Para evitar falhas humanas em sua ferramentaria existem softwares que podem facilitar o trabalho da sua equipe. Alguns softwares genéricos que cumprem algumas necessidades básicas da sua empresa. Já os softwares específicos são mais voltados para suas necessidades específicas e atende melhor a sua equipe.

Para evitar esses tipos de falha existem métodos que podem lhe ajudar, iremos abordá-los agora, são eles: Automação de tarefas, monitorar execução de trabalho, investir na qualificação da sua equipe, inovação e avaliar os resultados

Com o passar do tempo, surgem novas tendências que revolucionam praticamente todas as áreas de atuação. Podemos afirmar que a automação é uma delas, e vem ganhando cada vez mais espaço em diversos tipos de empreendimentos.

Se você fizer utilização das ferramentas adequadas às necessidades de sua empresa, pode ter certeza de que você irá se surpreender com os resultados que serão alcançados.

Portanto, agora iremos abordar algumas vantagens sobre a automação de tarefas, para que você saiba quais são as principais vantagens de aderir a esse sistema em sua empresa.

O que é automação de tarefas? Para evitar falhas humanas em sua ferramentaria

A automação de tarefas é uma etapa de gestão do processo do seu negócio que tem como objetivo compreender as ações repetitivas que são feitas de método manual, e assim criar soluções com aplicativos e softwares, para que sejam realizadas de forma automatizada.

Podemos dizer que a automação busca respostas para as perguntas a seguir:

  • Essas atividades são repetitivas?
  • Elas compreendem regras padronizadas?
  • Qual a importância para o valor final do produto?

Quando esses três questionamentos possuem uma resposta positiva e demonstram o diferencial das tarefas para que a sua empresa chegue ao sucesso, deve ser implementada a automação de tarefas.

  • Redução de falhas

Por mais que sua equipe seja muito bem preparada e treinada com a sua gestão, alguns imprevistos podem acontecer, chamamos de falha humana. Essas falhas atrapalham a performance e o desenvolvimento da sua empresa.

Em todo caso você precisa estar preparado e pronto para ofertar as soluções mais eficientes em um pequeno intervalo de tempo para que sua empresa se recoloque.

Como já foi dito aqui, a automação de tarefas oferece para você a criação de infraestruturas com padrões anteriormente estipulados, para que faça com que as atividades aconteçam sem preocupação com a execução.

A utilização de ferramentas tecnológicas, assim como os softwares reduzem bastante os erros e outros problemas ligados às falhas humanas em sua ferramentaria. Desse modo, você evita o retrabalho, além disso aumenta a qualidade dos seus serviços.

Monitorar execução do trabalho

No processo de controle e monitoramento, o gestor do projeto supervisiona todas as ações que são executadas, inclusive as variações que são ocorridas. Para que você as identifique é feito uma análise para a comparação entre o que foi concretizado com o estimado.

No momento em que se reconhece uma área que foi afetada, é avaliada a necessidade, assim como a implantação de algumas mudanças que são cabíveis, impedindo que todo o seu projeto seja prejudicado.

Esse processo deve ser utilizado para reconsiderar e monitorar os riscos. Afinal, fatores mercadológicos, falhas humanas em sua ferramentaria, ações da natureza, e até mesmo o andar normal das atividades podem gerar alterações para modificar a ordem dos riscos.

Investir na qualificação da equipe

Em um mercado cada vez mais competitivo, onde a sua concorrência aumenta de forma contínua, as empresas necessitam pensar em estratégias para sair com vantagens.

Para que seja resolvida essa questão, na maioria das vezes, os gestores melhoram questões relacionadas à estrutura física de seus negócios e acabam investindo em equipamentos mais modernos.

Para que você não fique com duvida das vantagens de capacitar a sua equipe para melhorar a sua empresa, acompanhe esses benefícios a seguir e veja como isso pode ser fundamental para o seu negócio.

  • Aumenta a produtividade da equipe

A qualificação para sua equipe tem ligação direta com a melhora profissional. Fazer treinamentos relacionados a otimização do trabalho é indispensável, para gerir melhor o tempo das atividades que serão desenvolvidas, por exemplo.

As habilidades da equipe quando são potencializadas por alguns treinamentos, podem trazer diversas vantagens para a sua empresa. Afinal, sua equipe passará a ter novos conhecimentos, e dessa forma contribuir melhor para o objetivo do seu negócio.

  • Redução de custo

Todo gestor pensa em como diminuir o custo da empresa, afinal essa é uma forma de se obter lucro e utilizar para aplicar em novos investimentos. Mas como a qualificação pode ajudar-te nessa meta.

Quando a equipe é profissionalizada, podemos afirmar que a rotatividade é reduzida e dessa forma você pode vir a ter menos gastos trabalhistas. Além desse fato, a empresa acaba gastando menos com terceirizações, quando desenvolve habilidades novas em sua equipe.

Mantém a equipe unida

O contato entre o pessoal da equipe durante os treinamentos de qualificação gera, por si, uma interação maior entre eles, desde funcionários antigos e até mesmo os novos.

Isso faz com que eles compreendam as dificuldades uns dos outros, e isso pode ser um fator fundamental para sua empresa. A compreensão entre companheiros de trabalho. Fazendo com que discussões para chegar em um objetivo comum sejam feitas a fim de resolver os problemas que aparecerem.

Invista em inovação

Considerando cenários promissores em relação a investimentos que são direcionados à tecnologia com inovação, os gestores precisam reconhecer os motivos para explicar o investimento.

  • Produtividade e dinamismo
  • Competitividade
  • Agregar valor produto x solução
  • Melhorar a experiência do cliente
  • Aumentar o lucro da sua empresa

Avaliar resultados

Em primeiro lugar, é importante que o gestor tenha noção de que, na empresa, fazer uma avaliação de resultados é muito importante. Isso pois a ação é parte fundamental do planejamento estratégico.

Ao modo em que uma empresa é composta pelo patrimônio humano, saber bem como sua equipe está funcionando e trabalhando é fundamental para o desenvolvimento de seu negócio.

É preciso listar de forma objetiva e clara o quão importante é ter uma boa avaliação de resultados, confira agora alguns pontos principais para fazer a sua avaliação.

  • Incentivar diálogos entre a equipe
  • Identificar o que a equipe está fazendo superior ao necessário, valorizando os funcionários pelo desempenho
  • Compreender os resultados que não são positivos e identificar a causa
  • Organizar e alinhar a meta e objetivo da empresa
  • Investir na sua equipe para obter retorno

Agora que você o que fazer para evitar falhas humanas em sua ferramentaria, invista numa tecnologia inovadora.

