Uma máquina Multitarefas CNC têm a capacidade de fresar, tornear, furar e apresentar peças com alta precisão e alta qualidade, além de reduzir significativamente o tempo de setup, executando a usinagem das peças em apenas um ciclo. Chamadas também de máquinas MTM, ou seja, do ingles, Multi Task Machine.

Neste artigo será apresentado algumas das principais dúvidas sobre multitarefas:

  • O que é máquina multitarefa CNC ?
  • Por que comprar um multitarefa?
  • Quais são os 17 benefícios do multi-tarefas CNC?
  • O que é uma máquina Centro-Torneamento ?
  • Qual a diferença entre as máquinas Centro-Torneamento e Multitarefa ?
  • Quais tipos de estruturas as máquina Multi-Tarefas possuem?
  • O que é torno CNC tipo “Gang tool” ?
  • O que é torno de cabeçote móvel ou torno tipo suíço ?
  • O que é Eixo C no Torno CNC ?
  • O que é ferramenta acionada para torno CNC ou centro-torneamento CNC ?
  • O que é Eixo linear Y em multitarefas CNC ou centros de torneamento CNC ?
  • O que é Eixo B nas máquinas Multitarefas CNC ?

 

Então, vamos lá!

Você sabe o que é uma máquina multitarefa ?

Multitarefa é quando você combina vários processos de usinagem, incluindo torneamento, fresamento, furação, rosqueamento e furação profunda, em uma máquina, em vez de ter os mesmos processos manipulados por várias máquinas.

É também a tecnologia de máquina que fornece usinagem completa de peças de configuração única ou processamento de toda a usinagem da matéria-prima à peça acabada.

Além dos incríveis ganhos de produtividade, a tecnologia Multi-Tasking optimizou as usinagens, especialmente as menores, para níveis em que podem facilmente usinar as peças mais complexas do mundo e fazê-lo de maneira econômica.

As configurações das máquinas multitarefas CNC podem conter dois eixos de rotação, várias torres de porta ferramentas com estações de ferramentas rotativas, capacidade de usinar fora do centro do eixo Y (excentricidade), eixos de fresamento com eixo B de inclinação / rotação, mesas rotativas / de inclinação e magazines de ferramentas de corte de grande capacidade.

 

Configuração de multitarefas CNC ou Centro-Torneamento CNC

Por que comprar uma MTM ?

As multitarefas CNC têm a capacidade de fresar, tornear, furar e apresentar peças com alta precisão e alta qualidade, além de reduzir significativamente o tempo de setup, executando a usinagem de quase todas as peças em um ciclo.

A combinação de operações também reduz as imprecisões que podem ocorrer ao mover peças em várias estações de trabalho, além de eliminar o inventário de trabalho em processo (estoque em processo) que, de outra forma, poderia permanecer entre as máquinas-ferramentas independentes.

A combinação de operações também reduz as imprecisões que podem ocorrer ao mover peças em várias estações de trabalho, além de eliminar o inventário de trabalho em processo (estoque em processo) que, de outra forma, poderia permanecer em cada máquina nos diferentes processos da fábrica.

Quais são os 17 benefícios em adquirir uma MTM ?

  1. Reduções significativas nos tempos de produção e nos custos de peças
  2. Maior precisão de usinagem e qualidade geral da peça
  3. Maior capacidade, flexibilidade, produtividade e lucratividade
  4. Fluxo de caixa aprimorado produzindo peças sob demanda just-in-time (JIT)
  5. Benefícios de custo, como custos reduzidos de peças através de menos acessórios, ferramentas e requisitos de mão-de-obra
  6. Maior tempo de corte, mas não custos de mão-de-obra
  7. Carga / descarga automática integrada ao ciclo de usinagem para operação autônoma
  8. Grandes empresas e OEMs alcançam ciclos de pagamento mais curtos, maior produtividade para operações em maior escala
  9. Oficinas de trabalho e contratados obtêm uma estrutura de preços mais lucrativa e vários outros benefícios
  10. Menos dispositivos de fixação, ferramentas, mão de obra e consumo de eletricidade
  11. Economizando espaço na fábrica, fazendo mais com menos
  12. Ganhos em operações autônomas com carregamento / descarregamento automático integrado dentro dos ciclos de usinagem
  13. Atingir estruturas de preços de fabricação mais lucrativas
  14. Maior competitividade geral dos negócios
  15. Projetos de peças otimizados para maior capacidade de fabricação
  16. Maior segurança devido ao menor manuseio de peças pesadas
  17. Pontos de fabricação reduzidos facilitam o monitoramento do uso de ativos

 

Você sabe o que é uma máquina Centro-Torneamento ?

Centro de torneamento possui capacidade multifuncional e multi-eixos. Isso significa que você pode ter um eixo C, eixo Y e ferramentas acionadas na torre ou na gangue para executar não apenas operações de torneamento, mas também de fresamento, furação e rosqueamento com machos.

Qual a diferença entre as máquinas Centro-Torneamento e Multitarefas CNC ?

Máquinas Centro-Torneamento são capazes de operações de peças rotativas (torneamento) e operações de ferramentas de corte rotativas, tais como fresamento e furação cruzada.

A máquina é tipicamente reconhecível como um torno horizontal ou vertical, com eixos para fresar e furar simplesmente disponíveis em algumas ou em todas as posições da ferramenta.

Uma peça que exige uma variedade de operações pode ser usinada em um único setup, principalmente se um sub-spindle (sub-fuso) permitir que a peça seja passada de um spindle para outro durante a usinagem.

As máquinas de tornear/fresar (Centro-Torneamento) introduzidas mais recentemente partem do projeto do torno para algo muito mais parecido com uma máquina híbrida - combinando placas de castanhas e spindles (fusos) de um torno com o poder de fresamento de um centro de usinagem CNC.

O que é torno CNC tipo “Gang tool” ?

É o tipo de máquina com base na tecnologia dos modernos tornos CNC que conta com um porta-ferramentas múltiplo montado sobre a mesa do carro cruzado (X e Z), sendo que as ferramentas de corte ficam posicionadas de forma paralela umas das outras.

