenhar e modelar objetos para serem fabricados.sketcher esboco desenho 2D Cimatron

Quando usado para construção básica de geometria 2D e peças simples, inclui peças para Router CNC, Plasma, Corte a Laser, Corte a Jato Dágua e Corte a Fio. As geometrias incluem:

  • Pontos
  • Linhas
  • Círculos e Arcos
  • Dimensões
  • Texto

O CAD ajuda criar formas 2D que podem facilmente ser processadas nas máquinas CNC atraves do Código NC ou Codigo G para usinagem. Esta geometria CAD pode ser editada, cortada, espelhada ou copiada para construir uma forma simples ou impressa para fabricação.

Para construção de geometrias mais avançadas e complexas em 3D, incluem peças para fresamento ou torneamento CNC, As geometrias 3D podem incluir:

  • Esferas, cubos, cones, cilindros em sólido primitivomodelagem 3D solido geometria basica
  • Superficies Nurbs
  • Curvas Spline
  • Superfícies Planares e Extrudadas
  • Malha
  • Extensão de superficies (Sweep)

O ambiente CAD permite vocë criar formas 3D bem como editá-las. Um ambiente CAD avançado inclui recursos para projeto mecânico, como completa modelagem em montagem. Bem como moderna modelagem paramétrica, onde cada passo do modelamento é adicionado um item na árvore, o que permite edição de qualquer item, através de seus parâmetros. Se uma alteração é feita a um componente, o modelo inteiro pode ser atualizado facilmente. Outro recurso avançado é a modelagem hibrida, ou seja qualquer geometria em superfícies, sólidos ou curvas podem fazer operações boolenas (adicionar, cortar ou remover) entre elas.

 

“CAM” de fabricação assistida por computador

Por outro lado, o “CAM” de fabricação assistida por computador é uma tecnologia que usa computadores para auxiliar na fabricação de um produto. É usado para transformar uma peça desenhada em uma série de operações de usinagem que podem ser enviadas para uma máquina CNC executar o corte do material bruto, transformando em peça fisica. O software CAM faz parte do sistema de controle de qualidade, administração, programaçãeletrodos usinagem CAM gap orbitalo CNC e planejamento de processos.

Software CAM é utilizado para as seguintes atividades:

  • Associar uma geometria CAD com recursos de usinagem.
  • definir material e ferramentas de corte para usinagem.
  • Criar trajetórias da ferramenta para máquina CNC.
  • Simulação de usinagem, operação por operação, verificando colisões, acabamentos e material remanescente.
  • Pós Processamento para gerar o Código G ou Código ISO
  • Simular a cinemática de uma máquina multi-eixos ( 4 ou 5 Eixos por exemplo)
  • Gerar o relatório de usinagem, com lista de todas ferramentas, setup, posição e tempos de usinagem real.gibbscam torneamento usinagem CNC

Um dos principais usos do CAM é para criar a trajetória de usinagem. Isto é o caminho a qual a ferramenta de corte percorrerá para cortar o material da maneira mais eficiente para ganhar tempo e alcançar o resultado da peça acabada mais próximo possível do desenho desenvolvida no CAD , levando em consideração as tolerâncias e precisão do projeto. Trajetórias de usinagem incluem:

  • Acabamento e Desbaste 2D (chamados de usinagem 2,5 eixos) e 3D
  • Cavidades e Alojamentos
  • Perfis
  • Furação e ciclos como Rosca, Mandrilamento e Calibrar
  • Contornos 3D
  • Redução de Raios
  • Redesbaste ou pré-acabamentos que buscam os materiais remanescentes deixados pela ferramenta anteriorgibbscam fresamento usinagem 5 eixos
  • Faceamento
  • Usinagem em Mergulho
  • Gravação de Textos
  • High Speed Machining (HSM) que seria Usinagem em Alta Velocidade
  • Usinagem em arquivos STL para aplicações artísticas
  • ...

Simulação CAM

A simulação é importante antes de usinagem pois permite ao usuário operador de máquinas analisar as operações antes de realizar o corte no material. Isto reduz o risco e custo de potenciais erros que podem ocorrer, antes de ocorrer. Há outros benefícios que incluem calculo do tempo de usinagem, analise do desvio da peça, verificar o movimento real gerado pelo pós processador.

A simulação com máquina pode também permitir visualizar a cinemática de sua máquina CNC dentro do modo de simulação, evitando assim, qualquer movimento que pode causar fim de curso, colisão entre peça e partes da máquina, peça e ferramenta ou fuso de sua máquina. Tudo é verificado e exibido para o usuário enviar um programa confiável e seguro para usinagem na máquina.