Por que a quantidade de facas de corte na ferramenta é importante ?

Orçamentos de ferramentais

Ao gerir orçamentos de ferramentais no âmbito dos projetos gráficos e de engenharia, é bastante comum que as alterações manuais provoquem prejuízos e necessidade constante de retrabalho, além de atraso nas entregas.

A automatização dos processos através de softwares desenvolvidos para esse fim pode ser uma excelente saída para reduzir custos desnecessários e aumentar a qualidade de seus projetos.

Esse tema é tão importante que já se fala especificamente em orçamentos e projetos como um segmento dos projetos de engenharia. Isso porque já se percebeu o quanto de prejuízo se obtém por mau planejamento e erros de projetos e desenvolvimento.

Modernizar as ferramentas e tecnologias é uma das formas mais eficientes de investir em qualidade e orientar sua equipe para um trabalho mais motivado e eficiente.

Simulação CAE

CAE ou Engenharia Auxiliada por Computador é uma tecnologia que utiliza programas para a construção e desenvolvimento de projetos de engenharia civil. Umas das formas mais avançadas é a simulação CAE, que pode auxiliar a ter noção mais exata do desenvolvimento do projeto, promovendo uma margem muito pequena de erros de orçamento.

Umas das vantagens da ferramenta CAE é poder simular de forma muito realista, através de protótipos virtuais, suas reais condições de uso e aspectos fundamentais para a viabilidade de qualquer projeto de engenharia como resistência e estabilidade.

A ferramenta pode ser utilizada em diversas etapas do projeto, como em sua elaboração e na análise do produto. Também utilizamos a simulação CAE para avaliar a funcionalidade do produto, como design final e até a capacidade de produção.

Utilizando softwares que permitem a simulação CAE os prejuízos com orçamento podem ser bastante diminuídos e ainda:

  • Evitam a utilização de protótipos com materiais concretos, o que impacta em tempo e custos, além de recursos humanos.
  • O uso do CAE gerencia riscos e viabilidade do projeto baseado em dados seguros.
  • Utilizar o CAE permite que alterações necessárias sejam percebidas precocemente, permitindo mudanças acessíveis.
  • O CAE permite a integração de dados

Desenvolvimento de produto

Desenvolver produtos é uma fase que envolve sérios riscos orçamentários quando o processo não é automatizado e fica submetido a intervenções manuais e retrabalhos que geram prejuízo para quem desenvolve projetos.

Os softwares para auxílio e elaboração de produtos evoluíram a ponto de superar os CAD, que simulavam e representavam os projetos e desenhos gráficos em 2D. Atualmente é possível, através de ferramentas e softwares que chamamos parametrizados, obter tecnologia avançada e maior precisão para orçamentos muito mais seguros.

Com a ampliação de recursos dos softwares para elaborar produtos, as simulações conseguem prever com segurança e amplitude as variáveis de erros orçamentários que podem implicar diretamente no custo do orçamento, provocando prejuízos.

Para a engenharia de desenvolvimento, prever através de protótipos virtuais, a viabilidade dos produtos, calculando as condições reais de uso podem otimizar as fases pré-processamento, desenvolvimento e análise final dos resultados.

Desenvolvimento das tiras (estágio)

O desenvolvimento das tiras é um processo de estampagem considerado progressivo e, por ser altamente tecnológico, é um dos elementos que podem auxiliar a apresentar orçamento preciso e sem erros que impliquem em prejuízo ou necessidade constante de retrabalho.

As ferramentas do tipo progressiva são as que possuem configuração que permite operações sequenciais e progressivas na produção de um produto e que podem até utilizar uma mesma base ou molde.

O estudo ou estágio de tiras é a distância adequada entre a primeira e a última peça de uma ferramenta de estampagem. A produção de estampos de forma automatizada funciona a partir de uma ferramenta que desloca uma chapa na distância correspondente entre as ferramentas.

Desenvolvimento dos blanks

Os blanks são as peças de aço utilizadas na produção de produtos estampados e são feitos a partir de cortes na bobina, permitindo agilidade e garantia de redução absoluta nas perdas durante o processo.

É através do deslocamento dos banks que o processo de estamparia pode ser realizado com eficiência, já que eles possuem grande poder de deformidade e deslocamento, produzindo o que é chamado de alimentação do produto.

O estágio das tiras é chamado dessa forma porque é ele que define, através das amarrações, a necessidade de maior ou menor alimentação, ou seja, o movimento dos blanks e a distância entre as peças.

Análise de materiais e processos no orçamento

As ferramentas CAE também são eficientes para analisar o material e os processos e fazer a entrega correta do orçamento contendo base correta sem incorrer em prejuízos em decorrência de erros.

O CAE tem sido utilizado em larga escala para desenvolvimento de produtos e aperfeiçoamento dos processos. Entre as análises importantes que são oferecidas pelo uso de softwares eficientes que trabalham a partir de ferramentas CAE estão a análise dos processos com verificação de variáveis.

Entre as variáveis que podem ser analisadas durante o processo estão variações eletromagnéticas, fluídos, estáticas, acústicas, térmicas e outras que podem evitar erros e prever possíveis modificações de forma precoce e sem comprometer o orçamento.

Uma das formas de analisar materiais e processo é com a criação, através do CAE, de protótipos virtuais que auxiliam na escolha de materiais, interação com outros materiais e superfícies externas, temperaturas, fixação, forças e outras variáveis que podem comprometer o desenvolvimento dos produtos.

Durante o processamento, os softwares também precisam apontar os resultados e avaliar todo o processo para verificar se houve precisão em relação ao orçamento. Uma forma de fazer isso antecipadamente e não incorrer em erros é realizar a simulação da produção através do próprio CAE.

Outras vantagens de utilizar ferramentas de automação são:

  • Aumento da eficiência e qualidade
  • Previsão de erros ainda na fase dos protótipos
  • Alterações nos projetos sem comprometer orçamentos
  • Redução drástica de testes com materiais físicos
  • Análise de desenvolvimento e características finais dos produtos
  • Aumento de qualidade
  • Aumento da competitividade
  • Agilidade no processo
  • Evita erros de cálculo

Agora que você já conhece mais sobre como evitar prejuízos ao gerar orçamentos de ferramentas, uma boa ideia é procurar o Software CIMATRON. Através do CIMATRON sua empresa terá acesso à ferramenta mais sofisticada em termos de desenvolvimento de produtos e análise de desenvolvimento!