Em geral, são utilizadas ferramentas fixas, existindo modelos para a utilização de ferramentas acionadas.torno cnc imagem mostrando o suporte de ferramentas de corte em formato de gangue

Pela sua concepção construtiva, estas mesas porta-ferramentas permitem, no máximo, de 8 a 10 estações porta-ferramenta. Por este motivo, tornos CNC com este conceito se aplicam na usinagem flexível de peças de pequena e média complexidade.

Uma grande vantagem que se destaca neste tipo de construção é o curto tempo “cavaco a cavaco” entre as ferramentas, principalmente quando se compara com os tornos CNC com torres indexáveis.

Por este motivo, os ciclos de trabalho são mais rápidos. Por não ter a possibilidade de se montar uma contra-ponta, estes tornos se aplicam na usinagem de peças de usinagem estável. Como o investimento é menor em relação aos tornos com torre indexável, eles proporcionam uma melhor relação “Custo x Benefício” na usinagem de peças mais simples.

Torno de cabeçote móvel ou do tipo suíço ?

Os modernos tornos CNC de cabeçote móvel são máquinas extremamente precisas e versáteis chegando a ter um elevado número de eixos controlados, além de ter a capacidade de trabalhar com ferramentas acionadas. Com isto, estes verdadeiros centros de torneamento, além de possibilitar a usinagem de peças compridas, permitem também a manufatura de peças curtas de elevada precisão e de geometrias complexas.

O Torno de cabeçote móvel ou torno tipo suíço proporciona uma real economia de tempo e com menos dispositivos de fixação, proporcionando melhores prazos de entrega de peças e outros benefícios.

Cabecote móvel torno suiço CNC

Os centro-torneamento de cabeçote móvel são aplicados, principalmente,

na usinagem de peças longas e de precisão, ou seja, quando a relação comprimento/diâmetro é muito grande, caracterizando uma usinagem instável. Eles, também, são utilizados na usinagem de peças curtas de elevada precisão e/ou de grande complexidade geométrica.

 

 

Por terem sido inventados na Suíça com o objetivo de produzir em série eixos para a indústria relojoeira, eles são internacionalmente conhecidos como tornos tipo suiço. Na Alemanha e na Suíça, eles são denominados “tornos automáticos para peças longas” (Langdrehautomat).

Torno suiço gang estrutura padrão CNCEstes tornos de cabeçote móvel são aplicados exclusivamente para usinagens de peças cilíndricas a partir de barras, que podem ir desde 1mm de diâmetro até 32mm de diâmetro.

Estas máquinas são aplicadas na produção de peças seriadas de precisão para as indústrias automotiva, aeroespacial, telecomunicações, aparelhos de medição de alta precisão, segmento médico como, componentes para equipamentos hospitalares, parafusos ortopédicos e implantes dentários, ou seja, a microusinagem em geral.

O princípio de funcionamento deste tipo de torno automático é o inverso dos tornos automáticos de cabeçote fixo, pois é a peça a ser usinada que se desloca, girando contra as ferramentas de corte. Os tornos automáticos horizontais de cabeçote móvel são aplicados, principalmente, na usinagem de peças delgadas e de precisão, ou seja, quando a relação comprimento/diâmetro é muito grande, caracterizando uma usinagem instável.

O princípio de funcionamento do cabeçote móvel se baseia no movimento da peça a ser usinada contra as ferramentas de corte como segue:

  • O cabeçote móvel sujeita a barra, que gira, através de uma pinça e inicia o movimento de avanço
  • Uma bucha de guia posicionada coaxialmente em relação à pinça do cabeçote móvel serve de apoio para a barra que se encontra girando
  • Um conjunto de carros porta-ferramentas com movimentos radiais e longitudinais está posicionado na frente da bucha de guia
  • Para se realizar os torneamentos externos, a ferramenta de corte fixada no carro porta-ferramenta, que está bem próximo da bucha de guia, posiciona-se no diâmetro a ser usinado. Em seguida, o cabeçote móvel inicia o movimento de avanço longitudinal, gerando o diâmetro desejado da peça, sem problemas de fletir a peça, garantindo uma elevada precisão e um excelente grau de acabamento superficial
  • Após a última operação a última operação, que é a de corte, a pinça do cabeçote móvel se abre e este retorna à posição inicial para começar um novo ciclo.

Os modernos tornos CNC de cabeçote móvel são máquinas extremamente precisas e versáteis chegando a ter um elevado número de eixos controlados, além de ter a capacidade de trabalhar com ferramentas acionadas. Com isto, estes verdadeiros centros de torneamento, além de possibilitar a usinagem de peças delgadas, permitem também a manufatura de peças curtas de elevada precisão e de geometrias complexas.

O que é Eixo C no Torno CNC ?

ferramenta-acionada-eixo-C

 

Eixo C é o dispositivo que permite controlar os movimentos circulares da árvore principal de um torno CNC. Através de funções encontradas no comando da máquina, é possível de se programar paradas da árvore principal, divisões angulares e movimentos de avanço de usinagem. Normalmente chamamos este tipo de uso do Eixo C como usinagem com ferramenta acionada.

Paradas da árvore principal são usadas para realizar as operações com ferramentas acionadas ou para realizar a alimentação da peça de trabalho com a placa de fixação numa posição determinada.

Divisões angulares são necessárias na utilização de ferramentas acionadas para realizar operações como:

  • Furação
  • Fresamento
  • Rosqueamento Transversal
  • Rosqueamento fora da linha de centro da peça
  • Fresamento axial

Quando se programa paradas posicionadas da árvore para realização de usinagens com ferramentas acionadas é necessário utilizar um sistema de freio. O comando numérico permite programar qualquer valor de grau angular, podendo oferecer resolução até segundos de graus.

Movimentos de avanço de usinagem. O eixo C permite a programação de avanços circulares da árvore principal para a realização de operações como:

  • Usinagem de geometrias helicoidais como, por exemplo, um canal de lubrificação de um mancal. Neste caso, ocorre a interpolação do eixo C com o eixo Z (longitudinal) do carro porta-ferramentas.
  • Fresamento poligonal, onde ocorre a interpolação do eixo C com o eixo X (transversal) do carro porta-ferramentas.

Tornos automáticos dotados de eixo C possibilitam usinar peças por completo, eliminando operações posteriores.

O que é ferramenta acionada para torno CNC ou centro-torneamento CNC ?

