Indústria 4.0 é o nome dado à tendência atual de automação e troca de dados em tecnologias de fabricação. Inclui sistemas ciber-físicos , a Internet das coisas , computação em nuvem e computação cognitiva . A indústria 4.0 é comumente referida como a quarta revolução industrial.

A Indústria 4.0 promove o que foi chamado de "fábrica inteligente". Dentro de fábricas inteligentes estruturadas modulares, sistemas ciber-físicos monitoram processos físicos, criam uma cópia virtual do mundo físico e tomam decisões descentralizadas. Através da Internet das Coisas, os sistemas ciber-físicos comunicam-se e cooperam uns com os outros e com os humanos em tempo real, tanto internamente como através dos serviços organizacionais oferecidos e utilizados pelos participantes da cadeia de valor do processo industrial.

Desafios na implementação da Indústria 4.0:

  • Questões de segurança de TI, que são muito agravadas pela necessidade inerente de abrir as lojas de produção anteriormente fechadas
  • Confiabilidade e estabilidade necessárias para uma comunicação máquina a máquina crítica (M2M), incluindo tempos de latência muito curtos e estáveis
  • Necessidade de manter a integridade dos processos de produção
  • Evitar qualquer problema de TI, pois isso causaria interrupções de produção caras
  • Proteger o know-how industrial (contido também nos arquivos de controle do equipamento de automação industrial)
  • Falta de conjuntos de habilidades adequadas para acelerar a marcha rumo à quarta revolução industrial
  • Ameaça de redundância do departamento de TI corporativo
  • Relutância geral em mudar pelas partes interessadas
  • Perda de muitos empregos para processos automáticos e processos controlados por TI, especialmente para partes menos instruídas da sociedade
  • Compromisso de baixa gerência superior
  • Problemas legais pouco claros e segurança de dados
  • Benefícios econômicos pouco claros / Investimento excessivo
  • Falta de regulamentação, norma e formas de certificações
  • Qualificação insuficiente de funcionários

Tecnologias modernas de informação e comunicação, como sistema ciberfísico , análise de big data e computação em nuvem , ajudarão a detectar precocemente defeitos e falhas de produção, possibilitando sua prevenção e aumentando os benefícios de produtividade, qualidade e agilidade que têm um valor competitivo significativo.

Análise de Big Data

A análise de big data consiste em 6Cs no ambiente integrado do Industry 4.0 e do cyber physical systems. O sistema 6C compreende:

  1. Conexão (sensor e redes)
  2. Cloud (computação e dados sob demanda em nuvem)
  3. Cyber ​​(modelo e memória)
  4. Conteúdo / contexto (significado e correlação)
  5. Comunidade (compartilhamento e colaboração)
  6. Personalização (personalização e valor)

Neste cenário e para fornecer informações úteis para o gerenciamento de fábrica, os dados precisam ser processados ​​com ferramentas avançadas (análise e algoritmos) para gerar informações significativas. Considerando a presença de problemas visíveis e invisíveis em uma fábrica industrial, o algoritmo de geração de informações deve ser capaz de detectar e abordar questões invisíveis, como degradação de máquinas, desgaste de componentes, etc., no chão de fábrica.

Impacto da Indústria 4.0

Os proponentes do termo alegam que a Indústria 4.0 afetará muitas áreas, mais notavelmente:

  1. Serviços e modelos de negócios
  2. Confiabilidade e produtividade contínua
  3. Segurança de TI: empresas como Symantec , Cisco e Penta Security já começaram a tratar da questão de segurança da IoT
  4. Segurança da máquina
  5. Ciclos de Vida do Produto
  6. Cadeia de valor da indústria
  7. Educação e habilidades dos trabalhadores
  8. Fatores socioeconômicos

Tecnologias CAD e CAM Contribuem para a Indústria 4.0

Alguns dos principais desafios da industria 4.0, tais como Confiabilidade, Estabilidade e Necessidade de manter a Integridade dos processos de produção são possíveis de resolver utilizando as automações disponíveis nos sistemas CAD e CAM. Atualmente, existe um baixo nível de utilização das ferramentas de automação disponibilizadas pelas desenvolvedoras de softwares o que acarreta, reprodução diária de rotinas repetitivas, duplicadas e manuais.