Por que a quantidade de facas de corte na ferramenta é importante ?

Neste artigo iremos analisar a profissão de Projetista de Moldes, Matriz ou Estampos, onde trabalham, quais são suas atribuições, qual o salário destes profissionais e como se tornar um deles.

Esses profissionais trabalham em empresas que são ligadas a fabricação de produtos que envolvem borracha ou plástico, na fabricação de máquinas e equipamentos (moldes de injeção, máquinas de estampo).

Esses trabalhadores atuam, geralmente, em empresas que estão ligadas a fabricação de peças de borracha e plástico, de máquinas e equipamentos (instrumentos médico-hospitalar, artigos de grandes precisões, e para automação das indústrias, até para pequenos objetos como relógios e contadores de tempo), para fabricação de peças para veículos automotores, também para equipamentos que trabalhem com energia elétrica.

Dessa forma podemos observar que este profissional tem uma grande gama de trabalhos que pode realizar.

 

O QUE FAZ UM PROJETISTA DE MOLDES, MATRIZ E FERRAMENTAL?

Quando o assunto é ser um Projetista de Moldes, Matriz ou Estampos é um pouco complexo de se pensar o que realmente faz esse profissional. Então cabe uma ótima pergunta, afinal o que são moldes?

Moldes, conforme definição, são ferramentas de formação de componentes ou peças.

Variando entre suas dimensões, tipos e complexidade de cada molde.

Pensando na sua forma mais rudimentar é composto por duas metades de matriz, cavidade e bucha, são as partes que darão forma a peça que será injetada neste molde.

Os moldes são classificados em questão de tecnologia ou da matéria prima (insumo) que será usada durante o processo de fabricação.

 

Estampos tratam de uma soma de operações que serão executadas na matéria-prima inicial, e ao final do trabalho se obtém um produto acabado com forma e dimensões definidas.

Essas operações acontecem com a ajuda de ferramentas instaladas em prensas de alta pressão.

É um processo a frio que consiste em uma chapa ser colocada sobre uma matriz e recebe uma força que a desloca contra a matriz, fazendo com que a chapa adquira a forma geométrica da matriz.

Projetista de Moldes, Matriz ou Estampos
Após entender o que são moldes, matriz e estampos podemos tratar sobre as atribuições de um Projetista de Moldes, Matriz ou Estampos.

As atribuições de um projetista de moldes inclui: planejar e desenvolver projetos de moldes, matrizes e formas de estampagem; verificar se o projeto é viável para produção; especificar o material utilizado; desenvolver protótipos; fazer o cálculo de custo x benefício; acompanhar os testes práticos e coordenar o trabalho a ser executado; elaborar manual de operação e coordenar novos projetos de Moldes, Matrizes e Estampos.

 

COMO SE TORNAR UM PROJETISTA DE MOLDES?

Algumas das formas de se tornar um Projetista de Moldes, Matriz e Estampos é necessário ter experiência em outros setores da Indústria como ferramenteiro, operador de máquinas de estampo, operador de máquina de corte, desenhista projetista, entre outras áreas semelhantes da indústria.

Para este cargo o tempo de serviço pedido é entre 4 e 5 anos de experiência. Além, claro de domínio de softwares CAD/CAE/CAM, mecânica a nível técnico no mínimo e áreas afins.

Separamos 7 passos de como conseguir ser um Projetista de Moldes, Matriz ou Estampos. São eles:

1. Ter experiência na área de injeção, de corte ou de estampos

O início mais comum na área de Projetista de Moldes é iniciar como operador de máquinas de injeção de plástico e afins, de máquinas de corte ou de estamparia.

Porém obter acesso a este setor de trabalho é necessário ter um curso de mecânica industrial, neste curso serão apresentados como utilizar os equipamentos de proteção individual, leitura e interpretação de desenho técnico, ajuste mecânico, ferramentaria, usinagem em torno e demais matérias do dia a dia.

2. Inicie um curso Superior na área.

Este curso irá fornecer conhecimento aprofundado em desenho técnico, entendimento geométrico e espacial, funções físicas, matemática, simbologia, programas de desenho CAD (Computer Aided Design, por definição é Desenho Assistido por Computador) e ciência dos materiais.

Ter o curso superior fará com que seu desenvolvimento seja melhor visto por seus superiores, gerando mais oportunidade de ser um futuro projetista. Importante verificar se na ementa do curso que irá iniciar tem essas matérias e a qualidade que elas são passadas.

Projetista de Moldes, Matriz ou Estampos

3. Aprenda sobre vários softwares CAD e programas de desenho

No século que estamos vivendo a tecnologia avança rapidamente sendo crucial estar sempre atualizado sobre as novas tecnologias.

Aprenda sobre desenhos bi e tridimensional, sabendo diferenciar seus usos, sempre que possível.

Inclusive os sistemas tridimensionais atuam mais fortemente nas indústrias se tornando quase padrão para certas aplicações. De maneira que os desenhos bidimensionais ainda são muito usuais, para, por exemplo, plantas baixas e sistemas de distribuição elétrica.

4. Aprenda sobre linguagem e simbologia da área em que escolheu.

Este tópico se relaciona quando é necessário indicar onde será feito o corte, o estampo (indicando profundidade, passante ou não) e qual a especificação, apontar qual tipo de soldagem vai ser usada e os métodos, dimensionamentos geométricos e tolerâncias.

5. Estude sobre termodinâmica e mecânica dos materiais.

Saber, de forma profunda, quais são os efeitos térmicos durante a fabricação de peças e seus cortes trará vantagens na hora de fazer um bom projeto de molde.

Contando que o uso correto de canais de resfriamento traz benefícios de acabamento durante a finalização da peça.
A mecânica dos sólidos é usada para saber quais são os pontos térmicos que pode-se trabalhar em um molde, no caso de Estampos, saber a deformação que o material aceita (trabalhar na deformação plástica) sem o rompimento e a tenacidade do mesmo.

6. Converse com quem tem experiência na área.

Pedir dicas de empresas, softwares, sistemas de modelagens e afins. Saber como está o mercado também é tarefa do futuro projetista

7. Se especialize e se atualize constantemente

Para se especializar neste setor é necessário experiência e grande conhecimento de ferramental, moldes, matriz e estampos, portanto o estudo constante de novas ferramentas, conhecer o processo de concepção e montagem.