As ferramentas acionadas permitem operações de fresamento e furação com controle do eixo C necessário no ferramenta-acionada-suportefuso principal. Podem ser realizadas operações de 2 eixos, por exemplo rasgo de chaveta ou furos na linha central. Para fresar bolsões ou furar fora da linha de centro é necessário o eixo Y.

Para operações de furação, é melhor usar porta-ferramentas acionados com refrigeração interna e de alta pressão para propiciar melhor escoamento de cavacos e maior segurança do processo.

O que é Eixo Linear Y em multitarefas ou centros de torneamento CNC ?

Torres porta-ferramentas com Eixo linear Y são utilizados para fabricar peças extremamente complexas podem ser usinadas por completo, hoje em dia, em centros de torneamento ou tornos multitarefa. Os tornos CNC contam, normalmente, com um carro cruzado, onde está montada a torre porta-ferramentas e permite a realização dos movimentos radial X e longitudinal Z.

O eixo linear Y corresponde a um terceiro carro construído, integrado ao carro cruzado, que executa um movimento ortogonal aos eixos X e Z. Com isto, a máquina passa ter um maior grau de liberdade para executar operações como:

  • Fresamentos transversais
  • Furações
  • Rosqueamentos transversais, ambos abaixo ou acima da linha de centro da peça de trabalho, além de outras operações.

Peça usinada por completo:

multitarefas-cnc-eixo-y-fresamento-torneamento

O que é Eixo B nas máquinas Multitarefas CNC?

O eixo circular B, aplicado nessas máquinas, executa movimentos angulares contínuos, possibilitando a execução de furações, rosqueamentos e fresamentos, inclusive no lado posterior da peça, com uma alta capacidade de arranque de cavacos. Atualmente, existem dois conceitos para a aplicação do eixo B em uma máquina multitarefa:

Uso de um revólver porta-ferramenta, que executa os movimentos angulares.

eixo-B-maquina-multitarefas-cnc

Uso de uma estação de usinagem, montada num carro cruzado, que vem acompanhada de um magazine de ferramentas e um sistema de troca de ferramentas. Neste conceito, a unidade de usinagem, que opera com uma ferramenta isoladamente, tem uma construção robusta, garantindo elevados esforços de corte. Além do mais, um grande número de ferramentas de corte pode ser montado no magazine.

Qual torno com ferramenta acionada CNC é ideal para você?

Os tornos com ferramenta acionada possuem várias configurações diferentes, e as variações conseguem atender diferente tipos de peças. Estas combinações de eixos permitem sincronizações e movimentos controlados para executar geometrias específicas. Cada fabricante, possui suas estruturas, inclusive com eixos Y Virtuais, ou seja emulados pelos demais eixos.

Como podemos observar nas ilustrações abaixo:

 

Uma solução multitarefas CNC para cada aplicação

Quer você esteja produzindo peças pequenas com tempos de ciclo unitário de componentes menores que um minuto ou grandes e complexos que exigem uma semana inteira de usinagem, há uma solução multitarefas CNC para aumentar sua eficiência, flexibilidade e produtividade.

De fato, com mais de 90 tipos diferentes de configurações para escolher, existe uma seleção de modelos avançados e altamente versáteis de multitarefas no mundo para garantir o menor custo de unitário.

Adaptações e referências de:

http://www.tornoautomatico.com.br/ Engº Alfredo Vergilio Fuentes Ferrari

https://blog.hurco.com/

https://www.sandvik.coromant.com/pt-pt/knowledge/machine-tooling-solutions/machines/pages/turning-centres.aspx

O Volumill é uma estratégia de usinagem dinâmica que reduz o tempo de desbaste em até 70%, otimizando o tempo de entrega das peças. Funciona em qualquer centro de usinagem ou fresadora CNC, utilizando as melhores performances de rotação e avanço para a máquina.
volumill peça

Como usar a estratégia de usinagem dinâmica do VoluMill ?

Sem gerar esforços excedentes, mantendo a carga de cavaco constante em toda a usinagem. É possível utilizar a estratégia Volumill nos softwares CAD/CAM CIMATRON e GIBBSCAM e ou como plugin no Siemens NX CAM.
Bem como na versão Volumill Nexion, para empresas que não possuem nenhum dos softwares mencionados. Já que pode ser instalado como uma aplicação isolada para ganhar tempo e produtividade com a usinagem dinâmica.

Qual consegue o menor custo entre Volumill ou Trajetória Adaptativa?

Usinagem Dinâmica = Desbaste Eficiente !

Volumill é uma plataforma independente, tecnologia de estratégia ultra high-performance que trabalha com qualquer sistema CAM. Disponível em 2,5 eixos, 3 eixos e 5 eixos.

É o mais rápido, melhor custo efetivo método de remoção em massa de material para todas as operações de desbaste.

Quer seja fresamento de dentro para fora, de fora para dentro, de cima para baixo ou de baixo para cima, ou seja desbastar a peça completamente em uma única operação, ou usinar estrategicamente características específicas, o VoluMill é a melhor ferramenta para o trabalho.

volumill trajetoria adaptativa custo total

Quais vantagens da produtividade otimizada com usinagem dinâmica do VoluMill?

  • Ganhe de 50% até 80% do tempo de desbaste.
  • Mais peças em menos tempo.
  • Economize até 75% em custos com ferramenta de corte.
  • 2x mais rápido com equipamento CNC existente.
  • Fácil de implementar, basta inserir como uma estratégia de usinagem no sistema CAM.
  • Não precisa de máquina CNC especial.

 

VoluMill está disponível integrado (Cimatron, GibbsCAM), plugin (NX Siemens) ou independente (VoluMill Nexion).

Com milhares de clientes satisfeitos em todo o mundo, um histórico comprovado por salvar milhões de dólares a cada ano para as empresas e parcerias ativas com muitas das principais tecnologias CAM da indústria, VoluMill tornou-se a escolha preferida para grande remoção no desbaste de alta velocidade.

 

Quem é a Celeritive Technologies ?

A Celeritive Technologies, desenvolvedora do VoluMill, é um dos principais inovadores em tecnologia CAD / CAM do mundo, especializada em soluções de caminhos de ferramentas de desempenho ultra-alto para a indústria de transformação. A filosofia orientadora da Celeritive é desenvolver e fornecer soluções econômicas e simples de implementar para a geração de caminhos de ferramentas que permitem que máquinas-ferramentas CNC e ferramentas de corte operem com desempenho máximo. Com tempos de ciclo drasticamente reduzidos, as operações de fabricação se tornam mais rentáveis, flexíveis, competitivas e maximizam o retorno de seus investimentos de capital.