Essas automações chamadas de templates ou modelos, reconhecimento automático de geometrias, biblioteca de componentes e ferramentas de corte, comparador de geometrias, assistentes para projeto de moldes e estampos, extração e detalhamentos 2D automatizados de eletrodos, pós processadores livres de erros, sistema confiável de comunicação entre computador e máquina CNC, são alguns exemplos de automações que já existem a disposição em muitas das empresas e são ignoradas.

Como a tecnologia de projeto e fabricação seja mantida na empresa

Para se pensar em indústria 4.0, primeiro precisa automatizar processos do mais baixo nível, e ir avançando, treinando os usuários e gestores, para que estes tenham um pensamento enxuto, visando a automação para manter a integridade dos processos de produção, mesmo com a dinâmica do mercado, mas que a tecnologia de projeto e fabricação seja mantida na empresa.

Outro fator importantíssimo, mas deixado de lado em muitas fábricas, é a rede interna de computadores (Ethernet), a qual são lentas e não possuem divisão entre rede de manufatura (ligando somente máquinas CNCs) e outra de computadores pessoais. Para proteção e segurança da informação quanto para backup de dado, a qualidade destas redes devem ser considerada ter investimento, pois contribuem muito na ineficiência, retrabalhos e perdas de tempo.

A qualificação dos usuários em CAD e CAM, deve ser realizada para obter um nível de excelência entre os projetistas e programadores, pois estes colaboradores sendo bem treinados e conhecendo como utilizar as automações disponíveis nos sistemas em que atuam, contribuem para elevar o patamar de produtividade, qualidade e tempo de entrega do próprio serviço bem como para os produtos da empresa, seja ela uma ferramentaria, industria de bens ou usinadora.

E como o conceito está sendo aplicado na Alemanha, berço desta quarta revolução?

A Alemanha é um dos mais importantes produtores de ferramentas e matrizes em todo o mundo. Devido à globalização, novos mercados e, portanto, novas possibilidades para aumentar a receita surgem. Nos últimos dez anos, um número crescente de ferramentarias internacionais entrou no mercado, o que abalou a supremacia das oficinas de ferramentas alemãs. A indústria alemã de ferramentas e matrizes reagiu a esse desenvolvimento com medidas destinadas a aumentar a eficiência e, ao mesmo tempo, manter altos padrões de qualidade. O estudo "Ferramentaria na Alemanha" fornece uma visão geral da ferramentaria alemã e da indústria, bem como os atuais desafios e tendências do setor de fabricação de ferramentas. O estudo
mostra o desenvolvimento e o status quo das oficinas de ferramentas alemãs em relação às dimensões produto, processo e recursos.

Por aqui no Brasil, podemos contar em poucos dedos as ferramentarias e industrias que tem o potencial de entrar nesta onda da indústria 4.0. As demais empresas precisam colocar na agenda a grande necessidade de se prepararem para um futuro onde a alta qualidade e prazos de lançamento serão ainda mais apertados.

Soluções Automatizadas CAD e CAM Que Ajudam Sua Empresa Rumo a Indústria 4.0:

  • Furação Automatizada
  • Reconhecimento de Geometrias
  • Projetos e programação digital com fluxo associativos CAD e CAM, onde qualquer alteração do projeto pode ser aceita pelo programador e imediatamente implementada
  • Trabalhar simultaneamente vários projetistas no mesmo projeto, ganhando dias na conclusão e entrega
  • Fluxo CAD/CAM sem papel, utilizando PDF 3D
  • Utilização de Templates por reconhecimento de Cores
  • Medição em Processo na máquina CNC
  • Fixação por mesa magnética
  • Utilização de ar gelado para melhor limpeza e garantir manutenção de sua máquina
  • Extração de Eletrodos Automatizado e envio de pós processamento direto para a máquina de eletroerosão EDM CNC
  • Aplicar Apalpadores eletrônicos tipo Probe, Reinishaw, Blum dentre outros fabricantes, para centralização automática da peça
  • Utilizar medidores eletrônicos de desgaste de ferramentas, tanto diâmetro como altura. Com subrotinas internas no Pós Processadores
  • Envio e backup de programas diretamente via DNC para as máquinas CNC
  • Utilizar macros para criar geometrias e processos automaticamente, baseados somente nas medidas principais inseridas pelo usuário

 

Receba nosso conteúdo em primeira mão! Acompanhe nossas Redes Sociais (LinkedIn e Facebook) e acompanhe nossas atualizações.

Você está pensando adquirir uma nova máquina CNC, mas esta cheio de dúvidas sobre qual comprar?

Esse é o cenário de diversos empresários e empreendedores.

Diante de uma diversidade de modelos, com diversas aplicações, sempre surge as dúvidas de qual trabalhará melhor, de qual tem o melhor custo beneficio, e em qual não vai ser um desperdício de dinheiro.

Pensando nisso, fiz esse post para você saber tudo o que precisa antes de comprar uma máquina CNC.

O que é uma máquina CNC?

Uma máquina CNC é uma máquina que trabalha através de comando numérico computadorizado(CNC), que é uma "folha de códigos".

O CNC é definido por um programador, cuja função é determinar quais os movimentos a sua máquina deve realizar.

O programador de máquina CNC escreve os códigos se baseando no desenho da peça feito pelos engenheiros.

Assim, ele define quais os melhores caminhos a serem seguidos pela máquina, sempre buscando otimizar o tempo de usinagem.

A história

As primeiras máquinas NC foram criadas na década de 50 e trabalhavam seguindo códigos de cartões perfurados.

Já nessa época, o conceito de controlar máquinas "automaticamente" já se mostrava ser eficiente e capaz de otimizar os processos, reduzindo o tempo e custo de operações.

Porém, os fabricantes de máquinas não deram a devida atenção na época.

A popularidade dessas máquinas se deu apenas quando o exército dos Estados Unidos comprou 120 máquinas NC e as alugou para diversas empresas, para que elas se familiarizassem com a nova tecnologia, e, graças a isso, na segunda metade da década de 50, o NC começou a emplacar nas empresas.

Mas, mesmo com toda a popularidade alcançada, ainda havia alguns problemas que só foram se resolver na década seguinte, como por exemplo, o código G, que surgiu na década de 60, e os primeiros programas CAD.

Tipos de máquina CNC

Há diversos tipos de máquinas CNC no mercado, e muitas vezes ficamos em dúvida na hora de fazer um investimento desses.

Afinal, são muitas características, muitas aplicações, muitas marcas.

Eu vou listar para você os modelos que existem hoje no mercado e falar brevemente sobre cada, para que assim você possa analisar qual se adéqua mais a sua necessidade

Torno CNC

Os tornos CNC são máquinas CNC que possuem 2 eixos(X, Z), a ferramenta de corte é fixa, e a peça gira em torno de seu próprio eixo.

Sendo assim, o torno CNC é recomendável quando a peça é cilíndrica, não muito complexa e necessita de um ótimo acabamento.

Torno CNC

Centro de Torneamento CNC

Centros de torneamento são máquinas CNC que possuem 2 eixos, assim como os tornos CNC, porém, possuem ferramenta de corte acionada, o que permite fazer trabalhos que exigem mais complexidade.

Logo, são ideais para trabalhos cilíndricos que precisam de furos facetados ou rasgos laterais.

E, por ter ferramenta acionada, o ganho de tempo de usinagem é extremamente otimizado, o que o torna ótimo para produção seriada.