QUANTO GANHA UM PROJETISTA DE MOLDES

Projetista de Moldes, Matriz ou Estampos


Atualmente, considerando a média nacional, um Projetista de Moldes, Matriz ou Estampos ganha em média R$ 3.518,43 e trabalha cerca de 43 horas semanais de acordo com o CAGED do Ministério do Trabalho e Emprego, avaliando o período de 08/2018 até 03/2019.

O piso salarial médio nacional para um Projetista de Moldes fica em torno de R$ 2.498,00 e entre os maiores valores recebidos está o de R$ 5.317,16. Para esta média são utilizados apenas profissionais com carteira de trabalho assinada e trabalhando em regime CLT.

O salário varia conforme a classificação do profissional entre: júnior, pleno e sênior. Os dois maiores critérios para se avançar nessas classificações é a experiência na área e o nível de escolaridade. Cada empresa separa os profissionais conforme seus próprios critérios, porém existe uma média de experiência e escolaridade entre todas.

  1. Projetista de Moldes Júnior: Possuir experiência de 4 a 5 anos, com no mínimo técnico na área industrial que contemple os conhecimentos necessários para atuar como tal.
  2. Projetista de Moldes Pleno: Possuir experiência de 6 a 7 anos, pode ser pedido graduação em área que contemple os conhecimentos necessários para atuar como Projetista de Moldes, Matriz ou Estampo.
  3. Projetista de Moldes Sênior: Ter 10 anos ou mais de experiência, ser pós-graduado e gestor.

QUAIS EMPRESAS POSSO TRABALHAR COMO PROJETISTA DE MOLDES, MATRIZ OU ESTAMPO?

São vários setores do comércio, indústria e agricultura que necessitam de Projetista de Moldes, entre elas estão: INJEMOLDING, INTECH ENGENHARIA, KOPPE, TAFF INDÚSTRIA DE PLÁSTICOS, PLÁSTICOS ALKO, KARINA PLÁSTICOS, CRW PLÁSTICOS, FÁBRICA BRASILEIRA DE MOLDES FBM, INJEPLASTIC, dentre outras.

Esse profissional também pode trabalhar como Freelancer realizando projeto para várias empresas sem que se crie vínculo empregatício, gerando benefícios para ambos, mantendo o profissional ativo e aprendendo sobre diversas áreas de atuação da indústria.

COMO CONTRATAR ESTE PROFISSIONAL

Projetista de Moldes, Matriz ou Estampos


Para contratar um profissional desta área existem várias formas, porém iremos citar as 2 principais, que são:

1. Contratar uma empresa de Recursos Humanos

Um caminho muito comum para se contratar profissionais de várias áreas, e para desenhistas projetistas de ferramental não seria diferente.

Para este contato é interessante saber se a empresa contratada tem um bom banco de dados dos currículos de profissionais desta área.

2. Usar sites de empregos

Atualmente é um meio muito usado pela facilidade oferecida da forma de contrato desses sites, pois são valores baixos para utilizar os serviços dos mesmos, contendo assim um ótimo custo x benefício para médias e pequenas empresas, que geralmente não possuem um setor de RH que consiga fazer a gestão dos funcionários e a coleta de currículos.

 

Gostou? Acompanhe nossas páginas no Facebook e no LinkedIn e fique por dentro das novidades!

 

Gerente Industrial de Produção, Usinagem ou de Ferramentaria: O que faz, quanto ganha, como contratar e mais

Neste artigo vamos explorar sobre a profissão de Gerente Industrial de Produção, de Usinagem ou de Ferramentaria.

Este é um dos maiores postos de trabalho dentro de uma Indústria, pois tem grandes responsabilidades. Em contrapartida, é uma função que possui um dos maiores salários do setor industrial em média. Coordena as pessoas e os recursos visando aumento da qualidade e produtividade. Também melhora na segurança e meio ambiente. Incentiva e motiva colaboradores, desenvolve formas de melhoria contínua para otimizar processos e reduzir desperdício de recursos. Sendo seu objetivo a produção com alta qualidade atendendo as necessidades dos clientes internos e externo.

São diversos os setores da indústria que o Gerente Industrial atua, dessa forma, quanto mais ele se especializa mais chances tem de se manter ativo no mercado brasileiro atual.

O QUE FAZ UM GERENTE INDUSTRIAL?

Um Gerente Industrial de Produção, de Usinagem ou de Ferramentaria gerencia o plano de produção.

Ele examina e divide as ordens de produção (conhecidas como OP’s), conforme os maquinários e as datas que estão a disposição, a fim de reduzir os tempos de Setup com o ajuste de itens que usam a mesma bitola.

Dessa forma, pode indicar as prioridades e ficando a par do abastecimento de ferramental e insumos para potencializar o processo produtivo, levando a redução do lead-time.

Manter ativa sua participação quanto aos níveis de entrega do faturamento.

Usa reuniões periódicas para acompanhar o desenvolvimento de itens com maior criticidade, acompanhando se a meta de faturamento está sendo encaminhada pela produção.

Ligado ao objetivo de aumentar performance de faturamento nas entregas.

Entender do gerenciamento de pessoas, pois fica responsável pelo controle de férias e salários, acompanhamento do desenvolvimento dos colaboradores sob sua responsabilidade, manter os empregados motivados ao trabalho estando de acordo com as legislações vigentes.

Gerenciar as contas da planta fabril que é responsável, usando da análise de indicadores do setor financeiro, usar planos de ação para evitar desperdícios e aumentar a competitividade no mercado, consequentemente elevando o lucro.

Administrar equipamentos e maquinários, com auxílio de indicadores de desempenho.

Buscar aplicar melhorias para aumentar a eficiência do equipamento.

Aplicar ferramentas de gestão e qualidade no ambiente de trabalho, como: VSM, 5S, Setup Rápido, Fluxo contínuo, Mudança de layout, e demais formas que surgem e se mostram eficientes em seus propósitos.

COMO SE TORNAR UM GERENTE INDUSTRIAL

Para se tornar um Gerente Industrial de Produção, de Usinagem ou de Ferramentaria não é um caminho muito simples de seguir, pois se trata de um dos cargos mais altos dentro das empresas. Chegar a este posto exige formação em curso superior e pós-graduação.

Além disso é necessário, no mínimo, 9 anos de experiência nos cargos abaixo, como Desenhista Projetista, Mecânico de Manutenção, Programador de CAD/CAM, Ferramenteiro de Moldes, Projetista de Moldes, Orçamentista entre outros), além de conhecer mais de um de todos estes setores que podem existir dentro de uma empresa.