 

Demonstração Usinagem Dinâmica com VoluMill em sua máquina CNC

Interessante né? Se faz sentido para você, converse conosco que vamos te ajudar a aplicar a usinagem dinâmica em seu processo de usinagem CNC.

 

Você sabe o que faz um Desenhista Projetista de Ferramental.

Parece ser algo fora da nossa realidade pelo nome que soa diferente do que estamos acostumados, mas este profissional está presente de forma direta e indireta no cotidiano de todos.

Estes são os responsáveis por pensar, desenhar, analisar e revisar os ferramentais que são utilizadas para fabricar os produtos de nosso dia a dia, nas indústrias, no setor automobilístico, metais sanitários, utilidades domésticas, e podendo ir mais longe quando lembramos que:

ferramental são dispositivos que oferecem vantagem físicas e mentais para realização de uma tarefa”

Utilizado em produtos como nas portas e capo dos automóveis, superfícies das geladeira e fogões, no aço escovado do liquidificador e dobradiça de porta. Empregando qualquer elemento de fixação e acabamento que são processados em alta produção.

O profissional que atua como desenhista projetista de ferramental pode se especializar em diversas áreas do mercado pelo grande ramo que ele pode estar presente, vendo isso mais a frente.

O que faz um desenhista projetista de ferramental?

Para entender o que faz este profissional devemos, primeiro, compreender o que é um desenho técnico: O desenho técnico tem por função representar objetos, formas, máquinas, peças, casas, edifícios, carros e afins.

Porém, o desenho técnico obedece a critérios que representa melhor a realidade, seguindo padrões que torna cambiável com outros setores o desenho.

De tal forma que um desenhista técnico de uma indústria de embalagens na china consegue entender o desenho técnico de um desenhista de parafusos do Brasil.

O desenhista projetista, em geral, é o encarregado por gerar os desenhos técnicos de projetos de dispositivos, equipamentos mecânicos, de instalações e produtos.

Para realizar estas atividades o desenhista projetista de ferramental respalda-se em especificações técnicas previamente definidas, e seguindo preceitos ajustáveis ao projeto em que está trabalhando.

Já entendido o que são desenhos técnicos e quais são as responsabilidades de um desenhista projetista.

Agora vejamos quais são as atribuições de um desenhista projetista de ferramental.

desenhista-projetista-ferramental-o-que-faz-quanto-ganha-salario-como-estudar-contratar-curriculo-vagas-ferramentas-de-corte-inserto-pastilhas

O responsável pelos projetos do ferramental exerce as seguintes atividades: utilizar de recursos computacionais para realização dos desenhos, coletar os dados necessários do projeto, desenvolver as concepções, fixar etapas do processo de produção, conhecer e participar dos sistemas de gestão de qualidade, planejar as atividades diárias e cotidianas, pesquisar e desenvolver fornecedores dos produtos e serviços necessários, administrar aquisição de produtos e serviços (com a mediação do setor de compras e suprimentos, no caso de empresas de grande porte).

Como se tornar um desenhista projetista de ferramental

Algumas das formas de se tornar um desenhista projetista de ferramental é através de cursos de mecânica Industrial ou mecânica de usinagem, cursos técnicos e cursos superiores, toda via a maior parte das vagas para projetista pede por no mínimo curso técnico.

Contudo, o crescente desenvolvimento das empresas e do setor no mercado brasileiro, a procura por projetistas com curso superior está seguindo uma tendência de aumento, grande parte por Engenheiros Mecânicos e Engenheiro Eletricistas.

Para entender este caminho, que está cheio de obstáculos, foram separados 7 passos de como conseguir ser um bom desenhista projetista de ferramental. São eles:

  1. Ter experiência na área de ferramentaria

O início mais comum na área de Desenhista Projetista de Ferramental é iniciar como operador de máquinas de ferramentaria, desde afiação até a fabricação.

Porém obter acesso a este setor de trabalho é necessário ter um curso de mecânica industrial ou mecânica de usinagem, neste curso serão apresentados o desenho técnico, ajuste mecânico, ferramentaria, usinagem em torno, programação em CNC.

desenhista-projetista-ferramental-o-que-faz-quanto-ganha-salario-como-estudar-contratar-curriculo-vagas-morsa-manutencao-criacao-FIT

  1. Inicie um curso Técnico ou Superior na área.

Este curso irá fornecer a base de desenho técnico, entendimento geométrico e espacial, funções físicas, matemática, simbologia, programas de desenho CAD (Computer Aided Design, por definição é Desenho Assistido por Computador) e ciência dos materiais.

Importante verificar se na ementa do curso que irá iniciar tem essas matérias e a qualidade que elas são passadas.

  1. Aprenda sobre vários softwares CAD e programas de desenho

No século que estamos vivendo a tecnologia avança rapidamente sendo crucial estar sempre atualizado sobre as novas tecnologias.

Aprenda sobre desenhos bi e tridimensional, sabendo diferenciar seus usos, sempre que possível.

Inclusive os sistemas tridimensionais atuam mais fortemente nas industrias se tornando quase padrão para certas aplicações.

De maneira que os desenhos bidimensionais ainda são muito usuais, para, por exemplo, plantas baixas e sistemas de distribuição elétrica.

  1. Aprenda sobre linguagem e simbologia da área em que escolheu

Este tópico se relaciona quando é necessário indicar onde existem roscas e qual a especificação dela, apontar qual tipo de soldagem vai ser usada e os métodos, dimensionamentos geométricos e tolerâncias.

  1. Estude sobre design, mesmo que o básico

Sabendo os conceitos de designe seus projetos serão melhor acabados. Facilitando a comunicação entre alguns setores como: Design, Engenharia e produção.

  1. Converse com desenhistas projetistas de ferramental que já atuam no mercado

Buscar conhecimento com quem já atua no mercado é um jeito bom para aprender na prática e construir seu network

  1. Se especialize e se atualize constantemente

Para se especializar neste setor é necessário experiência e grande conhecimento de ferramental, portanto o estudo constante de novas ferramentais, conhecer o processo de concepção e montagem.