Torno suíço CNC ou MTM (Multi Task Machine)

O torno suíço é um tipo de máquina que pode desempenhar diversas funções ao mesmo tempo.

Geralmente possui mais de uma torre de ferramentas, cabeçote móvel e ferramenta acionada.

Permitindo assim, uma usinagem com um alto teor de complexabilidade e rápida velocidade.

Por possuir mais de uma torre de ferramentas, reduz drasticamente o tempo de usinagem.

Logo, é recomendável para peças seriadas muito complexas.

Torno Suíço

Fresadora CNC

Fresadoras CNC são máquinas equipadas com fresas equipadas com ferramentas de corte que permitem cortar, desbastar, entalhar ou perfurar diversos tipos de materiais em 2,5 eixo

Os eixos X e Y se posicionam para que o eixo Z inicie o desbaste.

Poderosa máquina de furação e desbaste, é indicada para desbastar grande quantidade de material e fazer gravações.

Fresa CNC

Centro de usinagem CNC 3 eixos

Muito parecido com a fresadora, o centro de usinagem 3 eixos, podemos dizer que, é uma fresadora plus.

Uma fresadora, como disse anteriormente, possui 2,5 eixos, o que limita um pouco sua velocidade de usinagem devido ao eixo Z não trabalhar simultaneamente com os eixos X e Y.

Já no centro de usinagem, os eixos podem trabalhar simultaneamente.

Ou seja, o eixo Z pode entrar na vertical enquanto a mesa se movimenta.

A facilidade de utilizar 3 eixos simultaneamente nos da a liberdade para trabalhar de forma mais dinâmica e otimizada, reduz o tempo de usinagem consideravelmente se comparado a uma fresadora.

Assim sendo, é indicado para usinagem de peças de complexidade mediana que necessitam de um grande desbaste. Ideal para fabricação de ferramental (moldes, matrizes, dispositivos, peças de manutenção).

Centro de usinagem CNC 4 eixos

O centro de usinagem possui os 3 eixos de um centro de usinagem normal(X, Y e Z) e possui, também, um eixo rotacional.

Podemos dizer que um centro de usinagem com 4 eixos é a fusão entre um centro de usinagem com um torno CNC.

Afinal, o quarto eixo pode ser usado tanto para tornear a peça como para posiciona-la para fresagem.

Dessa forma, o centro de usinagem 4 eixos é recomendável para peças com complexidade alta e que necessitam de muito acabamento.

Muito recomendável para usinagem de peças helicoidais.

Pois, com a função de rotação do quarto eixo, é possível usinar esse tipo de peça de maneira simples e otimizada.

Centro de usinagem CNC 5 eixos

O centro de usinagem com 5 eixos é muito parecido com o anterior.

Também possui um eixo rotacional que pode exercer a função de torno.

Mas, diferentemente do 4 eixos, neste há um segundo eixo rotacional.

Geralmente, um eixo rotacional controla a peça e o segundo faz a rotação do suporte de ferramenta ou da mesa

Então, um centro de usinagem 5 eixos é recomendável para peças com complexidade de detalhes muito alta.

Muito usado para fabricação de hélices de todos os tamanhos e complexidades

E também, na usinagem de rotores de turbina.

Centro de usinagem 5 eixos

Eletroerosão ou Corte a Fio EDM (Electrical Discharge Machining)

Na usinagem a fio, é usado um eletrodo na espessura de uma agulha ou menor, que usina por um caminho previamente determinado pelo programador.

O método de corte a fio pode ser utilizado para cortar qualquer material que seja condutor de eletricidade.

É uma estratégia vantajosa para diminuir custos e, também, reduzir rebarbas.

Sendo assim, é recomendável para usinagem de peças que possuem grau de fragilidade.

Muito usado para usinar moldes e matrizes com um custo menor

Corte a fio EDM

 

Afina, qual máquina CNC eu devo comprar?