Para entender este caminho, foram separados 6 passos de como conseguir ser um bom Gerente Industrial de Produção, de Usinagem ou de Ferramentaria. São eles:

1. Ter experiência em vários setores produtivos

Para alcançar um dos maiores cargos da indústria é essencial ter vasto conhecimento prático produtivo.

Ou seja, ele deve entender desenhos técnicos, saber como funcionam as manutenções das máquinas e a sua importância, conhecer sobre os setups da produção, saber usar softwares CAD/CAM para auxílio da produção e uma das partes mais necessárias é saber lidar com os profissionais de todos os setores que irá gerir.

2. Fazer curso técnico e posteriormente graduação

Para chegar a este posto é necessário ter curso superior.

Apesar de existirem muitos Gerentes Industriais apenas com curso técnico, o mercado tem se tornado mais exigente a cada dia.

Cursos técnicos de mecânica, ferramentaria ou demais áreas industriais oferece excelente conteúdo e insere o profissional na indústria para que comece a trilhar o caminho para se tornar gerente, conseguindo acumular a experiência necessária no “chão de fábrica”.

Após esta etapa é interessante realizar a graduação em alguma engenharia voltada a indústria (mecânica, produção, elétrica, automação, mecatrônica e demais) para que possa ganhar visibilidade dentro da empresa.

3. Aprenda sobre o funcionamento de todos os setores da indústria

Para ser um bom Gerente Industrial, o mínimo que se espera é que ele entenda todos os setores que existem no meio do processo produtivo, desde o setor de manutenção à ferramentaria e operadores de máquinas.

Isso te dará vantagem competitiva pelo cargo e trará melhores experiências, auxiliando nas tomadas de decisões, quando necessário.

4. Aprenda sobre gestão empresarial, gestão de pessoas e liderança

Esses pontos trarão para você crescimento pessoal e maior assertividade quando for necessário tomar decisões difíceis. Saber resolver conflitos entre colaboradores, mostrar-se solidário e presente como líder. Criar um ambiente de trabalho com bom relacionamento entre os empregados e líderes traz melhores resultados produtivos.

5. Converse com todos os setores

Ter um bom relacionamento com todos os setores da empresa (administrativo, recursos humanos, engenharia, projetos, compras, suprimentos, terceiros, entre outros) procurando facilidade na hora de conversas e melhorando o relacionamento entre todas as partes.

Um grande desafio para o Gerente Industrial, mas que quando bem executado oferece agilidade para aquisição de insumos, pessoas e máquinas.

QUANTO GANHA UM GERENTE INDUSTRIAL?

O profissional que atua como Gerente Industrial de Produção, de Usinagem ou de Ferramentaria tem em média um salário de R$ 5.246,07 no mercado de trabalho brasileiro, com uma jornada de trabalho de 44 horas semanais.

Com um piso salarial médio de R$ 3.852,51 (em 2019), e o teto salarial médio de R$ 8.200,04.

Levando em consideração apenas os profissionais em regime CLT com carteira de trabalho assinada.

A idade média destes profissionais é de 37 anos, com ensino superior completo e do sexo masculino. Trabalham cerca de 44 horas semanais.

Essa classe profissional também é dividida em Gerente Industrial Junior, Pleno e Sênior. Para se alcançar essas classes é necessário:

  • Junior: até 4 anos de experiência com salários de até R$ 4.851,42
  • Pleno: de 4 a 6 anos de experiência com salários que podem alcançar até R$ 6.152,77
  • Sênior: 7 anos ou mais de experiência com salários que superam R$ 8.390,71

QUAIS EMPRESAS POSSO TRABALHAR COMO GERENTE INDUSTRIAL?

Saber os locais que pode buscar trabalho e as tendências de mercado leva o profissional a entender melhor os nichos que procura para se estabilizar, criando especialização nas áreas que tem interesse.

São vários setores da indústria que necessitam de Gerente Industrial de Produção, de Usinagem ou de Ferramentaria.

Grandes empresas precisam constantemente de tais profissionais para gerenciar as plantas fabris, bem como, aperfeiçoar e melhorar as ordens de produção.

Indústrias como Bunge, Eurofarma, Adhetech, Supremo Cimento, JBS, Delta Frio, Venosan Brasil, Cavenaghi, FMB Estruturas Metálicas, Seara, Duratex, Continental Automotive, Fiat Chrysler Automobiles (FCA), Cassol Pré-Fabricados, Embraco, Instrumentação Industrial Digitro, Demuth Machines, Allianz, Alstom Brasil, Tigre, Dudalina, Marfrig, Tower Automotive, entre outros.

COMO CONTRATAR UM GERENTE INDUSTRIAL

Contratar um profissional dessa importância para a empresa não é uma tarefa simples, pois colocar alguém novo na empresa para coordenar todo o processo produtivo não soa como a melhor das escolhas.

Por isso que muitas indústrias optam por promover alguém do seu quadro de funcionários que tenha se destacado e já tenha o conhecimento necessário do funcionamento da empresa.

Claro que ainda existem as que optam por contratar pessoas já experientes no cargo e escolhem fazer uma seleção externa.

Para contratar um profissional desta área existem várias formas, porém iremos citar as 2 principais.

1. Contratar uma empresa de Recursos Humanos

Um caminho muito comum para se contratar profissionais de várias áreas, e para desenhistas projetistas de ferramental não seria diferente.

Neste caso é interessante saber se a empresa contratada tem um bom banco de dados dos currículos de profissionais desta área.

 

2. Usar sites de empregos

Atualmente é um meio muito usado pela facilidade oferecida da forma de contrato desses sites.

Possuem valores baixos para utilizar os serviços dos mesmos, contendo assim um ótimo custo x benefício para médias e pequenas empresas.

Principalmente aquelas que geralmente não possuem um setor de RH que consiga fazer a gestão dos funcionários e a coleta de currículos.

Uma vez que quando são usados sites, a maioria deles só faz a coleta dos currículos e encaminha para a empresa fazer a seleção.

Quando se contrata uma empresa de RH, é feita uma pré-seleção e os candidatos com o perfil que mais se encaixam a vaga são encaminhados para uma entrevista.

GERENTE INDUSTRIAL DE PRODUÇÃO, DE USINAGEM OU DE FERRAMENTARIA

A parte Gerencial da Indústria é um cargo muito cobiçado. Por outro lado, exige muita atenção a detalhes e domínio de várias áreas da indústria.