Bons ramos de especialização são em moldes de injeção de plástico ou estampos para conformação de dobras, corte ou repuxo.

Com essa constante atualização, o profissional que desejar ser um Desenhista Projetista de Ferramental terá mais êxito em se manter no mercado.

salario-projetista

Quanto ganha um desenhista projetista de ferramental?

A média salarial de um Desenhista Projetista de Ferramental é R$ 3.518,43 no mercado de trabalho brasileiro, com uma jornada de trabalho de 44h semanais.

Essa média foi levantada pelo CAGED de MTE, onde foram coletados dados de 3.998 trabalhadores da área.

Para o Desenhista Projetista de Ferramenta, CBO 3186-10, no ano 2019 fica com média do piso salarial de R$ 2.498,09 contando todos os estados brasileiros, e a mediana salarial fica entorno de R$ 3.000,00 e o teto máximo alcançado é de R$ 5.317,16.

Tal levantamento conta apenas com os profissionais que foram contratados com carteira assinada conforme o regime CLT de abrangência nacional.

O Levantamento sobre desenhista projetista do site salario.com.br, apresenta ainda, que o perfil do profissional projetista ferramental é de 24 anos, com ensino superior incompleto ou cursando, do sexo masculino e que tem uma carga horaria de 44h semanais em pequenas e média empresas do segmento de Serviços de Engenharia.

Ainda de acordo com o mesmo levantamento a cidade que conta com mais oportunidades de emprego para este trabalhador é São Paulo – SP.

O site dissidio.com.br apresenta a média salarial conforme os estados brasileiros, com base em coleta de dados de membros envolvidos com as convenções coletivas, e o acordo coletivo destes profissionais para o ano de 2019.

projetos-de-ferramental

Vale ressaltar também que o salário varia conforme a classificação do profissional entre: júnior, pleno e sênior.

Os dois maiores critérios para se avançar nessas classificações é a experiência na área e o nível de escolaridade.

Cada empresa separa os profissionais conforme seus próprios critérios, porém existe uma média de experiência e escolaridade entre todas.

  1. Desenhista Projetista de Ferramental Júnior

Possuir experiência de 2 a 5 anos, recém graduado e suas responsabilidades incluem funções de procedimentos simples que não exigem profundo conhecimento de um ramo de atuação.

  1. Desenhista Projetista de Ferramental Pleno

Possuir experiência de 6 a 9 anos, pós-graduado e as suas responsabilidades incluem atividades especificas, que exigem profundo conhecimento dos procedimentos, e toma decisões que são avaliadas por um superior.

  1. Desenhista Projetista de Ferramental Sênior

Ter 10 anos ou mais de experiência, ser pós-graduado e gestor, neste nível suas atribuições são mais relevantes e de suma importância para o andamento da empresa, nelas está incluso: tomada de decisão, age de forma autônoma embasado nos conhecimentos e experiências que adquiriu ao longo da carreira e de sua vida, gerenciar pessoas e projetos.

desenhista-projetista-ferramental-o-que-faz-quanto-ganha-salario-como-estudar-contratar-curriculo-vagas-sala-treinamento-formacao

TOP 10 SETORES DE EMPRESAS QUE MAIS CONTRATAM

Ser projetista também inclui saber onde se procurar trabalho e quais são os ramos da empresa que procuram estes trabalhadores.

O site dissidio.com.br² classificou quais são os 10 setores de empresas que mais contratam Desenhista Projetista de Ferramental, esses setores também são de grande valia para Desenhista Projetistas Mecânicos.

  1. Serviços de Engenharia
  2. Fabricação de Máquinas e Equipamentos para uso Industrial Específico não Especificados Anteriormente, Peças e Acessórios
  3. Serviços de Desenho Técnico Relacionados à Arquitetura e Engenharia
  4. Fabricação de Ferramental
  5. Fabricante de Máquinas e Equipamentos para a Agricultura e Pecuária, Peças e Acessórios, Exceto para Irrigação
  6. Fabricação de Outras Máquinas e Equipamentos de Uso Geral não Especificados Anteriormente, Peças e Acessórios
  7. Fabricante de Outros Produtos de Metal não Especificados Anteriormente
  8. Fabricante de Outras Peças e Acessórios para Veículos Automotores não Especificadas Anteriormente
  9. Fabricação de Máquinas e Equipamentos para as Indústrias de Alimentos, Bebidas e Fumo, Peças e Acessórios
  10. Comércio Atacadista de Máquinas e Equipamentos para Uso Industrial

 

Quais empresas posso trabalhar como desenhista projetista de ferramental?

Saber os locais que pode buscar trabalho e as tendências de mercado leva o profissional a entender melhor os nichos que procura para se estabilizar, criando especialização nas áreas que tem interesse.

São vários setores do comercio, indústria e agricultura que necessitam de Desenhistas Projetistas de Ferramental.

Grandes empresas precisam constantemente de tais profissionais para continuar a desenvolver novos produtos, bem como, aperfeiçoar os que já possuem entre sua produção.

Tais como Tigre, Mondial, Britânia, Ford, Scania, Yamaha, Visteon, APG Ferramentaria, Winner Mold, Renault, Toyota, Suzano, Grupo Boticário, dentre muitas outras.

Também empresas que fornecem insumos para outras grandes como a Coca-Cola, realizar os projetos de latas de alumínio e garrafas pet, por exemplo, também exige profissionais desenhistas projetistas de ferramental.

desenhista-projetista-ferramental-o-que-faz-quanto-ganha-salario-como-estudar-contratar-curriculo-vagas-recursos-humanos-destaque-FIT

COMO CONTRATAR ESTE PROFISSIONAL

Para contratar um profissional desta área existem várias formas, mas iremos citar as 3 principais e mais fáceis de se fazer

  1. Contratar uma empresa de Recursos Humanos

Um caminho muito comum para se contratar profissionais de várias áreas, e para desenhistas projetistas de ferramental não seria diferente.

Para este contato é interessante saber se a empresa contratada tem um bom banco de dados dos currículos de profissionais desta área.

  1. Usar sites de empregos

Atualmente é um meio muito usado pela facilidade oferecida da forma de contrato destes sites, pois são valores baixos para utilizar os serviços dos mesmos, contendo assim um ótimo custo x benefício para médias e pequenas empresas, que geralmente não possuem um setor de RH que consiga fazer a gestão dos funcionários e a coleta de currículos.