 

USOS DO SISTEMA “CAD CAM”

Os usos mais comuns do sistema CAM são:

  • Fabricação de ferramental (Moldes, Estampos, Matrizes)
  • Inspeção e controle de qualidade
  • Programação para robôs industriais, controle numérico e informatizado
  • Projeto de eletrodos e ferramentas para eletroerosão
  • Planta de distribuição
  • Planejamento de processos
  • Biblioteca de ferramentas de corte com parâmetros de usinagem (Avanço, RPM, Passo Ae e Profundide Ap)

Os usos mais comuns do sistema CAD são:

  • Modelagem de peças em 3D
  • Gerar vistas e todos detalhamento em 2D
  • Suprime a distinção entre planos originais e cópias
  • Projeto de moldes e matrizes para fundição
  • Aumentar a uniformidade do plano
  • Permite obter animações, simulações e realizar análises cinemáticas
  • Permite criar um modelo 3D que pode ser visto de qualquer lado
  • Os dados podem ser transferidos para outros programas para obter apresentações, relatórios e cálculos.

 

BENEFÍCIOS DO SISTEMA CAD CAM

Os principais benefícios do sistema CAM são:

  • Permite obter serviços de produção e planejamento com dados
  • Permite obter uma gestão correta dos processos que verificam o uso efetivo dos dados
  • Permite criar e localizar o set-up de programas NC que facilitam a produção de usinagem eficiente.
  • Permite maximizar as gamas completas de equipamentos de produção, tais como: usinagem por eletroerosão descarga elétrica EDM, máquinas de alta velocidade e furacão.

Os principais benefícios do sistema CAD são:

  • Eles facilitam a produtividade
  • Permite melhorar a qualidade de um produto
  • Reduz os altos custos de desenvolvimento de um produto
  • Dá ao projetista uma melhor visão do produto acabado
  • Diminuir erros nos processos de produção e design
  • Ele permite práticas de design de produto mais eficazes e, por sua vez, permite o uso simples de designs de dados.

 

CAD e CAM na Indústria 4.0

O que é o Indústria 4.0?

O conceito de Indústria 4.0 ou quarta revolução industrial, tem origem na aplicação de tecnologias digitais no ambiente de produção e no valor da cadeia de uma empresa. O princípio básico da Indústria 4.0 é que sistemas e máquinas interconectadas formam uma rede inteligente que cobre toda a cadeia de valor. Abaixo estão vários exemplos de aplicação desses princípios através da cadeia de valor de fabricação. Cada elemento desse processo pode aproveitar os benefícios oferecidos pela Indústria 4.0.

O uso de tecnologias de informação e design que facilitam a conexão entre o mundo físico e o digital permite desde a aplicação de ferramentas de análise de informação obter relações entre dados, até colaboração entre sistemas e dispositivos físicos (conexões máquina-máquina, máquina-produto, máquina -sistema, etc.) para criar a chamada indústria inteligente ou comunicação direta com o usuário final, conseguindo assim a otimização e interação dos processos de pesquisa e desenvolvimento, design, produção, logística e prestação de serviços. Os sistemas CAD CAM são relevantes nesta nova revolução, uma vez que permitirão redesenhar, simular e monitorar os modelos a serem produzidos sem ter que parar uma linha de produção.

 

Como você pode ver, a Indústria 4.0 fornece aos fabricantes uma mudança na maneira de gerenciar seus negócios. À medida que a tecnologia continua avançando, a integração entre a fabricação física e a tecnologia digital inteligente estará pronta para um crescimento mais transformador.

A Indústria 4.0 continuará a promover a crescente informatização CAD / CAM e integração de sistemas industriais. A indústria está evoluindo em uma alta taxa de demanda, na qual os clientes exigem uma produção flexível com foco na manufatura enxuta.

A indústria revolucionária 4.0 exige que todas as máquinas tenham um processo de rede em que o produto seja capaz de modificar o processo, se necessário, a fim de construir uma linha de produção flexível. A modificação CAD CAM on-line de acordo com cada produto específico é uma vantagem para a personalização do produto.

Rua Prof. Altamir Gonçalves, 87
Jardim Gonçalves – Sorocaba/SP
CEP 18016-480
Horário: de segunda à sexta, das 8h às 12 e das 13h às 17h, exceto feriados.
© 2021 Fit Tecnologia. Todos os direitos reservados.
crosschevron-down