Saber resolver conflitos, ser capaz de definir a ordem de produção. Alinhar junto da manutenção os dias de parada dos maquinários CNC.

Gerir o “chão de fábrica” buscando aumentar o lucro através de boas práticas. Reuniões diárias e/ou semanais para serem repassados os índices de produção e da qualidade dos produtos.

Saber sobre paradas inesperadas, buscando ordenar as informações da produção.

No setor de usinagem, seja de ferramental como de peças, sabemos que antes de começar a produzir de fato, é preciso testar para averiguar todas as falhas e necessidades de mudanças. Mas será que na sua empresa, você consegue otimizar seu processo de tryout?

Muitas das vezes, esse processo de tryout requer o uso de um tempo que não se pode desperdiçar. Com isso, nossa produção deixa de estar otimizada e atrapalha a diminuição do custo e aumento da competitividade. Pensando nisso, fiz esse post para que você possa analisar x dicas de como otimizar seu processo de tryout e concluir se faz sentido para você.

Com isso, espero poder ajudar você a lucrar ainda mais na sua empresa.

Trabalhe com a máquina correta

Utilizar a máquina de usinagem correta é um fator que parece obvio, mas que faz toda a diferença. Você deve analisar qual a necessidade e complexidade da usinagem.

Por exemplo, se você irá usinar um molde de injeção de complexidade mediana, necessitará de um grande desbaste e uma máquina capaz de fazer esse serviço. Sendo assim, o mais indicado é utilizar um centro de usinagem 3 eixos ou 5 eixos? Qual que por sua vez, dará conta de desbastar o material em grandes quantidades e lhe dará um bom acabamento final.

Você precisa analisar esse fator para não gastar horas a mais de usinagem em uma máquina muito simples, como também não utilizar uma máquina muito complexa com um custo maior a toa.

Para lhe ajudar ainda mais, leia esse post sobre máquinas CNC onde falo sobre qual máquina CNC escolher.

 

Utilize um software CAD/CAM dedicado ao seu negócio

Utilizar um software CAD/CAM dedicado ao seu negócio faz com que você consiga eliminar erros e atrasos antes que eles aconteçam. Afinal, antecipar falhas economiza dinheiro.

Se você possui uma ferramentaria, por exemplo, busque por um software em que você possa simular todo o processo em ambiente virtual, desde a usinagem até a injeção do material.

Pois, assim você poderá analisar em ambiente virtual se haverá colisão durante a usinagem ou falhas no acabamento final. Um software que consiga realizar essas simulações lhe economizará muito tempo e dinheiro.

Porque, se você consegue analisar todo o processo previamente, na hora da usinagem ocorrerá tudo de acordo com o planejado, sem erros e sem surpresas desagradáveis

E assim, conseguirá otimizar seu processo de tryout ainda mais.

Use uma estratégia de desbaste com tecnologia de trajetória inteligente

Quanto mais tempo eu gasto pensando, menos tempo gasto executando, certo? Errado. Você pode gastar pouco tempo pensando e muito menos tempo executando.

Afinal, tempo é dinheiro, e gastar tempo é desperdiçar dinheiro. Você deve investir em uma tecnologia de trajetória inteligente.

Mas que raios é isso? Essa tecnologia se trata de uma tecnologia que analisa os melhores caminhos de ferramenta automaticamente.

Ou seja, seus programadores não precisarão gastar horas pensando em qual o melhor caminho a ser feito na usinagem. É uma tecnologia capaz de por si só e definir as melhores estratégias.

Ao aplicar esse método em seu processo, você terá uma tecnologia que calcula automaticamente o ângulo de corte ideal e a ordem dos cortes para gerar o menor tempo de ciclo.

Ou seja, você terá em mãos uma solução que, além de economizar seu tempo de projeto, economizará seu tempo de usinagem. E assim, fará com que você deixe de desperdiçar dinheiro.

Concluindo

Analisando a sua empresa e seu processo de tryout, sempre há o que melhorar. Afinal, nada está tão bom que não pode melhorar. Correto?

As dicas neste post são apenas alguns aspectos que podem lhe ajudar a melhorar, mas cada empresa é individual e só você e seu time sabem a fundo o seu processo.

Então reúna-se com o seu time de engenheiros e programadores e defina TODOS os pontos que levam o seu processo de tryout a ser muito extenso.

 

Gostou do post? Então clique aqui e curta nossa página no Facebook para não perder nenhum conteúdo.

Como a ferramentaria UTG transformou seu processo usual com uma solução de CAD/CAM multifuncional.

Projeto e Fabricação Molde de Injeção Plástica.

Empresa: Unique Tool & Gauge Inc.

Website: www.unique-tool.com

No encontro de ferramentarias em Windsor, Ontário, Canadá, a Unique Tool & Gauge nos fez perceber que seu negócio não poderia ter um nome mais representativo, Com mais de 30 anos, a Unique estabeleceu-se como líder na indústria automobilística, ganhando reputação principalmente pela usinagem sofisticada e com o serviço ao cliente. Com mais de 80 funcionários e continuando a crescer, uma das características da empresa é a combinação de seu conhecimento, processos bem administrados e o estado da arte em tecnologia.

Com toda a atenção voltada à satisfação de seus clientes, melhorando a eficiência e reduzindo os prazos de entrega, a equipe da Unique começou a pesquisar uma solução de software para projeto e fabricação, e que ainda pudesse ser usada por todos os setores da empresa. Até então o usava vários softwares nos diversos setores da empresa. Usando diferentes tipos de softwares eram frequentemente necessárias operações de conversões de arquivos, que além de levar a erros, também faz com que muitos trabalhos sejam ineficientes.

“ Nós tínhamos três etapas de conversões de arquivos de um software para outro, e em cada uma destas, mais quatro ou cinco interações e conversões em um único trabalho. Num determinado momento percebemos que estávamos gastando muitas horas para fazer isto” explica Simon Allcock, Unique – Especialista R&D.

Assim a Unique decidiu procurar uma solução de software que pudesse ser usada da engenharia de projetos à manufatura dos molde de injeção plásticas. Uma solução que não somente facilitaria a comunicação entre departamentos, mas que também ajudasse a cada departamento tornar-se mais produtivo nas tarefas do dia a dia.

“Nós olhamos vários softwares, mas o Cimatron foi o único que é realmente voltado para ferramentarias” explica Joel Street, Gerente de Engenharia.