Não há uma resposta direta e correta para essa pergunta, cada caso é um caso.

O investimento em uma máquina CNC é elevado.

Então, leve em consideração a possibilidade de ter um software CAM que otimize sua máquina CNC atual, sem a necessidade de investir em uma nova, com um valor muito mais acessível e ganhos de mais de 50% do tempo de usinagem atual.

Portanto, você deve ter plena convicção da sua necessidade, para que assim, o seu dinheiro seja bem aplicado,

Você deve analisar o tipo de peça que você usina, a demanda dos seus clientes, o seu objetivo, etc.

Pois, se você fabrica peças simples, como um cano, por exemplo, o investimento em um centro de usinagem será um desperdício, assim como, se você fabrica turbinas para avião, o investimento mais assertivo é um centro de usinagem 5 eixos.

Concluindo, analise tudo muito bem antes de adquirir uma nova máquina CNC, para que assim, não haja surpresas e sua produção fique, de fato, otimizada.

Gostou? Compartilhe em suas redes sociais e nos siga no Facebook e no LinkedIn!

Vantagens do Cimatron 14 Nova Versão

A FIT apresenta o Cimatron 14 Nova Versão, lançamento 2018, uma solução CAD/CAM mais completa, dedicada a projetos e fabricação de estampos e moldes, que agora traz novos aprimoramentos que beneficiam empresas com produto próprio, usinadoras e ferramentarias nas mais diversas operações.

Essa nova versão faz com que nossos clientes estejam mais capacitados no mercado competitivo.

Com mais de duzentos novos recursos, o Cimatron 14 inclui vários aperfeiçoamentos para que o projeto de chapas seja mais fácil, rápida e segura.

A nova programação NC agora possui uma usinagem mais rápida, devido ao novo desbaste. O algoritmo está melhorado; ele possui conexões mais eficientes, possui CBP (Limpeza Entre Passes - Clean Bettwen Passes) e reconhecimento mais eficiente de ilhas e desbaste 20% mais rápido.

O acabamento tornou-se mais rápido com as Ferramentas Barril. Isso é possível devido à grande curvatura dessas ferramentas, permitindo o uso de uma profundidade maior (Ap), mantendo a mesma qualidade de superfície.

 

Alta Qualidade Superficial

A alta qualidade superficial é possível devido ao algoritmo de inclinação 5 eixos (tilting) que foi melhorado e agora deixa os movimentos mais suaves dos eixos da máquina e com menos vibrações.

A qualidade superficial também é mais refinada, com um só parâmetro nos procedimentos; sem grande diferença no padrão, além de não necessitar de polimento manual.

 

Converter para 5 eixos

Com o novo procedimento de “Converter para 5 eixos” os 3 eixos são separados da inclinação 5 eixos; além disso a região 3 eixos não precisa ser recalculada, o que faz mais econômico o tempo de cálculo.

Existem duas opções para definir a operação de inclinação:

  • Automático - O sistema calculará automaticamente o percurso de 5 eixos como nas versões anteriores.
  • Guiado - O usuário pode usar geometrias de orientação (contornos e pontos) como uma referência para direcionar o método de inclinação e obter melhor controle e cálculo mais rápido do caminho da ferramenta.

Faceamento e Reconhecimento Automático de Geometrias

A nova programação possui faceamento automático considerando “Peça & Material Bruto” e sem a necessidade de definir contornos ou valores Z, gerenciador de cavidade com análise, filtro e organização, templates de cavidade com aplicação de um processo completo de cavidade selecionadas, auto detectar chanfros evita colisões de ferramentas e possui furação automatizada.

A usinagem é baseada em característica; disponível licença para automação de placas como avaliação para todos os clientes atualizando para o Cimatron 14.

Cimatron 14 Nova Versao reconhecimento automatico geometria

Limpeza Guiada possui uma nova aplicação.