Tendo em vista que quando são usados sites é necessário observar que a maioria deles só faz a coleta dos currículos e encaminha para a empresa fazer a seleção, e, quando se contrata uma empresa de RH, em sua grande maioria, ela faz uma pré-seleção e encaminha para a empresa contratante os candidatos com o perfil que mais se encaixa a vaga

  1. Ir até instituições que oferecem cursos técnicos e profissionalizantes

Instituições de ensino que oferecem os cursos de desenhista projetista geralmente tem alunos desempregados, com muita disposição para trabalhar, criatividade, porém precisam de uma oportunidade.

Gostou deste conteúdo? Então aproveite e siga-nos no LinkedIn e no Facebook para ficar por dentro das novidades!

Programação CAD e CAM para Torno CNC e Centro de Usinagem CNC: Software GibbsCAM

Com o objetivo de qualificar profissionais capacitados para o mercado, a FIT irá ministrar um curso de programação CAD e CAM para torno CNC e centro de usinagem CNC usando o software GibbsCAM

Sabemos que habilidades e domínio em softwares CAD e CAM são essenciais para quem deseja se destacar na indústria mecânica. Portanto, se você não possui essas habilidades, você ficará muito atras na corrida pelo seu lugar ao sol no mercado.

O GibbsCAM é um software usado pelas maiores e melhores indústrias nacionais e internacionais de diversos segmentos, como: médico-hospitalar, petróleo, alimentício, construção civil, utilidades domésticas, automotivo, aeroespacial.

O curso de programação CAD e CAM será ministrado na Faculdade de Engenharia de Sorocaba: FACENS de 28/01/2019 a 01/02/2019.

Inscrições devem ser feitas até 31/12/2018 através deste link

Programação CAD e CAM com GibbsCAM

O GibbsCAM é um sistema CAM de interface única poderoso para todas as suas necessidades de programação de CNC.

E com um equilíbrio de recursos e interface amigável, o GibbsCAM fornece uma solução perfeita para usuários experientes e novos programadores.

Os ícones são fáceis de entender, e o menu é simples, assim, os programadores não precisam passar por um menu após o outro para executar uma ação. Por consequência, não é necessário muito tempo para aprender a usar o software de maneira eficiente.

Concluindo, o software GibbsCAM reinventa o modo como se faz programação CAD e CAM.

Sobre a FITgibbscam torneamento CNC LB3000 EX 1000

A empresa FIT nasceu, em 2010, com o objetivo de ajudar empresas a se desenvolverem de forma constante e otimizada.

Trabalha com soluções para projetos CAD de moldes e matrizes e programação CNC: Cimatron, GibbsCAM, Fikus, CimcoEdit e Volumill.

Em 2010 a FIT se deparou com um cenário nada promissor, com uma crise econômica se estabelecendo no mercado nacional e um ambiente de concorrência acirradíssima.

Mas, nada disso impediu o crescimento e consolidação da empresa junto a seus clientes.

Atuando como solucionadora de problemas, conseguiu uma carteira de clientes renomados, tais como: Scania, Petrobrás e Nestlé.

A FIT trabalha com a visão de oferecer soluções para alavancar o desempenho de seus clientes.

 

Afim de ajudar a desenvolver a industria nacional, além de oferecer soluções de projetos e usinagem CNC, ministra cursos e treinamentos com o objetivo de qualificar profissionais capacitados.

Como por exemplo, o curso de programação CAD e CAM que ocorrerá na Faculdade de Engenharia de Sorocaba.

Além deste curso de programação CAD e CAM, a FIT oferece vários outros treinamentos, afim de qualificar profissionais cada vez mais.

 

 

Sobre a FACENS (Faculdade de Engenharia de Sorocaba)

A Faculdade de Engenharia de Sorocaba (FACENS) é a primeira instituição de ensino superior nesta área fundada em Sorocaba.

Mantida pela Associação Cultural de Renovação Tecnológica Sorocabana, é considerada uma entidade de Utilidade Pública Federal sem finalidade de lucros.

Assim sendo, concede bolsas de estudos aos alunos que apresentam carência socioeconômica comprovada e investe seus resultados em prol da Faculdade.

Atualmente oferece onze cursos de graduação voltados a tecnologia, cursos de Pós-Graduação e Especialização.

Seu nível de ensino é reconhecido pelo mercado de trabalho, resultando no altíssimo percentual de empregabilidade de seus formandos.

Possui um destacado corpo docente e uma ótima infraestrutura, com laboratórios muito bem equipados e, acima de tudo, tecnologicamente atualizados.

Microusinagem: Equipamentos cada vez menores e mais leves

A microusinagem possibilita a construção de moldes de tamanhos na ordem de 2 ou 3 milímetros.

Geralmente usados na fabricação de peças de 1 milímetro, exigem máquinas, ferramentas e ligas especiais, além de profissionais altamente qualificados.microusinagem microusinagem

Com isso, o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) e a Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC) estão em alerta sobre as oportunidades surgidas para aumentar as atividades exercidas pelas ferramentarias.

Mais especificamente para a produção de micromoldes.

Dessa forma, a proposta de ambas é ampliar os serviços que podem ser prestados e introduzir inovação para a indústria.

Micromoldes

Equipamentos cada vez menores e mais leves trazem vantagens competitivas para setores como eletroeletrônica e medicina.

A produção dessas peças exige uma sofisticação na produção de seus componentes, também minúsculos e que são fabricados a partir de micro moldes.

Com isso, a microusinagem se transforma em um potencial campo de atuação para o setor de ferramentarias.

E para aumentar o leque de serviços, com a introdução de micro-moldes na oferta de pedidos, o SENAI-SC e a FIESC também estão preocupados em transmitir informações sobre as máquinas-ferramenta que realizam esse processo, sobre ferramentas de corte dedicadas e matérias-primas específicas para esse tipo de peça.

Sem falar de toda a tecnologia envolvida na microusinagem, que ainda é novidade para muitas prestadoras de serviços.

Antes de induzir a criação dessa atividade alternativa, o SENAI realizou estudo de mercado para analisar as condições atuais da indústria da região e as tendências em tecnologia.