Simon, Joel e toda a equipe da Unique rapidamente perceberam as novas oportunidades que estavam se abrindo com o uso do Cimatron. “ Não somente o uso do Cimatron em toda a empresa, mas também o nível de automação é provavelmente muito importante” relata Joel Street.

Gerenciando os Processos

molde de injeção plástica

A imagem é uma cortesia da Cimatron e da Unique Tool & Gauge Inc.

Darcy King, presidente da empresa, explica que cada cliente tem um modo específico de como quer que seu molde de injeção plástica seja construído. “ Todo cliente tem norma interna de trabalho”, o que o projetista precisa ler e entender como o cliente quer o molde de injeção plástica. Se você conseguir colocar este conhecimento num sistema e reusá-lo, nós estaremos não só economizando tempo, mas também eliminando erros humano.”

“Agora nós temos os padrões específicos de cada cliente na forma de catálogos, assim quando pegamos um trabalho, simplesmente usamos um catálogo específico para começar um novo projeto” Street acrescenta “ Os projetistas agora simplesmente escolhem as peças que irão compor o molde de injeção plástica de injeção plástica, apertam um botão e o resto é calculado automaticamente.

molde de injeção plástica

“ O Cimatron nos permite copiar um padrão particular e colocá-lo em outro programa, assim na próxima vez que formos construir um molde de injeção plástica, grande parte dele já esta pronto” adiciona King “ Isto provavelmente reduz na metade as horas de engenharia. E o mais importante é o grande passo que demos em termos de garantia de qualidade e satisfação do cliente. “

Para King, a habilidade de termos várias pessoas trabalhando no mesmo arquivo de forma concorrente é muito importante no gerenciamento de atribuições. “ Isto nos dá mais flexibilidade de mão de obra. Agora nossos projetistas trabalham com mais liberdade, e podem projetar conforme a necessidade. Assim criamos um novo modo para gerenciar nosso negócio baseado na carga de trabalho a qualquer momento. “

Allcock ainda coloca que a racionalização da comunicação é outra grande vantagem do novo software: “ As novas gerações estão acostumadas a ver tudo em 3D, assim a tradução da informação de uma pessoa para outra tornou-se mais fácil dentro da empresa. Nós criamos um sistema de código de cores, o qual mostra uma imagem colorida de qual será o próximo trabalho.a ser realizado”

Trabalhando com trajetórias da ferramenta mais rápidas e eficientes


Na parte do trabalho com NC, Allcock observa que é muito simples gerar o caminho da ferramenta em 5X, mesmo para uma pessoa que ainda não tenha experiência com 5X. “ Com as vantagens do Superbox, um software de aceleração plug and play, nós podemos calcular até 5 estratégias de usinagem por computador ao mesmo tempo. “ Ele ainda comenta “ Se tivéssemos um Superbox por computador provavelmente poderíamos calcular até 30 trajetórias de ferramenta simultaneamente”

molde de injeção plástica

Outros dois benefícios da programação em 5 Eixos com o Cimatron são os templates e a customização do caminho da ferramenta. “ O Cimatron é muito amigável para a fabricação de eletrodos por exemplo” salienta Allcock, Ao invés de ter de fazer dois programas, eu posso definir duas áreas de queima no mesmo caminho da ferramenta, podemos gerar vários caminhos da ferramenta num mesmo programa e reduzir a quantidade que foi gerada. “

Visualizando o Movimento do Molde de Injeção Plástica

Garantir que um molde de injeção plástica complexo funcione perfeitamente é outra grande preocupação que atormenta as ferramentarias.

“ Por exemplo, nós estávamos projetando um molde de injeção plástica com um mecanismo bastante complexo, aí usamos a animação dentro do Cimatron para garantir que ele iria trabalhar como o esperado, e descobrimos um pequeno problema, que foi corrigido antes da fabricação do mesmo. Esta correção no estágio de projeto, e antes de ocorrer o problema nos economizou muito tempo e dinheiro” comenta Street.

“ Ver um molde de injeção plástica em movimento é muito surpreendente, nos dá sensação de segurança. A próxima fase é compartilhar estas informações com nossos clientes, assim eles podem ver como tudo irá funcionar suavemente na produção”. Coloca King.

VoluMill Otimiza Desbaste na PTD Performance Tool and Die com Alta Remoção de Cavaco

As ferramentas da VoluMill reduzem dramaticamente os tempos de ciclo e aumentam significativamente a vida útil das ferramentas de corte.

 

Desafios do Negócio

Performance Tool and Die (PTD), um dos principais fornecedores de ferramental para as indústrias automotiva, agrícola e recreativa, estava procurando formas de diminuir esforços no material durante o corte, aumentar a vida útil das ferramentas e reduzir o tempo do ciclo - objetivos aparentemente contraditórios.

As ofertas da PTD incluem matrizes / estampos, formar e progressiva; ferramental de freio; ferramentas de dobra do tubo; soldagem e fixação de máquina.

Volumill-gibbscam-usinagem-dinamica

"Porque estamos em uma configuração de ferramentaria, cada bloco que fazemos é diferente do último", disse Jake Kopveiler, programador CNC da PTD. "Não somos capazes de fazer ajustes específicos de blocos, então a maioria dos componentes é mantida em um torno. Com um centro de usinagem vertical de cinco eixos, o problema de fixação de blocos torna-se ampliado, uma vez que estamos tentando realizar mais percursos no bloco do que normalmente seria feito em uma máquina de três eixos. Os blocos são muitas vezes deixados para fora da placa ou dispositivo mais do que o normal, o que é uma situação menos que ótima em relação à pressão de corte ".

A necessidade de reduzir a pressão e os tempos de ciclo levou o gerenciamento da PTD a avaliar um produto de software sugerido por seu Revendedor GibbsCAM®.

 

A Solução para o negócio

O VoluMill ™ é um motor de ferramentas de plug-in da Celeritive Technologies que está integrado no GibbsCAM. Esta nova tecnologia de gênero gera trilhos de ferramentas com movimentos suaves e baixa força no fuso e na ferramenta de corte. As ferramentas da VoluMill reduzem dramaticamente os tempos de ciclo e aumentam significativamente a vida útil das ferramentas de corte.

 

Volumill-gibbscamOKK MCV1060 Fuso CAT50 13.000RPM.

 

"Nosso revendedor nos disse que outros clientes estavam observando enormes ganhos, então decidimos aproveitar a oferta de avaliação gratuita da VoluMill", disse Kopveiler. "Nós ficamos muito céticos com a redução de tempo anunciada e a vida útil prolongada da ferramenta, mas depois de usá-la por um curto período de tempo, achamos que isso é o verdadeiro negócio".