Ela guia e gerencia o processo de redesbaste; com a programação mais rápida, mais segura e mais eficiente. Melhor utilizado para componentes de grande complexidade como: pára-choques, grade automotiva, etc.

O segmento de redesbaste são encontradas as regiões não usinadas por uma ferramenta de corte previamente utilizada. Todos os dados são mostrados em uma área gráfica e controlada via uma tabela de seguimento para redução de raios.

Os usuários podem cortar, dividir e deletar segmentos e também podem especificar direções para cada segmento.

A limpeza guiada agora também possui dois novos procedimentos: Guided CleanUp e Multi-Axis Guided CleanUp. Eles fazem o fresamento de cada segmento de acordo com uma direção pré-definida.

Cimatron 14 Nova Versao reducao raios

Com o novo Cimatron 14 existe uma melhor utilização de máquinas CNC.

O IPM ou Medição de Processo é feita na máquina CNC, enquanto a peça ainda está montada na máquina e isso faz com que exista uma melhor utilização de sua fábrica.

Na máquina CNC o sistema em tempo real de prevenção de colisão, instalado como padrão em todas às máquinas CNC Makino 5-eixos, verifica todos os componentes e verifica todos os modos de trabalho ( G-Code Program, CAM, Manual Jog, MDI).

O Cimatron 14 oferece uma interface para compartilhar dados com o aplicativo Makino CSG (Collision Safeguard). A interface Makino CSG é uma adição às interfaces para Vericut e Eureka suportadas atualmente.

A interface entre o Cimatron e o Makino CSG é direta e permite uma prevenção de colisão em tempo real durante a verificação do programa de 3 Eixos e 5 Eixos no Cimatron em relação à peça e material bruto.

 

Algumas outras novidades do Cimatron 14 são:

  • Acabamento de superfície espelhada, moldes e peças; lentes, matriz de lentes e lentes Fresnel.
  • Usa ferramentas de corte não giratórias, arredondadas, V-shape e quadrada.
  • Vibração ultra-sônica
  • Micro desbaste no caminho da ferramenta Hale com 5 eixos.
  • Permite todos os formatos de ferramentas e na simulação de usinagem.

 

Integração com AutoForm

Nesta versão 14 inclui o ProgSim, simulador de conformabilidade CAE, que vem a ser uma sub-versão do Autoform, mais barata, melhor integrada com o Cimatron; mais recomendado em estampos progressivos automotivos. Ele também reduz os números de try-outs o que torna o projeto de estampo mais rápido.

O AutoForm ProgSim permite aos usuários Cimatron as seguintes funcionalidades:

  • Visualização de análise de formabilidade
  • Preparação guiado de dados semi-automática
  • Simulação de transporte transfer
  • Propriedades do material estendido
  • Definir forças por cada ferramental
  • Compensação de Springback (retorno elástico da chapa)
  • Otimização da linha de corte (Trim Line)
  • Colaborar dados de resultados de simulação com o Cimatron
  • Executar simulação com Cimatron
  • Envia de volta ao Cimatron ponto de dados em nuvem STL
  • Ter resultados visuais de falhas e voltar ao Cimatron para reprojetar

Cimatron 14 Nova Versao

Novas ferramentas avançadas de geometria de projeto de estampos

Novas ferramentas avançadas de geometria de projeto de estampos, como superfícies Addendum (Encabeçamento) e Fuzzy Offset (Casca), foram adicionadas para ampliar os recursos do aplicativo.

A casca Fuzzy Offset Design (Die Casting) trata-se de um “offset” de superfície robusto, que facilmente cria uma superfície offset aproximada, fora de uma complexa superfície.

Estampos tipo Transfer define e cria faces Addendum (encabeçamento automatizado) entre as faces do blanque e o binder de maneira mais rápida e fácil. Uma lista pré-definida de formatos Cross Section está disponível para escolha da superfície Addendum.

Peças grandes/médias são transferidas entre múltiplas prensas. (Cascas, aplicação de tubos, estruturas, componentes estruturais).