Segundo a diretora da unidade de Joinville, Hildegarde Schlupp, a produção metalmecânica do Estado ainda está muito focada no setor automobilístico, mas com os micromoldes será possível estender o atendimento para as áreas de telecomunicações, médica e eletroeletrônica, entre outros potenciais.

Máquinas Especiais Desenvolvidas para microusinagem

De acordo com o diretor regional do SENAI-SC, Sérgio Roberto Arruda, ainda não há pedidos para a usinagem de micromoldes na região.

Porém, mesmo sem pedidos ainda, ele julga que essa será uma grande aposta.

Por isso, foi adquirida máquina-ferramenta com cinco eixos de movimentação e precisão na ordem de 30mm, para operações de microfresamento, da Kern Microtechnik.

De acordo com Arruda "Ela será capaz de fazer um furo em um fio de cabelo”

O SENAI CIMATEC da Bahia também investiu na aquisição de uma máquina idêntica, alemã, avaliada em cerca de R$ 2,5 milhões.

Com isso, a aquisição permitirá que a escola trabalhe juntamente com a empresa para o desenvolvimento dessa capacitação.

Porém, de acordo com Hildegarde, o SENAI não prestará nenhum tipo de serviço que possa competir com a indústria.

Porque, a ideia é atuar com inovação e pesquisa aplicada, dar todo apoio na questão da metrologia e direcionar e estimular as empresas a se tornarem mais competitivas.microusinagem KERN

O SENAI-SC está aberto para discutir de forma colaborativa os projetos de confecção de micromoldes.

O SENAI-SC criou recentemente parcerias com o Instituto Fraunhofer da Alemanha e com o Instituto Tecnológico de Aeronáutica.

Com isso, o objetivo é capacitar o SENAI para disseminar o conhecimento a todas ferramentarias da região.

Ou seja, realizar uma ação conjunta entre profissionais envolvidos deverá induzir o surgimento de um novo segmento produtivo.

Para o pesquisador do Departamento de Tecnologia de Processos do Instituto Fraunhofer de Tecnologia da Produção (IPT), Benedikt Gellissen, parceiro do SENAI no desenvolvimento desse projeto de ampliação dos serviços de ferramentaria na região, toda a cadeia de produção precisa ser repensada.

“Não é apenas diminuir o tamanho do molde, mas sim mudar tudo o que está envolvido no processo. Inclusive, pensar em como fazer o controle dimensional das micropeças”.

Segundo o pesquisador, geralmente os sistemas de medição para toda a superfície do micromolde apresentam soluções ópticas.

Ou seja, não há contato com a peça.

A realização da microusinagem envolve processos de fresamento, torneamento e eletroerosão.

Ainda se aplica a esse quadro de fabricação a usinagem a laser.

Porém, de acordo com o Dr.-Ing. Kristian Arntz, esta tecnologia ainda demora para ser introduzida nas ferramentarias, por uma questão de adaptação.

microusinagem

 

Mercado da Micro Tecnologia

Gellissen lista como usuários potenciais de micro moldes os fabricantes de sensores, elementos ópticos, acessórios usados na biotecnologia e microchips.

Ambos os pesquisadores do Instituto Fraunhofer apresentaram ao SENAI diferentes tipos de micro moldes que poderão, em um futuro próximo, também serem confeccionados pelas ferramentarias catarinenses.

Um dos exemplos citados é para a produção de uma bomba de fluxo de sangue utilizada para o tratamento de doenças do coração.

O programa também pretende estimular a criação de produtos inovadores e ampliar os valores de exportação.

Sendo assim, a proposta é produzir mais tecnologia, aumentar o número de patentes e agregar valor aos produtos exportados.

A indução do desenvolvimento tecnológico é uma ação que integra o Programa SENAI Mais Competitividade.

A ação, também prevê a implantação de centros de referência focados nas vocações industriais de cada região do Estado.

Microusinagem ferramenta

Materiais sobre Microusinagem

Confira a palestra do Mr. Benedikt Gelissen do Instituto Fraunhofer sobre Fabricação de moldes por micro usinagem

Também, confia a seguir sobre Micro Usinagem com Cimatron

Precision Mould Inserts for Dentistry: Clique Aqui

micro usinagem fraunhofer

Fonte: www.sc.senai.br e http://www.cimatron.com/NA/pressreleases.aspx?FolderID=912&docID=2771

Ferramentaria, o que um fabricante de ferramental faz?

Ferramentaria ou fabricantes de ferramentas e matrizes são uma classe da indústrias de usinagem que produzem gabaritos, acessórios, matrizes, moldes, máquinas-ferramentas, ferramentas de corte, dispositivos e outras ferramentas usadas nos processos de fabricação.

Dependendo da área de concentração em que uma determinada pessoa trabalha, ela pode ser chamada por variações no nome, incluindo fabricante de ferramentas, fabricante de moldes, fabricante de matrizes, montador de ferramentas ou de ferramental.

Os fabricantes de ferramental de moldes e matrizes trabalham principalmente em ambientes de ferramentaria - às vezes literalmente em uma fábrica, mas com mais frequência em um ambiente com fronteiras flexíveis e semipermeáveis ​​do trabalho de produção.

Os ferramenteiros são artesãos habilidosos que tipicamente aprendem seu ofício através de uma combinação de cursos acadêmicos e instrução prática, com um período substancial de treinamento no trabalho que é funcionalmente um aprendizado (embora geralmente não nominalmente hoje).

Arte e ciência (especificamente, ciência aplicada) são meticulosamente misturadas em seu trabalho, como também são em engenharia.

Engenharia

Os engenheiros de fabricação e os fabricantes de ferramentas e matrizes geralmente trabalham em estreita colaboração como parte de uma equipe de engenharia de fabricação.

Muitas vezes há rotatividade entre as carreiras, pois uma pessoa pode acabar trabalhando em ambos em diferentes momentos de sua vida, dependendo das mudanças de sua carreira educacional e profissional.

De fato, não houve diferença codificada entre eles durante o século 19; somente após a Segunda Guerra Mundial a engenharia tornou-se uma profissão regulamentada exclusivamente por um diploma de engenharia de universidade ou faculdade.

Ambas carreiras exigem algum nível de talento artístico, criativas e áreas de matemática e ciências.