Quase imediatamente, PTD estava em execução em avanços 10 vezes mais rápido do que antes. Em alguns casos, a PTD experimentou economias ainda maiores. A execução de um grande pedestal feito de aço ferramenta A2 usado para levar 22:36 minutos para correr com um fresa insertada de três polegadas. Com o VoluMill, o mesmo processo levou apenas 7:20 minutos com um fresa esférica com diâmetro sólido de meia polegada, proporcionando um aumento de eficiência de 208 por cento. Uma vez que o período experimental terminou, a PTD comprou três licenças VoluMill.

 

Benefícios do VoluMill

"Os benefícios excederam nossas expectativas", explicou Kopveiler. "Nosso método tradicional de desbastar bolso em uma placa ou bloco seria fazer passes de .100 a .150 de profundidade de corte e corte periférico de diâmetro de corte de 50 por cento. Ao fazer isso, usamos o fundo .100 a .150 de faca repetidamente, fazendo com que elas se usassem enquanto o resto da fresa estava visivelmente intocado.

"Agora, deixamos a fresa inteira percorrer todo o caminho até o bloco para o encaixe de faca completa e, dependendo da fresa, com passe de .020 para .080 periféricos", continuou Kopveiler. "Como o software VoluMill mantém uma quantidade de corte periférica consistente, podemos colocar nossas ferramentas de corte para a capacidade máxima sem ter que se preocupar com cortes mais pesados ​​em cantos afiados no percurso da ferramenta. Isso prolongou significativamente a vida útil das nossas ferramentas de corte ".

Mais importante ainda, a PTD descobriu que a usinagem com trajetórias de ferramenta VoluMill produzia menos pressão de corte na peça do que quando cortava com percursos de ferramentas tradicionais, o que eliminava os problemas de bloqueio que estavam enfrentando. Este benefício afetou significativamente a produção dessas peças, incluindo a quantidade de sucata que eles estavam gerando devido ao bloqueio de problemas de fixação. Embora a PTD não acompanhe os números de sucata, eles estimam que a sucata devido ao bloqueio de remoção da fixação foi reduzida em aproximadamente 25%.

Os movimentos suaves da ferramenta gerados por um percurso de ferramenta VoluMill permitiram que a PTD aumentasse o avanço 10 vezes, enquanto tira cortes periféricos de 80% menores de quatro a oito vezes a profundidade de corte dependendo da fresa que está sendo usado.

Parâmetros da Aplicação

Antigos Novos
Material Aço A2 Aço A2
Refrigeração Seca com jato de ar Seca com jato de ar
Toolpath Desbaste / Contorno Padrão Volumill
Cutter 2" Iscar Helido Shellmill / 1/2" Garr Tool® VRX variable
1/2" Garr Tool® VRX variable helix carbide coated
helix carbide coberta 4-facas esférica 4-facas esférical
Dimensões de Corte

 

2" .062" corner rad /

1/2" x 1"

1/2" x 1"
Máquina OKK MCV1060 OKK MCV1060
CAT50 13K spindle CAT50 13K spindle
Suporte Ferramenta 1/4" arbor holder / ER32 collet holder ER32 collet holder
SFM 366 / 393 ft./min. 1,571 ft./min.
RPM 700 / 3,000 12,000
CLPT .0125" / 0.0025" 0.0041"
IPM 35 / 30 200
ADOC 0.15" / 1" 1"
RDOC 1.25" / .02" 0.03"
Rampa N/A N/A

"No geral, isso equivale a cerca de 40% de economia de tempo em operações de fresamento. Percebemos um aumento de 208 por cento na produtividade usando caminhos de ferramentas VoluMill em um bloco de furação maior ", disse Kopveiler.

A Vantagem do Volumill

O VoluMill foi projetado para eliminar as poucas condições de usinagem que as ferramentas tradicionais produziram desde o advento das fresadoras com controle numérico. As máquinas CNC apenas executam comandos fornecidos por um calculador de trajetória de ferramenta, que dão instruções precárias e requerem máquinas e ferramentas de corte para operar em condições adversas. O VoluMill, que pode trabalhar com qualquer sistema CAM, gera trajetórias de ferramentas com condições de usinagem ideais, melhorando a utilização da máquina e a produtividade da fábrica.

Volumill-gibbscam-centro-usinagemOKK MCV1060 CAT50 máquina de fuso 13.000 RPM fresando um componente de aço A2.

 

Os percursos de ferramenta VoluMill aumentam o retorno do investimento em máquinas-ferramentas, ferramentas de corte e componentes de fixação, aumentando a eficiência da utilização da máquina, a produtividade da loja e a vida útil da ferramenta de corte. Essas economias são particularmente importantes em ambientes econômicos adversos. A VoluMill oferece a abordagem de menor custo para aumentar a produtividade para a fabricação, e geralmente se paga em um único emprego.

"No geral, o VoluMill ™ tem sido uma ferramenta fácil de aprender e usar. Foi um grande sucesso até agora, e pagou por si mesmo. Recomendamos a qualquer pessoa em uma configuração de ferramental ou produção, especialmente quando a remoção eficiente de material em grande quantidade é desejada ".

Jake Kopveiler, programador CNC, Performance Tool e Die

“Com as velocidades e avanços extremos que são utilizados, clientes e outros são muito impressionado com o que estamos fazendo”, Kopveiler concluiu. "Recebemos numerosos elogios no processo, e as promessas iniciais dadas nos materiais VoluMill provaram ser precisas".

Jake Kopveiler, programador CNC da Performance Tool e Die, apresenta uma peça completa cortada por um fresa de esférica de 4 facas revestido com carboneto de hélice variável Garr Tool® VRX e uma estratégia VoluMill ™.

 

Como funciona na prática o Volumill

 

VoluMill™ is a trademark of Celeritive Technologies, Inc.

Indústria: Ferramentaria

Performance Tool and Die

Possui dois endereços Detroit Lakes, Minn. e Lakeville, Minn.

www.ptdmn.com

CAM SYSTEM

GibbsCAM®

 

Rua Prof. Altamir Gonçalves, 87
Jardim Gonçalves – Sorocaba/SP
CEP 18016-480
Horário: de segunda à sexta, das 8h às 12 e das 13h às 17h, exceto feriados.
© 2021 Fit Tecnologia. Todos os direitos reservados.
crosschevron-down