O desenvolvimento de projeto também foi modificado. Projeto de moldes mais fácil e rápido. Verificação de furos; uma nova ferramenta identifica erros no projeto que podem levar a vazamentos nos moldes antes da fabricação.

Cimatron 14 Nova Versao

Reconhecimento de furos. Permite que o criador de moldes, analise mais rapidamente os furos usados no projeto.

Projeto mais fácil e mais rápido. Nova ferramenta de seleção e texto volumétrico. Projeto de malha paramétrica, cria objetos de malha de diferentes tipos.

O usuário tem uma melhor experiência. Ele pode customizar as configurações de mouse/teclado. Eles também podem configurar o sistema para funcionar como estão acostumados.

 

A FIT Tecnologia é uma empresa brasileira que tem sua prioridade em identificar, desenvolver e implantar novas tecnologias CAD, CAM, CAE e DNC utilizadas na área industrial de alto desempenho. Em parceria com a 3DSystems que desenvolve o Cimatron e GibbsCAM trazendo inovações há mais de 30 anos e ao longo dos anos cresceu e se tornou uma empresa mundial de soluções digitais 3D. Sempre trabalhando para resolver problemas empresariais nessa área com seu extenso portfólio de tecnologias de hardware, software e materiais avançados.

Uma das atividades mais comuns e necessárias no processo de corte, dobra e repuxo, é a eletroerosão a fio.

A construção do ferramental sempre implica em algumas operações de corte que podem ser mais ou menos complexas. Algumas delas podem e devem ser automatizadas e as outras podem ter um grande nível de complexidade.

A tecnologia CAD/CAM tem sido tradicionalmente focada em processos de fabricação com retorno significativo do investimento. E, portanto, tem abordado principalmente o projeto e fresamento em 2, 2.5, 4 e 5 eixos.

Mas os processos que poderiam ser chamados de "processos menores", como o Torno CNC ou a Eletroerosão a Fio, eram considerados produtos complementares. O desenvolvimento do produto foi afetado de acordo com essa ideia.

A construção do ferramental sempre implica em operações de corte, alguma delas são realmente muito complexas.

Soluções completas, balanceadas, padronizadas e globaiscorte a fio 3D simulacao

Outro ponto relevante é a presença de novos produtos chegando ao mercado e usando diferentes canais de venda, como fornecedores de máquinas e distribuidores.

Então geralmente "funcionando bem", mas apenas para algumas máquinas especiais e / ou configurações, sem suporte e sem possibilidades de atualização.

Com a recessão da indústria de ferramental e a necessidade real de encontrar novos mercados e soluções mostram a indústria de ferramental como a meta natural para o crescimento das vendas e a manutenção da participação de mercado.

Outro aspecto importante desta questão é a crescente necessidade de soluções completas, equilibradas, padronizadas e globais.

Uma vez dentro deste mercado, nos encontramos com a grande questão do eletroerosão a fio CNC. É claramente uma atividade muito importante para a produção de estampos.

corte a fioProcessos específicos para cada máquina de eletroerosão a fio CNC

Há alguns aspectos que precisamos esclarecer sobre isso: À primeira vista, pode-se imaginar que o processo de eletroerosão a fio CNC é um processo de produção simples.

Com facilidade de transferir o programa de uma máquina para outra (como para fresamento, simplesmente escolhendo um pós-processador diferente), definição rápida ... E estaremos realmente longe da situação real.

Contudo, ser fácil de trabalhar e automatizado deve ser um dos requisitos, mas a capacidade de transferir exige um conhecimento profundo da tecnologia de corte, da máquina e do controle da CNC.

Infelizmente, ou felizmente para as pessoas que conhecem o caminho, não é suficiente escolher outro pós-processador para obter o mesmo resultado da eletroerosão a fio em uma máquina diferente. Exceto por alguns casos muito simples.