Os operadores podem ser qualquer combinação de ferramenteiros e operadores de máquinas.

Alguns trabalhos apenas como operadores de máquinas, enquanto outros alternam de forma fluida entre tarefas de ferramenteiro e tarefas de produção.

 

Descrição do trabalho

Tradicionalmente, trabalhando a partir de desenhos de engenharia desenvolvidos por engenheiros e tecnólogos.

Os fabricantes de ferramentas apresentam o design da matéria-prima (geralmente de metal), cortando-a em tamanho e forma usando ferramentas de máquina controladas manualmente (como tornos, fresadoras, máquinas de triturar e usinagem de gabarito), ferramentas elétricas (como trituradores de matriz e ferramentas rotativas) e ferramentas manuais (como limas e brunidas).

Desde o advento da computação nos campos de manufatura (incluindo CNC, CAD, CAM e outras tecnologias auxiliadas por computador), os fabricantes de ferramentas e matrizes têm adicionado cada vez mais habilidades de TI ao seu trabalho diário.

Os fabricantes de ferramental de hoje geralmente precisam ter todas as habilidades tradicionais e habilidades digitais substanciais; esses requisitos formidáveis ​​tornam o campo difícil de dominar.

Ferramental

Ferramental normalmente significa fazer ferramentas usadas para produzir produtos. O ferramental comum inclui rolos de conformação de metal, ferramentas de corte (como brocas e fresas), acessórios ou mesmo máquinas-ferramentas inteiras usadas para fabricar, manter ou testar produtos durante sua fabricação.

Devido à natureza única do trabalho de um fabricante de ferramentas, muitas vezes é necessário fabricar ferramentas personalizadas ou modificar ferramentas padrão.

Fabricação de Estampos

Artigo principal: Estampos (fabricação)
A fabricação de estampos é um subgênero de ferramentas que se concentra na fabricação e manutenção de moldes. Isso geralmente inclui punção, matriz, réguas de aço e conjuntos de ferramental.

A precisão é essencial na fabricação de moldes; punções e aços de matriz devem manter a folga adequada para produzir peças com precisão e geralmente é necessário ter componentes usinados com tolerâncias de menos de um milésimo de polegada.

Treinamento

Embora os detalhes do treinamento variem, muitos fabricantes de ferramentas e matrizes iniciam um aprendizado com um empregador, possivelmente incluindo a combinação de treinamento em sala de aula e experiência prática.

Algumas qualificações prévias em matemática básica, ciência, ciência de engenharia ou design e tecnologia podem ser valiosas.

Muitos fabricantes de ferramentas e matrizes participam de um programa de aprendizado de 4 a 5 anos para alcançar o status de ferramenta de aprendizado e ferramenta de fabricação.

As relações empregatícias de hoje em dia diferem em nome e detalhe do arranjo tradicional de um aprendizado, e os termos "aprendiz" e "viajante" nem sempre são usados.

Mas a ideia de um período de treinamento no trabalho levando ao domínio do campo ainda se aplica.

A importância do SENAI

No Brasil, geralmente são treinados pela instituição educacional SENAI, iniciando com o curso de Mecânica de Usinagem, ou Mecânica Geral e especialização em Ferramentaria de Moldes ou Ferramentaria de Estampos.

Nos Estados Unidos, os fabricantes de ferramentas e matrizes que se formaram na NTMA (Associação Nacional de Ferramentaria e Usinagem) passaram por 4 anos de cursos universitários. Além de 10.000 horas de trabalho para concluir seu aprendizado. Eles também são credenciados pelo Departamento do Trabalho dos EUA.

Fabricante de Gabarito / Fixadores

A fabricação de gabaritos e fixadores está sob a responsabilidade de uma ferramentaria.

A diferenciação de gabaritos padrão, de fixadores é que um gabarito guia a ferramenta para a operação que está sendo executada enquanto um gabarito simplesmente protege o trabalho. Os termos são usados ​​às vezes de forma intercambiável.

Um fabricante de gabaritos e fixadores precisa saber como usar uma variedade de máquinas para construir esses dispositivos, como ter habilidades em soldagem e, em alguns casos, o conhecimento de equipamentos de trabalho em madeira, claro, com as habilidades de usinagem da classe de ferramentas.

Contudo, eles são frequentemente aconselhados por um engenheiro na construção dos dispositivos. Um amplo conhecimento de vários materiais é necessário além da madeira e do metal, como plásticos. Eles também podem criar, projetar e construir sem planos de engenharia.

Os fabricantes de gabarito / fixadores ganham experiência prática ao monitorar e fazer alterações conforme o processo de fabricação é constantemente aprimorado e revisado com / pela engenharia.

Portanto, eles também podem ser obrigados a fazer esses ajustes sem ajuda de engenharia, dependendo do tamanho da empresa.

Alguns gabaritos e acessórios exigem atuação eletrônica e pneumática, o que também envolverá conhecimento / treinamento nesses campos.

Gabaritos e gabaritos construídos adequadamente reduzem o desperdício garantindo peças perfeitamente ajustadas.

Gabaritos e acessórios podem ser tão grandes quanto um carro ou ser segurados na mão. As necessidades de produção determinam forma e função.

Gabaritos, fixadores e dispositivos são necessários para manter os padrões de qualidade para demandas repetitivas de produção de baixo e alto volume.

A tecnologia a favor da construção de dispositivos

A evolução contínua das tecnologias de projeto e controle computadorizados, como CAD / CAM, CNC, PLC e outros, limitou o uso de gabaritos na fabricação.

No entanto, todas as máquinas de execução de computador precisam de algum tipo de fixação para as operações de produção.

Por exemplo, um gabarito de broca não é necessário para guiar as brocas para os centros de furos se isso for feito em um CNC, uma vez que é controlado numericamente por computador.

No entanto, fixações ainda são necessários para manter a peça[s] no lugar para a operação necessária.

Atualmente, são necessários gabaritos em muitas áreas de fabricação, mas principalmente para produção de baixo volume.

Fonte Adaptada: Wikipédia

Rua Prof. Altamir Gonçalves, 87
Jardim Gonçalves – Sorocaba/SP
CEP 18016-480
Horário: de segunda à sexta, das 8h às 12 e das 13h às 17h, exceto feriados.
© 2021 Fit Tecnologia. Todos os direitos reservados.
crosschevron-down