Tabelas de parâmetros diferentes para máquinas diferentes de eletroerosão a fio

corte a fio agie charmilles

Outra premissa é que os cortes, tanto para o ferramental de precisão quanto para a indústria automotiva, podem exigir uma série de mudanças até obter a peça final válida.

Envolvendo processos de corte completos de 2 e 4 eixos, com todas as suas diferentes variações e usando geometria 3D.

Deixando de lado outros aspectos do serviço técnico, também descobrimos que é desejável que os processos de corte possam ser definidos no final do estágio de projeto.

Independentemente de qual possa ser a geometria final.É melhor evitar as dependências do chão de fábrica e as personalizações desnecessárias para desejos pessoais.

Como discutimos anteriormente, é comum encontrar um sistema CAM com alguma funcionalidade CAD vinculada à máquina de eletroerosão a fio EDM CNC. Porque ambos foram comprados juntos sem a opção de escolha.

No entanto, estes sistemas não oferecem a possibilidade de novas ferramentas de programação para máquinas diferentes ou novas e diferentes formas de trabalho.

Três máquinas diferentes significam três softwares diferentes e três maneiras diferentes de trabalhar. Esta não é realmente uma situação confortável.

Assim, solução FIKUS é uma das poucas soluções CAM para eletroerosão a fio. Fornecendo a abordagem correta com todas as máquinas CNC e tecnologias que podem ser encontradas neste campo complexo.

A parceria com o software CAD/CAM CIMATRON, a integração com as máquinas AgieCharmilles (diretamente dentro do CNC), assistentes de parâmetros Sodick / Fanuc / Mitsubishi / Agie Charmilles e a projeção internacional não são coincidência.

O manuseio da geometria de corte, as atualizações geométricas e a rápida análise geométrica CAD (muitas vezes, se torna muito difícil ou impossível dependendo do sistema), automação de procedimentos de corte e assistência tecnológica são simplesmente únicos.

Depois de obter as geometrias de corte, e é justo reconhecer aqui a espetacular e efetiva aplicação CIMATRON DIE para a criação de estampos progressivos.

O FIKUS, não menos espetacular, é capaz de gerar automaticamente a sequência de procedimentos de corte para as peças serem cortadas tendo em conta a tecnologia diferente de cada máquina.

Portanto, os procedimentos de corte personalizados pelo usuário podem ser agrupados em modelos para uso posterior em um trabalho semelhante.

Processos podem ser editados, modificados e exportados

O FIKUS permite que o usuário escolha a tecnologia para a máquina de erosão específica. Uma vez carregada a geometria, seja diretamente no Fikus CAD ou no CIMATRON ™.

Então, o sistema Fikus reconhecerá automaticamente os pontos de entrada (o centro do círculo é o caminho comum), a geometria de corte (elementos simples ou agrupados).

No fim, o Fikus Technology Wizard aplicará a seqüência de procedimentos de corte, de acordo com os parâmetros tecnológicos selecionados (tipos de material e fio, qualidade a ser atingida, altura da peça e outros).

O Fikus Technology Wizard faz tudo automaticamente: Obtém os dados da geometria, lê as informações inseridas pelo usuário e compara tudo com o banco de dados fornecido pelo fabricante da máquina para gerar a sequência de corte correta.

Devemos também enfatizar aqui que o uso do Technology Wizard no FIKUS garante que o programa da máquina gerado está correto.

Concluindo, evita erros humanos, tão comuns ao usar as tabelas da máquina de eletroerosão a fio CNC, de forma manual. E não menos importante, todo o trabalho é feito em apenas alguns segundos.

https://youtu.be/c66hJf7ww8Q
Rua Prof. Altamir Gonçalves, 87
Jardim Gonçalves – Sorocaba/SP
CEP 18016-480
Horário: de segunda à sexta, das 8h às 12 e das 13h às 17h, exceto feriados.
© 2021 Fit Tecnologia. Todos os direitos reservados.
crosschevron-down